Antonia Aparecida Quintão – Presidenta

Artigo produzido por Redação de Geledés

Presidenta de Geledés Instituto da Mulher Negra desde 23 de abril de 2021

Coordenadora de Cursos de Educação Continuada do Centro de Ciências Sociais e Aplicadas (CCSA) da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Membro do Grupo: Identidade e profissionalidade docente: desafios e perspectivas para a formação e atuação docente na área de negócios na Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (ANPAD). É Professora adjunta no Centro de Ciência Sociais e Aplicadas da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Pesquisadora no Centro de Estudos Internacionais do Instituto Universitário de Lisboa (Portugal), no Núcleo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares do Negro Brasileiro na Universidade de São Paulo e no Núcleo de Estudos em Liderança e Diversidade nas Organizações da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Linha de Pesquisa: Estudo sobre Relações Raciais no ambiente organizacional.

Concluiu no ISCTE-IUL a pesquisa internacional: Relações Brasil-África: Aspectos Político-Estratégicos, Econômicos e Histórico-Culturais. Referência do projeto: PTDC/AFR/110095. O resultado desta pesquisa foi a proposta de publicação do livro: Brazil-Africa Relations Historical Dimensions and Contemporary Engagements, publicado em maio de 2019 pela Editora James Currey no Reino Unido. É autora do sexto capítulo intitulado: Africa in Brazil: Slavery, Integration, Exclusion.
Cursou a graduação, mestrado e doutorado na Universidade de São Paulo, tendo realizado parte de suas pesquisas em Lisboa, por ter sido agraciada com uma Bolsa de Estudos do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal. Também tem experiência na área de formação de professores, tendo lecionado várias disciplinas na Pós-Graduação para os cursos de Formação Docente, Didática para o Ensino Superior, Relações Internacionais, Gestão de Negócios, Pedagogia Empresarial e Gestão de Pessoas, entre outras.

Participa como professora convidada no curso: “Aspectos da Cultura e da História do Negro no Brasil”, promovido pelo Centro de Estudos Africanos da Universidade de São Paulo. Seus livros encontram-se em dezenas de universidades internacionais entre elas as Universidades de Zurich, Toronto, Amsterdam, Oxford, Harvard, Princeton.

+ sobre o tema

O racismo e o desconhecimento sobre as culturas e espiritualidades dos africanos

“O racismo e o desconhecimento sobre as culturas e...

“O racismo estrutural opera dentro da USP”

A Universidade de São Paulo (USP), a maior universidade...

Formação de agentes populares de saúde: uma ação eficaz contra a pandemia

Desde os primeiros casos registrados de coronavírus no país,...

Quilombolas do Rio Grande do Sul pedem socorro para receber alimentos

“Os alimentos não estão chegando às comunidades quilombolas. Estamos...

para lembrar

O ministro, a estudante e a democracia que desejamos

O discurso do ministro Alexandre de Moraes realizado em momento de sua posse na presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta terça-feira 16, e...

“Se nós somamos 54% da população, então somos o poder”

Não há como não se impressionar com o magnetismo da atuação do ator Antônio Pitanga, em pleno vigor aos 80 anos, na peça “Embarque...

A costura das máscaras se tornou o sustento da família de Janaína

Costureira e moradora da Cidade Tiradentes, bairro periférico de São Paulo, Janaína Maria da Silva, de 40 anos, é mãe de dois rapazes, de...
-+=