sexta-feira, setembro 25, 2020

    Em Pauta

    Magalu quer mais diversidade, pois só tem 16% de negros em cargos de chefia. Foto: Daniel Teixeira/Estadão

    Ações como o programa de trainees do Magalu apenas para negros devem ganhar força no País

    Iniciativas para promover diversidade e inclusão, como a do Magazine Luiza, que gerou polêmica nas redes sociais, vão virar tendência em grandes empresas daqui para frente, segundo especialistas em recursos humanos e executivos. Nos últimos três meses, período tradicional de abertura de programas de treinamento, outras três empresas – Bayer, Ambev e P&G – também anunciaram inscrições de programas exclusivos para estudantes negros. Em comum, essas empresas querem ampliar a diversidade dos novos funcionários e, principalmente, prepará-los para que ocupem cargos de direção. Um dos passos para atrair candidatos foi substituir a obrigatoriedade da língua inglesa por cursos que serão fornecidos aos que forem selecionados. Na sexta-feira, o anúncio do Magalu sobre o programa de trainee abriu uma disputa nas redes sociais entre os que elogiaram a medida e os que acusaram a empresa de “racismo reverso” com brancos, usando a hashtag #MagazineLuizaRacista. No mesmo dia, a Bayer, empresa da área química e farmacêutica de origem alemã, também...

    Leia mais
    Josimar Priori (Arquivo Pessoal)

    Não parem de trabalhar!!!

    No dia 14 de agosto deste ano um homem morreu durante o trabalho numa rede multinacional de hipermercados. A morte ocorreu por volta das 8h da manhã, o corpo foi ocultado por guarda-sóis e tapumes até ser recolhido pelo Instituto Médico Legal em torno das 12h enquanto a loja permaneceu aberta ao público. Em tempos de pandemia, este caso parece ser apenas mais uma gota no acúmulo de catástrofes. Olhamos, perplexos e impotentes, insensíveis talvez, o encadeamento de tragédias: uma criança morta ao cair do 9° andar enquanto a mãe cuidava do pet da patroa, a empregada doméstica morta depois de contrair o coronavírus na casa em que prestava serviço; as mortes por Covid-19, por seu turno, já ultrapassam o número de 131 mil, mas parece que não são mais do que partes inevitáveis de paisagem social em que a produtividade, em vez servir, se tornou mais importante que a vida. O...

    Leia mais
    Praça dos Três Poderes, em Brasília Foto: Brenno Carvalho / Agência O Globo

    Brasil está entre os piores países da América Latina em relação à participação política das mulheres

    Às vésperas das eleições, o Brasil é um dos piores países da América Latina em relação a direitos e participação política das mulheres. A informação é de um estudo realizado pela ONU Mulheres e pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) que mostra que entre 11 países analisados, o Brasil ocupa a 9ª posição quando observadas questões relacionadas à paridade de gênero na política, representatividade feminina nos Poderes, entre outros pontos. O estudo emite 26 recomendações para melhorar o cenário no país. A publicação "Atenea" calcula o "Índice de Paridade Política" (IPP), que varia de 0 a 100, e verifica a igualdade de gênero na política a partir de oito eixos, que são medidos por meio de 40 indicadores. O Brasil atingiu 39,5 pontos no IPP, bem abaixo do México, que foi o primeiro colocado, e alcançou nota 66,2. Além desses dois países, outros nove foram avaliados: Bolívia...

    Leia mais
    Logo da ONU em sede de Nova York (Imagem: Lucas Jackson)

    Defesa de agenda doméstica por Bolsonaro na ONU mostra como Brasil apequenou política externa

    O discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da 75ª Assembleia Geral da ONU, realizado virtualmente na manhã desta terça-feira (22), mais uma vez mostra como o Brasil apequenou sua política externa ao fazer uso de uma das tribunas mais importantes do mundo para defender sua gestão ambiental e de combate à pandemia de Covid-19. Diante da comunidade internacional, Bolsonaro minimizou a gravidade da crise ambiental, responsabilizou indígenas pelas queimadas e atacou organizações da sociedade civil por uma suposta campanha de difamação cujo objetivo seria minar a liderança brasileira na produção de alimentos. No quesito pandemia, embora ainda defenda publicamente a cloroquina —uma medicação sem eficácia científica comprovada contra o novo coronavírus—, o presidente adota a tese de que a Justiça delegou aos governadores a responsabilidade de agir no combate à doença, quando na verdade o presidente se uniu ao seleto grupo de chefes de estado negacionistas, agindo ativamente contra...

    Leia mais
    Carteira de trabalho e previdência social - Gabriel Cabral/Folhapress

    Desemprego diante da pandemia tem alta de 27,6% em quatro meses no país, aponta IBGE

    O Brasil encerrou o mês de agosto com cerca de 12,9 milhões de desempregados, 2,9 milhões a mais que o registrado em maio, o que corresponde a uma alta de 27,6% no período. É o que apontam os dados divulgados nesta quarta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já a população ocupada no mercado de trabalho foi estimada em 82,1 milhões de pessoas, acumulando redução de 2,7% em relação a maio, quando este contingente somava cerca de 84,4 milhões de pessoas. País encerrou agosto com o maior número de desempregados desde que o IBGE começou a analisar o desemprego na pandemia — Foto: Economia/G1 Com isso, a taxa de desocupação ficou em 13,6%, a maior no acumulado mensal desde então. Entre as cinco regiões do país, as maiores taxas foram observadas no Nordeste (15,7%), no Norte (14,2%) e no Sudeste (14,0%). Já as...

    Leia mais
    Luiza Trajano (Foto: World Economic Forum)

    Ataques ao Magazine Luiza revelam “capitalismo arcaico da direita brasileira”

    A iniciativa da empresa Magazine Luiza de reservar todas as vagas do seu programa de trainees em 2021 a candidatos negros é um dos temas mais comentados das redes sociais neste sábado (19), e causou a fúria de vários setores da direita brasileira, fazendo com que liberais e conservadores se unissem na promoção da hashtag #MagazineLuizaRacista. Além da campanha nas redes sociais, também surgiram iniciativas judiciais contra a empresa: dois deputados do PSL do Rio de Janeiro, Carlos Jordy e Daniel Silveira, apresentaram seus processos contra a empresa Magazine Luiza, denunciando suposto crime de “racismo”, se apoiando no questionado conceito de “racismo reverso” (no qual os negros oprimiriam os brancos). No entanto, para o professor Dennis de Oliveira, da ECA/USP (Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo), “a iniciativa do Magazine Luiza, além de ser produto da pressão do movimento negro, também mostra que a empresa está...

    Leia mais
    (Foto: Divulgação/ Magazine Luiza)

    Programa de trainee da Magazine Luiza para negros causa polêmica

    A decisão da Magazine Luiza em colocar apenas negros no próximo programa de trainees, antecipada pelo Broadcast, está entre os assuntos mais comentados do momento no Twitter neste sábado (19/9). A decisão da empresa abriu um disputa nas redes sociais entre os que elogiam a medida e aqueles que acusam a Magalu de "racismo reverso" com brancos, usando a hashtag #MagazineLuizaRacista. Gente, estão abertas as inscrições p/ o Trainee 2021, o programa q forma as futuras lideranças do Magalu. Igualdade de oportunidades e a inclusão são duas das nossas mais importantes causas. E, por isso, neste ano será exclusivo para candidatos negros. Segue o fio pra entender + pic.twitter.com/rc4puiMEs8 — Lu do Magalu (em 🏠) (@magazineluiza) September 18, 2020 Trainee da Magazine Luiza dividiu opiniões Dentre os críticos, estão o vice-líder do governo na Câmara, deputado Carlos Jordy. O deputado afirmou que está entrando com representação no Ministério Público contra...

    Leia mais
    Mulheres imigrantes ilegais dividem uma cela, em um centro de detenção na cidade de Eloy, no Arizona (Foto: John Moore - 30.jul.2020/AFP)

    EUA vão investigar denúncia de retirada ilegal de útero de imigrantes detidas pelo ICE

    Autoridades do Departamento de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos (ICE, sigla em inglês) afirmaram na terça-feira, dia 15, que o inspetor geral do Departamento de Segurança Nacional vai investigar denúncias de que mulheres imigrantes presas em um centro de detenção privado no estado da Georgia foram submetidas a histerectomias (retirada do útero) - nem sempre com informação sobre o procedimento que as impede de engravidar. As denúncias partiram de Dawn Wooten, uma enfermeira que trabalhou no Centro de Detenção do Condado de Irwin e entregou as informações para duas organizações de defesa de direitos civis, a Project South e a Government Accountability Project. Foram estas organizações que realizaram o pedido de investigação na segunda-feira, doa 14. O pedido foi reforçado no dia seguinte pela presidente da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi. "Se isso for verdade, as terríveis condições descritas pela queixa da denunciante, incluindo alegações de que...

    Leia mais
    Em Brasília, Grito dos Excluídos faz ato contra preconceito, por trabalho e moradia Imagem: Akemi Nitahara/Agência Brasil

    Racismo estrutural interfere no crescimento econômico de um país?

    O escritório de patentes e marcas registradas dos Estados Unidos responde a esta pergunta com um enfático sim. A ênfase vai até ao ponto de propor um conjunto de disposições legislativas para corrigir a sub-representação das minorias (e também das mulheres) nas invenções e nos registros de patentes. Mas, por que razão é do Ministério do Comércio da maior potência do mundo que vem um projeto de lei para acabar com a discriminação de raça e gênero no registro de patentes? A luta contra o racismo é, hoje, sobretudo nos países de tradição escravista e mais ainda depois do assassinato de George Floyd, nos EUA, o epicentro da conquista da cidadania e dos direitos humanos. Por que então trazê-la igualmente para a estratégia do próprio crescimento econômico? O raciocínio é simples: no mundo contemporâneo, é das inovações científica e tecnológica que depende o crescimento econômico. Por mais importante que seja o papel das...

    Leia mais
    Imagem: Getty Images

    Mulheres, pardos e pretos estão mais vulneráveis a passar fome no Brasil

    Em mais da metade das casas comandadas por mulheres ou pessoas autodeclaradas pardas, a fome foi vivenciada em alguns momentos entre 2017 e 2018. A incerteza com a alimentação é crescente nessas famílias e também nas de pretos em comparação com as famílias comandadas por homens e brancos. Os dados são da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018 divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No período estudado, o Brasil apresentou o pior nível de segurança alimentar desde 2004 — se comparado à Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de anos anteriores, em 2013, 2009 e 2004. Em 2004, o índice era de 65,1%. Atualmente, está em 63,3%. Em 2013, melhor taxa da série, ele chegou a 77,4%. Escala Brasileira de Segurança Alimentar Gênero e raça influenciam índice A pesquisa revela que fatores como gênero e raça do responsável pelas despesas do domicílio impactam na escala,...

    Leia mais
    Benedita da Silva (Foto: Alessandro Dantas)

    PCdoB retira candidatura para apoiar Benedita da Silva (PT) à prefeitura do Rio

    O PCdoB anunciou, nesta terça-feira (15), que retirou sua candidatura à prefeitura do Rio de Janeiro para apoiar a candidatura da deputada federal Benedita da Silva (PT), que já foi governadora do estado e a primeira senadora negra da história do país. A pré-candidata do PCdoB à prefeitura da capital fluminense, até então, era a deputada estadual Rejane de Almeida, que informou ter acatado a decisão do partido em nome da unidade de esquerda na cidade. “Acato a decisão de meu partido de retirar minha candidatura a prefeita do Rio, cidade que está gravada no meu coração e mente e é parte de minha identidade”, disse a comunista. Até o início do ano, o PT tinha planos de formar uma chapa com Marcelo Freixo (PSOL), com Benedita na posição de vice. O psolista desistiu da candidatura e o PT, então, decidiu lançar a deputada como cabeça de chapa. A oficialização...

    Leia mais
    (Foto: Reprodução/Getty Images)

    Negacionismo científico: a produção política e cultural de desinformação

    Antes restrito a grupos articulados em torno de interesses religiosos ou econômicos específicos e aos amantes de teorias da conspiração, o negacionismo científico tem ganhado corações e mentes nos últimos anos por intermédio das redes sociais. Com a chegada da COVID-19, o fenômeno se intensificou e o que era a contracorrente tornou-se, em alguns casos, discurso oficial e política de Estado. Teria esse processo de institucionalização do negacionismo na figura de líderes políticos comprometido a eficácia das medidas de combate à pandemia em países como Brasil, Estados Unidos e Reino Unido? Essa é a hipótese que vem sendo investigada pelo pesquisador da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP) Renan Leonel, em parceria com colegas da Columbia University (Estados Unidos) e da University of Vienna (Áustria). O projeto, intitulado Viral agnotology: COVID-19 denialism amidst the pandemic in Brazil, United Kingdom, and United States (Agnotologia viral: negação da COVID-19...

    Leia mais
    15/05/2017- Mato Grosso- MT- Brasil- O PRÓ CAFÉ MATO GROSSO tem como objetivo fomentar e fortalecer a cadeia produtiva do café nas regiões Norte e Noroeste do Estado como alternativa sustentável de geração de renda para conter o desmatamento nos municípios. Para atingir esse objetivo, o Programa está estruturado em três eixos centrais: Aumento da produção e produtividade e melhoria da qualidade do café através da difusão de boas práticas de produção de mudas, plantio, tratos culturais, colheita, pós-colheita e bene¿ciamentoFoto: Maria Anffe / GcomMT

    STF determina manutenção da “lista suja” do trabalho escravo

    Por maioria, o STF (Supremo Tribunal Federal) determinou, nesta segunda-feira (14), a manutenção de um dos principais instrumentos do país no combate ao trabalho análogo à escravidão: a “lista suja” do trabalho escravo. Movida pela ABRAINC (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias) em janeiro de 2018, a ADPF 509 questionava a inconstitucionalidade da portaria interministerial MTPS/MMIRDH nº 04/2016, que determina o mecanismo. A organização alegava que a publicação da lista só poderia ser regulamentada por meio de uma lei específica, e não pelo Executivo. Em seu voto, o relator da ação, ministro Marco Aurélio, destacou que o instrumento permite “viabilizar transparência” e que “longe de encerrar sanção, dá publicidade a decisões definitivas em auto de infração lavrado por auditor-fiscal do Trabalho”. Isso significa que a “lista suja” não deve ser compreendida como um mecanismo que impõe sanções não previstas em lei às empresas, mas sim como um instrumento de transparência. O ministro Edson Fachin defendeu...

    Leia mais
    Rubens Naves. (Foto: Divulgação)

    STF estabelece marcos de resistência civilizatória

    Hoje o obscurantismo violento mostra sua cara e seus impulsos sem disfarces. Diante dela, hesitação e tergiversação permitem retrocessos inaceitáveis, e ações inequívocas em defesa das conquistas democráticas e civilizacionais tornam-se imprescindíveis. Neste contexto, o Supremo Tribunal Federal acaba de publicar uma decisão que poderá se mostrar a mais importante das que irão compor a história da Justiça brasileira neste período. Em acórdão publicado no início de agosto, o STF repudia a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 3.446/DF, impetrada pelo Partido Social Liberal (PSL), visando à destruição dos alicerces do Estatuto da Criança e do Adolescente, o ECA, que acaba de completar 30 anos. Em decisão unânime, o plenário não apenas julga improcedentes os argumentos do PSL como consagra e reforça, na jurisprudência, os fundamentos constitucionais do ECA. E mais: o Supremo cobra do sistema de justiça e dos governos o cumprimento do estatuto. A ADI do PSL mirava o...

    Leia mais
    Olívia Santana (Foto: Amanda Oliveira)

    Olívia Santana é oficializada como candidata a prefeita pelo PCdoB

    O nome da deputada estadual Olívia Santana foi homologado como a candidata do PCdoB para concorrer à prefeitura de Salvador nas eleições 2020. A confirmação aconteceu durante uma Convenção Eleitoral virtual, realizada pelo partido no último sábado (12.09), que contou com a participação de diversas lideranças políticas e dos movimentos sociais, além de filiados e filiadas, dirigentes, pré-candidatas e pré-candidatos a vereadora e vereador. Na abertura do evento, Jurandir Júnior, presidente do Comitê Municipal, falou do processo. “Chegamos aqui fazendo uma pré-campanha vitoriosa, uma pré-campanha que firma o nosso projeto com 65 pré-candidaturas de homens e mulheres que expressam a representatividade que o PCdoB tem tido na cidade. Este é o momento, portanto, de consagrar esse esforço coletivo que possibilitou tornar real o projeto de disputar essa cidade tão desigual e tão significativa.” Após agradecer a confiança depositada pelo partido em seu nome, Olívia reafirmou seu compromisso com a cidade....

    Leia mais
    Cúpulas do TSE vistas do alto do edifício sede. Brasília-DF 03/02/2014 (Foto:Nelson Jr./ASICS/TSE)

    Democracia sem racismo e o monopólio do financiamento de candidaturas brancas

    Enfrentar o racismo sistêmico brasileiro não é tarefa fácil. Boas medidas – as vezes as medidas mais evidentes e necessárias – podem produzir efeitos adversos não antecipados, ou exigir de quem as propõe que considere a existência de múltiplas resistências institucionais, coletivas e individuais contra a pauta antirracista. Isso não significa que tais medidas devem ser abandonadas – significa, pelo contrário, que devem ser aprimoradas constantemente. Um caso recente ilustra essa questão. No último dia 25 de agosto, o Tribunal Superior Eleitoral determinou a distribuição proporcional de recursos de campanha entre candidaturas negras e brancas. A decisão tenta solucionar o problema do subfinanciamento das candidaturas negras, agravado pelos efeitos adversos causados por decisão anterior do próprio TSE que determinara a distribuição proporcional de recursos para candidaturas femininas. A despeito da posição dos ministros Luis Roberto Barroso, Edson Fachin e Alexandre de Moraes, prevaleceu no tribunal o entendimento de que a...

    Leia mais
    (Crédito:Antonio Molina )

    Democracia vive, com a sociedade civil unida

    Movimentos, organizações e entidades da sociedade civil brasileira se unem para defender, fortalecer e promover avanços na democracia no Brasil, para proteger a vida diante da crise sanitária e para enfrentar as iniquidades que maculam o nosso desenvolvimento econômico, social e ambiental. Há os ataques desferidos pelo presidente da República e por forças sociais contra as instituições, contra a liberdade e contra a vida, com o propósito de destruir duras e complexas conquistas civilizatórias. Há um claro e contínuo esforço regressivo com múltiplos impactos sobre o contrato social que nos reúne como sociedade referenciada na Carta Magna de 1988. Concebemos que uma sociedade organizada ativa, cooperativa e pulsante é um ativo essencial para tratar e enfrentar os inúmeros problemas que afligem a nação brasileira. As democracias fortes do mundo são a prova disso por serem detentoras de um alto capital político, cultural e social que lhes confere resiliência. A sociedade...

    Leia mais
    Raull Santiago (Foto: Edu Sampaio/ Believe Earth)

    Experiências das favelas dão sinais sobre como pode ser o novo normal

    Entre os discursos de voltar ao normal e de novo normal, o que não pode permanecer é a hipocrisia, o silêncio e a não posição diante da história, do agora e do que se desenha para o futuro do nosso país. Falo das estruturas racistas e das atitudes que disseminam violência como política pública, para controle de corpos específicos, nos espaços sutil ou mesmo descaradamente demarcados, onde pessoas e seus direitos podem ser violados. O novo normal, se é que isso existe, deveria ser de ouvir, de abrir espaço e aprender com os saberes das vivências ancestrais de favelas, periferias e povos originários. Aprender com quem literalmente salvou-se durante a pandemia global de Covid-19. Pessoas e lugares que são o centro do funcionamento da sociedade moderna, que diariamente ligam os interruptores dessa sociedade. Nós, que recebemos a sobrevivência como regra, e ainda assim desenvolvemos as tecnologias e os saberes que...

    Leia mais
    TSE aprovou verba de campanha proporcional entre candidatos negros e brancos em agosto Reprodução/TV Globo

    Reserva de recursos para candidatos negros valerá já em 2020, decide Lewandowski

    O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski determinou nesta quinta-feira (10) que valerá já nas eleições deste ano a divisão proporcional de recursos e propaganda eleitoral entre candidatos negros e brancos. Em agosto, por seis votos a um, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou a divisão proporcional das verbas de campanha e propaganda em rádio e TV – mas definiu que as regras só poderiam ser aplicadas a partir de 2022. A decisão levava em conta o princípio da anterioridade, que impede a aplicação de mudanças no processo eleitoral a menos de um ano da votação em si. A divisão proporcional dos recursos foi definida após consulta da deputada Benedita da Silva (PT-RJ) e de entidades do movimento negro. A decisão de Lewandowski atende a um pedido feito pelo PSOL, que acionou o STF pedindo a aplicação imediata da nova regra. "Para mim, não há nenhuma dúvida de...

    Leia mais
    Foto: Larissa Usanovich

    ‘Gestos’ ocupa a cidade em exposição ao ar livre com obras expostas em sete bairros

    A arte é fundamental para a convivência humana. Permite que ampliemos as percepções sobre as pessoas ao nosso redor, convida a um olhar humanizado àquele que é diferente ou igual a nós. Foi a partir dessas e de outras reflexões que a artista visual Monique Cavalcanti, a Gugie, concebeu Gestos, exposição que faz parte do trabalho de conclusão do curso de Artes Visuais da Udesc e estará em cartaz entre os dias 10 a 13 de setembro, online pelo Instagram e também nas ruas de Florianópolis, que se transformarão em galeria. A novidade é a maneira de contemplar as obras proposta pela artista – as oito telas estarão expostas nas ruas, em muros espalhados por sete bairros da Capital. O público está convidado a contemplar as obras mais próximas de sua casa ou trabalho, mas no Instagram do projeto haverá um percurso sugerido para quem desejar conferir a exposição completa....

    Leia mais

    Últimas Postagens

    blank
    blank

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist