Momento histórico: príncipe William é capa de revista LGBT britânica

O príncipe William, filho do príncipe Charles e neto da rainha Elizabeth II, fez história ao ser o primeiro membro da família real britânica a aceitar aparecer na capa de uma revista LGBT. Ele está na edição desse mês da revista Attitutde, discutindo a questão do bullying contra pessoas queer. Segundo comunicado da revista:

Por  Marcio Caparica do LadoBi

Na quinta-feira, 12 de maio de 2016, sua alteza real, o duque de Cambridge convidou a revista Attitude a trazer membros da comunidade LGBT para o palácio de Kensington para conhecer suas vivências de bullying homofóbico, bifóbico e transfóbico, e discutir as implicações sobre a saúde mental que elas trazem. O editor de Attitude, Mathew Todd, mediou a discussão. Depois de encontrar nove delegados, o príncipe William posou para a capa da revista Attitude, feita pelo fotógrafo Leigh Kelly. A capa marca a primeira vez que um membro da família real foi fotografado para a capa de uma revista gay.

william

A capa da revista traz a chamada “Príncipe William encontra Attitude. ‘Ninguém deveria sofrer bullying por causa de sua sexualidade ou qualquer outra razão’”. O príncipe declarou à revista: “Ninguém deveria sofrer bullying por causa de sua sexualidade ou por qualquer outra razão, e ninguém deveria ter que suportar o tipo de ódio que esses jovens toleram durante suas vidas. Os jovens gays, lésbicas e trans que eu conheci graças à Attitude são muito valentes por erguerem suas vozes e darem esperança a pessoas que estão passando por bullying nesse momento. Sua força e otimismo deveriam dar a todos nós o incentivo de combater o bullying onde quer que ele se encontre”.

meeting-william

O príncipe também pede que qualquer pessoa que esteja sofrendo bullying por causa de sua orientação sexual procure uma pessoa de confiança, seja um amigo, um professor ou algum tipo de serviço assistencial. “Você tem que ter orgulho de quem você é, e não há nada do que se envergonhar”, afirma.

William, sua esposa Kate e seu irmão Harry estão à frente da campanha Heads Together, que pretende eliminar o estigma em torno dos transtornos mentais. Pesquisas do Reino Unido descobriram que 33.9% das pessoas LGB já tentaram o suicídio pelo menos uma vez, em contraste aos 17,9% dos jovens heterossexuais, e que 48,1% dos jovens trans já tentaram se matar. O editor de Attitude, Matthew Todd, declarou: “Nesse tempo em que sou editor de Attitude eu já encontrei pais que perderam seus filhos por causa do bullying que sofreram por serem LGBT, ou por serem apenas considerados LGBT. Fico muito feliz que o futuro rei do Reino Unido concorde que isso tem que acabar.

Confira abaixo o vídeo do encontro do príncipe com os editores da revista.

+ sobre o tema

Filha de Samora Machel perde a visão após agressão do namorado

Josina Machel, filha do antigo presidente da República Popular...

Tais Araujo sobre ataques à Miss Brasil: ‘É resultado de desigualdade social e racial’

Desde sábado, quando a piauiense Monalysa Alcântara, de 18 anos, foi...

Jovem faz relato sobre relacionamento abusivo e viraliza na web

Apertões, chute na barriga, tapa na cara, essas foram...

para lembrar

John Kerry: “É hora de apagar o estupro do léxico da guerra”

O chefe da diplomacia dos EUA encerra a cúpula...

Como a gravidez da mulher de um agente preso por 16 anos nos EUA está comovendo Cuba

A gravidez da esposa de Gerardo Hernández, agente cubano...

Moçambique: Competência de nova Governadora posta em causa por machismo

Recentemente em Moçambique teve lugar atomada de posse do...

A miscigenação racial no Brasil

A miscigenação racial presente em nossa sociedade vem se...
spot_imgspot_img

Casa Sueli Carneiro abre as portas ao público e apresenta o III Festival Casa Sueli Carneiro, pela primeira vez em formato presencial

RETIRE SEU INGRESSO A Casa Sueli Carneiro, fundada em dezembro de 2020 e atuando em formato on-line desde abril de 2021, é uma entidade criada...

Aborto legal: falhas na rede de apoio penalizam meninas e mulheres

As desigualdades sociais no Brasil podem explicar a razão para que meninas e mulheres busquem apoio para o aborto legal também após 22 semanas...

Referência do feminismo negro, Patricia Hill Collins vem ao Brasil para conferência, curso e lançamento de livro

Referência do feminismo negro, a socióloga estadunidense Patricia Hill Collins participa, nesta quarta-feira (19), de um evento em Salvador, na Universidade do Estado da Bahia (Uneb)....
-+=