quinta-feira, fevereiro 25, 2021

Em Pauta

Empresaria Luiza Trajano em seu apartamento no bairro Jardim Paulista, em São Paulo (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

PT vê em empresária nome do ‘capital’ para chapa presidencial para 2022 

A empresária Luiza Trajano, de 69 anos, presidente do Conselho de Administração da Magazine Luiza, se consolidou como uma voz do meio empresarial com forte influência entre dois dos potenciais candidatos ao Palácio do Planalto em 2022: o apresentador de TV Luciano Huck e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Ao mesmo tempo, por ter um perfil considerado progressista que atrai partidos como PT e PSB, é vista por líderes petistas como o novo nome do "capital" que poderia compor uma chapa presidencial nos moldes da dobradinha eleita em 2002, entre Luiz Inácio Lula da Silva e José Alencar - que tentou ser repetida na eleição passada com o filho do empresário mineiro, Josué Gomes da Silva. Luiza Trajano ainda não recebeu convite formal para entrar na vida partidária e nega que tenha pretensões eleitorais, mas, mesmo assim, viu seu nome entrar com força também no radar das...

Leia mais
Ato em São Paulo, em frente ao Banco Central, na Av. Paulista. (Foto: Elineudo Meira/@fotografia.75/Fotos Públicas)

Atos do movimento negro em 20 estados cobram retomada do auxílio emergencial: ‘Tem gente com fome’

A Coalizão Negra por Direitos realiza nesta quinta (18) manifestações nas Casas Legislativas de 20 estados do Brasil e no Congresso Nacional. O motivo da mobilização é cobrar do governo federal a retomada do auxílio emergencial, com parcelas de pelo menos R$ 600 até o fim da pandemia, e também um plano de vacinação em massa a toda a população. A organização, formada por 200 entidades do movimento negro, denuncia à população que o estado de calamidade pública, ocasionado pela pandemia, embora não tenha criado a pobreza e o racismo, trouxe “impactos desiguais”. E tornou ainda mais vulnerável a população negra e periférica, “dada a piora substancial de suas condições de vida”. “A luta é para todos os brasileiros por um país justo, sem racismo, sem discriminação racial e pelo fim do extermínio do nosso povo. É uma ação do povo negro para toda a população brasileira. Essa é uma...

Leia mais
Membros da Coalizão Negra por Direitos se encontram com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) - Juca Guimarães/Alma Preta

Movimento negro cobra auxílio emergencial de R$ 600 e vacina para todos pelo SUS

Nesta quinta feira (18), a Coalizão Negra por Direitos, uma aliança que reúne movimentos negros de todo o país, realizará manifestações em todos os 27 estados brasileiros e no Congresso Nacional. O motivo da mobilização é a reivindicação de que o governo federal prorrogue a política do auxílio emergencial até o fim da pandemia da Covid-19, com parcelas de ao menos R$ 600. As manifestações trazem também a exigência de que sejam garantidas vacinas de imunização contra Covid-19 para todas e todos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), em resistência à sanha do setor privado em abocanhar vacinas. Na última semana, a coalizão, em missão da Campanha pela Renda Básica que Queremos, esteve no Congresso, dialogando com deputados e senadores sobre o tema. Em pronunciamento durante ato no Salão Verde da Câmara dos Deputados, convocado pela Frente Parlamentar Mista de Renda Básica, evidenciamos a necessidade da prorrogação do auxílio com um...

Leia mais
Coalizão Negra Por Direitos

Carta aberta da Coalizão Negra Por Direitos pela prorrogação do auxilio emergencial de 600 reais até o fim da pandemia e por vacina para todas e todos pelo SUS

Nesta quinta feira, dia 18 de fevereiro, a Coalizão Negra por Direitos, uma aliança que reúne movimentos negros de todo país, realiza manifestações públicas e incidência em casas legistativas em todos os 27 estados brasileiros e no Congresso Nacional. O motivo da mobilização é a reivindicação para que o Governo Federal prorrogue a política do Auxílio Emergencial até o fim da pandemia da Covid-19, com parcelas de ao menos 600 reais. As manifestações trazem também a exigência de que sejam garantidas vacinas de imunização da Covid-19 para todas e todos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), em resistência à sanha do setor privado em abocanhar vacinas. Enquanto uma articulação nacional, reúnimos grupos históricos do movimento negro e de mulheres negras e apoiada por organizações progressistas da sociedade civil, atuamos a partir de princípios que visam construir um país justo, sem racismo, discriminação racial e extermínio da população negra. Valendo-se destes...

Leia mais
Coalizão Negra Por Direitos/Facebook

Coalizão Negra Por Direitos organiza ato nacional pela manutenção do auxílio emergencial e por vacina para todos

Na próxima quinta-feira, 18 de fevereiro, a Coalizão Negra Por Direitos realizará uma série de atos em frente às Assembleias Legislativas Estaduais e Câmaras Municipais em todo o país. A organização composta por 200 entidades dos movimentos negros vai protocolar, nas casas legislativas, documentos que exijam a criação de ações de combate à miséria, como a implementação do auxílio emergencial estadual e municipal, a retomada do auxílio emergencial federal de R$ 600 até o fim da pandemia e a vacinação em massa para todas e todos pelo Sistema Único de Saúde. O mundo ultrapassou a marca de 106 milhões de pessoas diagnosticadas com Covid-19 e mais de dois milhões e trezentos mil óbitos. No Brasil, oficialmente, passamos de 9,5 milhões de casos e mais de 230 mil vítimas fatais, número que corresponde a mais de 10% das mortes pela doença em todo o planeta. O Brasil é o segundo país...

Leia mais
Douglas Belchior (Foto: Marlene Bargamo/Folhapress)

O Império Globo e o seu Coliseu, o BBB

O participante de um BBB é um gladiador moderno. O gladiador era um escravo lutador na Roma Antiga. Numa época em que a maioria dos romanos viviam na miséria, essa era uma atividade de recreação muito atrativa para o grande público. Combatentes se enfrentavam na arena e a luta só terminava quando um deles ficava desarmado, gravemente ferido ou morto. O responsável pela luta determinava se o derrotado deveria morrer ou não. O povo influenciava muito na decisão. Da plateia, manifestavam se queriam ou não a morte do derrotado - como quem vota pela internet hoje em dia. Uma arena especial para esse tipo de espetáculo foi construída: O Coliseu de Roma. O palco de massacres épicos é hoje considerado, ironicamente, uma das 7 maravilhas do mundo moderno. Os lutadores, apesar de escravos, eram tratados como atletas, tinham treinamento e cuidados. Ou seja, ser gladiador era melhor do que ser...

Leia mais
Marina Soares, Diretora Jurídica, Relações Institucionais e Sustentabilidade e responsável pelo Programa de Diversidade & Inclusão da ArcelorMittal (Foto: rafael l g motta/Divulgaçã)

Investir em diversidade é meta de 97% das empresas brasileiras para 2021 

A pauta de diversidade e inclusão (D&I) corporativa surgiu nos Estados Unidos, nos anos 70, como uma resposta das empresas aos protestos por direitos civis que mudaram o país na década anterior, como a segunda onda do feminismo, o movimento LGBTQIA+ e a luta da população negra contra a segregação, e ganhou o mundo através dessas empresas multinacionais. Aqui no Brasil, mesmo após três décadas da pauta, o tema ainda não é amplamente discutido e temos muito a evoluir. Pelo menos é o que mostra a pesquisa sobre o cenário brasileiro de "Diversidade e Inclusão (D&I) nas empresas" lançada pela Consultoria Mais Diversidade e a Revista Você RH. Segundo a pesquisa, cerca de 65% das empresas brasileiras não possuem um programa de D&I estruturado, com estratégia e planejamento, realizando apenas ações pontuais, e apenas 28% têm uma área específica para o tema. A análise foi realizada com 293 entidades, nacionais...

Leia mais
coordenadora executiva da Conaq, Sandra Pereira Braga, em frente ao STF no dia do protocolo da ADPF 742, em 09/09/2020 (Foto: Walisson Braga)

ADPF 742: voto favorável do relator não contempla todas as demandas da população quilombola manifestadas na ação

A Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 742 que versa sobre a implementação de medidas emergenciais de mitigação dos impactos da COVID-19 em territórios quilombolas, foi colocada para votação no Supremo Tribunal Federal pelo plenário virtual nesta sexta-feira, 12. De imediato o ministro relator, Marco Aurélio de Mello, já publicou o seu voto com relação às solicitações. Com a votação ainda em aberto, os demais ministros têm o prazo de cinco dias úteis para se manifestarem. A Ação foi ajuizada em 09 de setembro de 2020. O voto parcial, apesar de se tratar de uma decisão favorável aos quilombolas, deixa de fora parte de demandas importantes, a exemplo da proteção possessória ao território tradicional das comunidades ameaçadas de despejos. Na decisão o Ministro Marco Aurélio de Mello, determina a inclusão da população quilombola nos relatórios de monitoramentos realizados pelas autoridades sanitárias. “Providencie, no máximo em 72 horas, a inclusão,...

Leia mais
DEPUTADA ESTADUAL MÔNICA SEIXAS, DO PSOL-SP (FOTO: AGÊNCIA ALESP)

Individualismo e preconceito não podem prevalecer em mandatos coletivos

A Mandata Ativista, que foi eleita em 2018 para o cargo de deputada estadual em São Paulo, é um projeto democrático, coletivo e diverso. Somos um dos primeiros mandatos coletivos eleitos no país, com uma votação recorde e que, até agora, já apresentou uma enorme variedade de projetos de lei, de requerimentos parlamentares, promoveu reuniões, audiências públicas, encontros comunitários e fiscalizou o Executivo. Neste momento, somos um coletivo de sete codeputadas, que representam lutas diversas: indígena, negra, mãe, LGBTQIA+, periférica, cultural, educadora e ambiental, entre outras. A mim, que sou uma mulher negra, feminista, socialista, periférica e mãe, cabe a representação institucional do coletivo, no plenário da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo). Fomos eleitas pelo PSOL, a partir do projeto Bancada Ativista e somos oposição ao governo João Doria (PSDB). Dois pilares sustentam a experiência inovadora que realizamos e que inspirou a multiplicação de mandatos coletivos eleitos em 2020:...

Leia mais
Retrato de Aílton Krenak Imagem: Mathilde Missioneiro/Folhapress

E aí, 2030, conseguimos adiar o fim do mundo?

A minha provocação sobre adiar o fim do mundo é exatamente sempre poder contar mais uma história. Se pudermos fazer isso, estaremos adiando o fim. A gente não fez outra coisa nos últimos tempos senão despencar. Cair, cair, cair. Então por que estamos grilados agora com a queda? Vamos aproveitar a nossa capacidade crítica e criativa para construir paraquedas coloridos. Ailton Krenak, em Ideias para adiar o fim do mundo   Oi, 2030. Contrariando as evidências de terra arrasada, resolvi te escrever, aqui de 2021, pra perguntar: "E aí, tudo bem?" Um ato de esperança? Vai saber. Eu adiei, enrolei, mas finalmente estou aqui. Peguei uma fresta do tempo - que cá por essas bandas, anda escasso e meio parado - para te escrever e contar as novidades de um presente requentado de passado. A essa altura você já deve estar sentindo daí, mas o desmatamento continua comendo solto. E...

Leia mais
Visão geral do Senado (Foto: Adriano Machado/Reuters)

Senado aprova projeto que ratifica Convenção Interamericana contra o Racismo

O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (10) um projeto que ratifica o texto da Convenção Interamericana contra o Racismo, a Discriminação Racial e Formas Correlatas de Intolerância. A proposta já passou pela Câmara e segue para promulgação. Quando a ratificação for promulgada, o texto da convenção passa a ter status de emenda à Constituição no Brasil. O projeto foi aprovado por unanimidade, com 71 votos favoráveis no primeiro turno e 66 no segundo. A convenção foi adotada pela Assembleia-Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA) em reunião realizada em julho de 2013, na Guatemala. Pelo texto, os países da OEA se comprometem a prevenir, eliminar, proibir e punir todos os atos e manifestações de racismo, discriminação e formas correlatas de intolerância. Segundo a convenção, os países terão de implementar políticas para promover igualdade de tratamento e de oportunidades para todas as pessoas por meio de atos de caráter educacional,...

Leia mais
Padre Julio Lancellotti quebrou a marretadas pedras sob viaduto em São Paulo (Foto: Henrique de Campos)

Lancellotti, Varella, Suplicy e outros

Minha filha me pergunta qual é o nome do terceiro “velhinho superpoderoso”? Antes que eu entenda sobre o que está falando, ela responde: Lembrei: Drauzio Varella! Percebendo minha expressão de ignorância, me informa que o padre Julio Lancellotti e o vereador Eduardo Suplicy (PT) completam o trio, óbvio! Mesmo com tantos expoentes em sua própria geração lutando diuturnamente contra injustiças e perdas de direitos, têm chamado atenção dos jovens os ídolos septuagenários, octogenários, nonagenários... Vale lembrar que a idade dos três “superpoderosos” varia entre 72 e 79 anos e que os jovens com quem minha filha compartilha a brincadeira carinhosa nasceram nos anos 2000. Devemos incluir nessa trupe de “influencers 70+” Sueli Carneiro, Conceição Evaristo, Laerte, Fernanda Montenegro e uma lista imensa de personalidades admiradas por uma legião de fãs recém-saídos —ou ainda dentro— da adolescência. Em tempos especialmente sombrios fica difícil transmitir algum alento para uma molecada que tem...

Leia mais
Luiza Trajano iniciou o movimento Unidos pela Vacina junto com o grupo Mulheres do Brasil (Foto: Lailson Santos/Divulgação)

Luiza Trajano cria movimento para vacinar todos os brasileiros até setembro

Um grupo de empresários liderados por Luiza Trajano, do Magazine Luiza, começou uma campanha que visa facilitar a vacinação contra a covid-19 no Brasil. O movimento "Unidos pela Vacina" afirma que pretende possibilitar a vacinação de todos os brasileiros até setembro deste ano. "O nosso objetivo é vacinar todos os Brasileiros até setembro deste ano. Sim, vacina para todos até setembro deste ano!", escreveu Luiza Trajano em uma publicação no Instagram na qual apresenta a campanha. A empresária completou: "A gente não discute política, não procura culpado. A gente discute, sim, como levar a vacina até todas as pessoas do nosso país."   Ver essa foto no Instagram   Uma publicação compartilhada por Luiza Helena Trajano (@luizahelenatrajano) O Unidos Pela Vacina começou a se articular após a dona do Magazine Luiza fazer um chamado ao grupo "Mulheres do Brasil", que conta com mais de 70 mil mulheres de diversos setores da...

Leia mais
Foto: Scott Olson/Getty Images

Em SP, um terço dos adultos tiveram Covid; taxa sobe a quase 40% entre negros

Quase um terço, ou 29,9%, dos adultos na cidade de São Paulo já tiveram Covid-19 e carregam no sangue anticorpos contra o coronavírus, mostra a quinta fase do estudo conduzido pelo Grupo Fleury na cidade para mapear a parcela da população que já teve a doença. A pesquisa visa medir a soroprevalência, que é o percentual da população com anticorpos e que já teve, portanto, contato com o Sars-CoV-2. Essa prevalência é de 37,8% entre aqueles que se autodeclaram pretos e pardos, um número 1,6 vezes maior do que nos autodeclarados brancos (23,2%), mostrando como a cor da pele representa um fator de maior risco para contrair o vírus na cidade. O índice chega também a 36,4% nos distritos mais pobres (renda média igual ou menor a R$2.200) da capital, em comparação a 22,8% naqueles de renda mais alta. O estudo de mapeamento sorológico da população adulta do município utiliza dois testes sorológicos para...

Leia mais
Praça dos Três Poderes, em Brasília Foto: Brenno Carvalho / Agência O Globo

Bolsonaro acelera extremismo e passa à fase de consolidação de sua política

Bolsonaro faz uma aposta na nova distribuição de poderes no Congresso, que agora é presidido por aliados do governo. Quer implementar políticas extremistas no que chamou de "pautas de costumes", mas cujo nome mais adequado seria "pautas do radicalismo". Entre as 35 prioridades entregues à Câmara e ao Senado, há propostas de expandir posse de armas, permitir excludente de ilicitude, tornar "pedofilia" crime hediondo e aprovar o homeschooling. Com a indicação da deputada ultra bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF) para presidir a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a mais importante da Câmara dos Deputados, o projeto do governo pode ficar mais plausível. Seria mais uma guinada extremista rumo à fase de consolidação da política bolsonarista. As propostas do governo Bolsonaro sobre essas pautas têm duas características: algumas contemplam seu eleitorado mais radical, solidificando seu discurso e suas promessas que podem violar direitos humanos; as outras são medidas meramente populistas, que agradam o pensamento...

Leia mais
Cida Bento (Foto: Carolina Oms/Believe.Earth)

Tem gente com fome

Eles se manifestam diante das câmeras de TV suas boas intenções, de agilizar o retorno do auxílio emergencial e de acelerar a vacinação contra a Covid-19. Mas tudo continua rigorosamente paralisado, como no caso do auxílio emergencial. Ou caminha em ritmo lento —o Brasil, país internacionalmente reconhecido pelo sistema de saúde que consegue vacinar 1 milhão de pessoas por dia, está atuando de maneira extremamente descoordenada e lenta, em plena pandemia. Tudo em compasso de espera, enquanto não se assegura que as reformas impostas pelo “mercado” serão realizadas. Essa paralisação e lentidão tem muitos cúmplices e poderosos pagantes, que mantêm a política de morte, hoje em curso no país.É urgente que o auxílio emergencial de R$ 600 seja retomado. Hoje, o único mecanismo abrangente de transferência de renda para a população pobre do país é o Bolsa Família, defasado e incapaz de atender as necessidades, antes mesmo da pandemia. Daniel...

Leia mais
Tema voltará à agenda da Organização Mundial do Comércio (OMC) em GenebraFoto: Arquivo | Agência Brasil

Brasil dificulta chegada de vacinas aos países pobres, denunciam entidades

Entidades nacionais e estrangeiras elevam a pressão contra o governo brasileiro diante da postura do país de rejeitar a quebra de patentes de vacinas contra a covid-19. Nesta semana, o tema voltará à agenda da Organização Mundial do Comércio (OMC) em Genebra, num momento de acirrado debate sobre o abastecimento de vacinas no mundo. No Brasil, entidades do setor de saúde alertam que a postura do país impede um maior acesso a remédios e vacinas. Desde o ano passado, os governos da África do Sul e Índia co-patrocinam uma proposta por suspender patentes de vacinas até o final da pandemia. A ideia é de que, com versões genéricas dos produtos, laboratórios em todo o mundo poderiam fabricar o imunizante e acelerar campanhas de vacinação. Para os países em desenvolvimento, isso também significaria custos mais baixos. Hoje, o Brasil paga mais pela importação das vacinas do Instituto Serum que os europeus....

Leia mais
O documento surge em momento de intensa expectativa sobre os próximos passos da relação entre Brasil e Estados Unidos sob o governo de Biden e da vice-presidente Kamala Harris (Imagem: POOL/GETTY IMAGES)

Biden recebe dossiê recomendando suspensão de acordos entre EUA e governo Bolsonaro

O documento de 31 páginas, ao qual a BBC News Brasil teve acesso, condena a aproximação entre os dois países nos últimos dois anos e aponta que a aliança entre Donald Trump e seu par brasileiro teria colocado em xeque o papel de "Washington como um parceiro confiável na luta pela proteção e expansão da democracia". "A relação especialmente próxima entre os dois presidentes foi um fator central na legitimação de Bolsonaro e suas tendências autoritárias", diz o texto, que recomenda que Biden restrinja importações de madeira, soja e carne do Brasil, "a menos que se possa confirmar que as importações não estão vinculadas ao desmatamento ou abusos dos direitos humanos", por meio de ordem executiva ou via Congresso. A mudança de ares na Casa Branca é o combustível para o dossiê, escrito por professores de dez universidades (9 delas nos EUA), além de diretores de ONGs internacionais como Greenpeace...

Leia mais
Imagem: iStock

População idosa negra e covid-19: por que invisibilizar e negar direitos?

Um dos mais preocupantes movimentos políticos observados nesses últimos meses, e muito acentuado com a chegada da pandemia da covid-19, foi o aumento da invisibilidade de diversos grupos sociais. Essa invisibilidade retira os direitos à cidadania plena e coloca essas pessoas, muitas vezes, sem o direito de viver, de respirar. E há um outro ator social, chamado governo, que deixa morrer por meio de suas ações, omissões e discursos. O Boletim nº 10 - Direitos na Pandemia, recentemente lançado, comprova isso. Segundo a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra por Domicílios), a população negra brasileira já é, ou está muito próxima de ser, a maioria na faixa etária acima dos 60 anos. Dos 32 milhões de idosos do país estimados em 2018, 48% (quase 15,5 milhões) compõem a população negra, sendo 8,8% (quase 3 milhões) de pessoas idosas pretas, e 39,2% (um pouco mais de 12,5 milhões) de pessoas idosas pardas. O...

Leia mais
Funeral de Jesse Taken Alive, membro da tribo lakota morto por causa do coronavírus, é realizado na cidade de Mobridge, na Dakota do Sul - Victor J. Blue/The New York Times

Pandemia mata anciões tribais e cria crise cultural para indígenas americanos

O vírus levou embora primeiro a avó Delores, silenciando uma voz de 86 anos que cantava canções e contava histórias dos lakota. Então foi a vez do tio Ralph, estoico veterano da Guerra do Vietnã. E, logo após o Natal, mais dois anciões da família Taken Alive foram sepultados na pradaria congelada do Dakota do Norte: Jesse e Cheryl, marido e mulher que morreram com um mês de diferença um do outro. “É uma coisa assombrosa”, comentou o filho mais velho do casal, Ira Taken Alive. “A quantidade de conhecimento que eles tinham, as conexões com nosso passado.” Essas conexões estão sendo cortadas uma a uma à medida que o coronavírus dizima os anciões indígenas americanos, cobrando um preço incalculável dos laços linguísticos e tradicionais que se estendem das gerações mais velhas às mais jovens. “É como se estivéssemos sofrendo uma queima de livros cultural”, explicou Jason Salsman, porta-voz da nação...

Leia mais

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist