Judas e o Messias Negro: Daniel Kaluuya estrela filme que conta como o FBI assassinou um líder dos Panteras Negras

FONTEPor Joyce Eline e Silva, enviado para o Portal Geledés

“Você pode matar um revolucionário, mas não pode matar a revolução”, grita Daniel Kaluuya,  em cena do trailer intenso de Judas e o Messias Negro, filme no qual interpreta Fred Hampton, presidente do Partido dos Panteras Negras e ativista pelos direitos civis, assassinado pelo FBI, aos 21 anos.  

Com previsão de estreia para o início de 2021, o longa dirigido por Shaka King, já se mostra como um dos principais destaques do cinema do ano que vem. Baseado em uma história real, o filme contará como William O’Neal (LaKeith Stanfield), um criminoso condenado, aceitou um acordo oferecido pelos federais em troca de liberdade: se juntar aos Panteras Negras sob disfarce para destruir Fred Hampton e o partido. 

Uma parte do filme será mostrada a partir da perspectiva de Fred Hampton, narrando sua trajetória e ascensão no Partido dos Panteras Negras de Illinois nos anos 60, assim como o crescimento regional e nacional da sua influência. Suas campanhas contra a opressão aos negros e contra o racismo também ganharão destaque no longa.

A outra metade do filme, contada a partir da percepção de William O’Neal, mostrará como ele se tornou um informante e parte do círculo mais próximo de Fred Hampton, para depois entregá-lo ao FBI.

Em entrevista recente ao canal Now This Entertainment, LaKeith Stainfield descreveu a experiência de interpretar O’Neal como o papel mais difícil que já ele já fez. “Eu interpreto um personagem que é uma parte deles, daquele corpo, aquele braço do governo que alcançou e pegou um jovem que não sabia o que estava fazendo, e o fez matar seu irmão.”

Ele ainda acrescentou “Foi muito difícil para mim fazer isso, eu passei por muitas mudanças emocionais e percebi que, no final do dia, com esperança, as pessoas irão se conectar com uma ideia maior e com o amor maior que foi dado por Fred Hampton”.

O elenco de Judas e o Messias Negro ainda conta com Algee Smith (Euphoria, O Ódio que você semeia), Dominique Thorne (Se a Rua Beale Falasse), Darrel Britt-Gibson (Três Anúncios para um Crime), Amari Cheatom (Django), Caleb Eberhardt (The Post), Lil Rel Howery (Corra). Você também pode ver as grandes atuações de LaKeith Stainfield em Joias Brutas, Corra e Entre Facas e Segredos.

Expectativa de premiação

Mesmo com menos de 2 minutos, a prévia do longa já foi suficiente para levantar a torcida por uma possível indicação de Daniel Kaluuya ao Oscar de Melhor Ator. Para conseguir reproduzir os discursos inspiradores que Fred Hampton fazia para centenas de pessoas, ele chegou até a frequentar aulas de ópera.   

Se levarmos em consideração seu altíssimo nível de atuação, que já o colocou na disputa pela estatueta por seu trabalho em Corra, em 2018, e o fato de que, nas últimas dez edições, sete atores que interpretaram pessoas reais venceram a categoria principal, a indicação, pelo menos, parece bem possível. A boa recepção do filme pela Academia, que costuma ser bem conservadora, também dependerá de como eles verão o tom que a produção vai adotará para retratar o ativismo dos Panteras Negras.

Também vale lembrar que a última vez em que um negro levou o Oscar de Melhor Ator foi em  em 2007, quando Forest Whitaker venceu pelo papel de Presidente Idi Amin, no filme O Último Rei da Escócia. Se falarmos da principal categoria feminina, 2002 foi o último ano em que vimos uma mulher negra receber o prêmio, quando Hale Berry venceu por sua atuação em A Última Ceia. Agora, com um elenco talentoso e uma história incrível, esperamos que Judas e o Messias Negro tenha o reconhecimento que merece.

Enquanto aguardamos a chegada do filme, vale a pena conhecer ou relembrar outros trabalhos protagonizados por Daniel Kaluuya.

Queen & Slim (2019)

Queen (Jodie Turner-Smith) e Slim (Daniel Kaluuya) saem para jantar juntos, mas o encontro não sai como esperado e eles decidem ir embora. No caminho, os dois são parados por um policial por conta de uma pequena infração de trânsito. 

Por conta do total despreparo do policial, a situação sai do controle, Slim pega a arma do policial e acaba atirando nele em legítima defesa. Taxada pela mídia como assassinos de policiais, a dupla acaba se tornando fugitiva em uma grande caçada.

O filme é dirigido por Melina Matsoukas, uma das responsáveis pelo álbum visual Lemonade, da Beyoncé. O roteiro é assinado por Lena Waithe, que já escreveu episódios de Master of None, Cara Gente Branca e This is Us.

Corra (2017) 

Chris Washington (Daniel Kaluuya) é um jovem fotógrafo que vai conhecer os pais da namorada branca, Rose Armitage (Allison Williams). No início, a família parece se esforçar para deixar Crhis à vontade, mas conforme o final de semana passa, uma série de acontecimentos estranhos acabam se encaminhando para uma descoberta perturbadora e uma realidade que  ele jamais poderia imaginar.

O filme recebeu indicações ao Oscar de Melhor Filme, Melhor Ator, para Daniel Kaluuya, mas acabou levando apenas a estatueta de Melhor Roteiro Original para Jordan Peele, que também dirige o filme. 

Black Mirror – Episódio Quinze Milhões de Méritos (2011)

No futuro, em uma realidade alternativa, Bing (Daniel Kaluuya) e milhares de outras pessoas precisam pedalar em bicicleta por horas, todos os dias, a fim de ganharem “méritos” – créditos que podem ser usados para sustentar suas necessidades básicas. Cercados por aparelhos de Tv que transmitem programas de entretenimento, entre eles, um show de talentos parecido o America’s Got Talent. 

Ao conhecer Abi (Jessica Brown Findlay), uma mulher que tem talento para cantar, Bing acredita que ela pode ganhar a competição e passa a se sacrificar para que ela consiga participar do programa, no entanto, quando ela finalmente consegue, o destino dos dois toma um rumo inesperado.

Além destes, outro trabalho de destaque de Daniel Kaluuya, mas como coadjuvante, foi em Pantera Negra, interpretando W’Kabi, chefe de segurança da Tribo da Fronteira e amigo do rei T’Challa. Também é possível vê-lo em As Viúvas, Sicário, Doctor Who e Skins.


** ESTE ARTIGO É DE AUTORIA DE COLABORADORES OU ARTICULISTAS DO PORTAL GELEDÉS E NÃO REPRESENTA IDEIAS OU OPINIÕES DO VEÍCULO. PORTAL GELEDÉS OFERECE ESPAÇO PARA VOZES DIVERSAS DA ESFERA PÚBLICA, GARANTINDO ASSIM A PLURALIDADE DO DEBATE NA SOCIEDADE.
-+=