Início Educação Ação social inaugura segunda biblioteca em São Bernardo 

Ação social inaugura segunda biblioteca em São Bernardo 

Parceria entre a Cufa e a Ciranda do Saber pretende instalar mais 40 equipamentos (Foto: Imagem retirada do site Diário do Grande ABC)

Um espaço pequeno, olhinhos atentos e um mundo de coisas acontecendo na imaginação. A contação de história na Biblioteca Carolina Maria de Jesus, na Favela da Paz, divisa entre São Bernardo e Diadema, é o momento mágico da semana. O equipamento, que está funcionando desde dezembro, é fruto de parceria entre a Cufa-São Bernardo (Central Única das Favelas) e a Ciranda do Saber. A segunda unidade será inaugurada no dia 5, na Favela Capelinha, na Rua Benedito da Silva, 112. O equipamento vai se chamar Biblioteca Sueli Carneiro, homenagem à filósofa, escritora e ativista antirracismo do movimento social negro brasileiro.

A Ciranda do Saber é empresa criada há cinco anos em São Bernardo que tem como missão captar doações de livros e repassar para escolas, creches e montagens de bibliotecas como as unidades que estão sendo implementadas na cidade. A empreendedora social e uma das idealizadoras da empresa, Meire Nascimento, explica que 30% dos livros que são captados são vendidos para manter a operação; 60% são doados e cerca de 10% do que é recebido é enviado para a reciclagem, porque não têm condições de uso. Já foram movimentados cerca de 150 mil livros. “Já dei aulas em escolas públicas e sei o quanto a leitura tem o poder de transformar pessoas”, afirmou a empreendedora. “Dizem que brasileiros não gostam de ler, mas isso é uma inverdade. Quando os livros chegam até as pessoas, elas gostam, querem, se interessam”, completou.

Levar o livro para dentro das comunidades é o objetivo das bibliotecas que estão sendo montadas. A operação é feita por voluntários. O acervo inicial é de cerca de 3.000 exemplares, além de uma brinquedoteca, tudo com material doado. Quem cuida da primeira unidade da cidade é a dona de casa Maria Juciele de Aquino Castro, 37 anos. A comunidade já é ajudada pela Cufa e foi o presidente da central, Alex Ferreira, o Alex Camburão, quem sugeriu que Maria Juciele ficasse à frente da biblioteca. “Na hora aceitei. Desde o ano passado a gente faz em um espaço café da manhã e almoço (também com itens de doação) para as crianças da comunidade. Aqui é todo mundo carente. E, agora, elas vêm se alimentar e também pegar livros”, contou.

Maria Juciele confirma a percepção de Meire: a de que as pessoas gostam de ler. “Não esperava que a procura ia ser tão grande. As crianças querem ver, até quem não sabe ler leva para casa”, contou. As refeições estão sendo servidas duas vezes por semana, mas o objetivo é que seja, em breve, de segunda à sábado. “Não é um projeto, não é nada. É só a gente tentando ajudar a comunidade”, explicou Maria Juciele.

O presidente da Cufa explicou que o objetivo da parceria é montar uma biblioteca por mês nas outras 40 comunidades da cidade. “Temos conversado com muita gente para recebermos doações dos livros, pessoas físicas, empresas e tudo pode ser trazido para a nossa sede ou a gente também pode buscar”, afirmou. No dia da inauguração da biblioteca no Capelinha haverá apresentações musicais, contação de histórias e lanches. Também serão distribuídos kits com absorventes higiênicos, em celebração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março. Há um ano, a Cufa mantem o projeto “Todo Mês Vem”, de distribuição dos itens. 

As doações de livros, alimentos, absorventes ou qualquer outro item para a Cufa pode ser feita no (11) 98112-3905. Para a Ciranda do Saber o contato é o site www.cirandadosaber.com.br. Doações para as refeições das crianças da Favela da Paz podem ser agendadas no telefone (11) 94027-1185.

Foto em destaque: Reprodução/ Diário do Grande ABC

-+=