Início África e sua diáspora Entretenimento Pantera Negra e Black Lightning: a hora e a vez de super-heróis...

Pantera Negra e Black Lightning: a hora e a vez de super-heróis negros

A representatividade está em alta nas séries e nos filmes baseados em personagens dos quadrinhos

por Felipe Moraes no Metrópoles

A cultura pop abriu 2018 com olhar inclinado para a representatividade racial. Dois dos maiores lançamentos do primeiro semestre no cinema e na televisão, o filme Pantera Negra (estreia em 15 de fevereiro) e a série Black Lightning (Raio Negro, disponível na Netflix) colocam protagonistas negros no comando de suas próprias histórias.

Enquanto Pantera finalmente nos coloca em contato com Wakanda, o país africano supertecnológico do qual T’Challa (Chadwick Boseman) quer assumir o trono, Jefferson Pierce (Cress Williams), o protagonista de Black Lightning, sai da aposentadoria para lutar contra o racismo em sua comunidade.
As narrativas envolvem tanto herança africana quanto temas inescapáveis da contemporaneidade, como o genocídio de jovens negros nas grandes cidades e a truculência policial contra populações pobres.

Pantera é representativo em todas as pontas. O elenco não menos que estelar reúne Michael B. Jordan, Lupita Nyong’o (Oscar por 12 Anos de Escravidão), Danai Gurira, Daniel Kaluuya (ator indicado ao Oscar por Corra!) e os veteranos Angela Bassett e Forest Whitaker. Ryan Coogler, talentoso cineasta de Creed – Nascido para Lutar (2015), dirige a aventura e divide o roteiro com Joe Robert Cole.

Rachel Morrison, a diretora de fotografia, não é negra, mas acaba de entrar para a história do cinema como a primeira mulher a ser indicada ao Oscar da categoria, por Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississippi. Detalhe: a premiação completa 90 anos em 2018. Outras três nomeações carregam o filme sobre racismo assinado pela diretora negra Dee Rees.

Relembre outros super-heróis negros:

1 – Will Smith já foi super-herói várias vezes no cinema. Mais recentemente, no longa Bright, em que vive um policial destinado a feitos mágicos – a aventura terá sequência. Em 2016, viveu o Pistoleiro em Esquadrão Suicida, da DC. O personagem pode ganhar aventura solo nos próximos anos. Em Hancock (2008), ele interpretou um beberrão com superpoderes que zanza por Los Angeles. Se forçarmos um pouco a barra, dá até para incluir na lista o agente Jay, da trilogia MIB: Homens de Preto. – Divulgação

2 – Anthony Mackie vive o Falcão, aliado do Capitão América, no Universo Cinematográfico Marvel. Ele se junta a uma multidão de outros super-heróis em Vingadores: Guerra Infinita, que estreia em 26 de abril – Marvel/Disney/Reprodução

3 – War Machine (Don Cheadle), amigo do Homem de Ferro, é outro herói da Marvel que retorna em Guerra Infinita – Marvel/Disney/Reprodução

 

4 – Apesar de coadjuvante no universo Marvel, Samuel L. Jackson ajudou a editora Marvel a remodelar Nick Fury, o líder da agência de espionagem S.H.I.E.L.D., nas histórias em quadrinhos. Figurinha recorrente no MCU, ele deverá ter papel importante no longa solo da Capitã Marvel, que estreia em 14 de março de 2019 – Marvel/Disney/Divulgação

5 – Blade, o caçador de vampiros da Marvel, teve performances dedicadas de Wesley Snipes em filmes no máximo regulares. O melhor momento da trilogia (1998-2002-2004) foi no segundo longa, dirigido por Guillermo del Toro (A Forma da Água) – Divulgação

6 – Na oportunidade que teve como protagonista de filme de herói, em Mulher-Gato (2004), Halle Berry viu o projeto desmoronar nas bilheterias e ganhar o infame status de um dos piores longas baseados em quadrinhos de todos os tempos. Antes e depois, ela viveu a Tempestade, integrante dos X-Men, por longos anos. A personagem ganhou versão jovem em X-Men: Apocalipse (2016), com Alexandra Shipp no papel. Ororo Munroe retorna aos cinemas em 1º de novembro no longa X-Men: Dark Phoenix, novamente com Shipp – Divulgação

Leia também: Plano de aula – Por que os heróis nunca são negros?

-+=