Plano de Aula: África – uma história de distorções e preconceitos

Formação da População Africana

iStockphoto

No Brasil e em muitos países, a população africana erroneamente é assimilada apenas a etnia negra. Pior do que isso, essa etnia é considerada única, como se não existisse vários povos negros com características linguísticas e culturais distintas.

Os povos africanos são muito diversificados, porém pouco conhecidos. A maioria da população conhece pouco e não tem acesso a registros históricos desses povos. O pouco que conhecemos, em parte, são relatos dos povos invasores/conquistadores da África, os europeus. É uma história contada pelo ponto de vista de que dominou, de quem escravizou. Por isso é um passado que conhecemos apenas sobre o olhar do escravo/primitivo.

Quais argumentos os europeus utilizaram para justificar o comércio dos povos africanos para o trabalho escravo? Negando sua história.

Para justificar a escravidão, os europeus afirmavam que os negros eram seres inferiores, que não podiam se igualar aos brancos. O negro não era visto como ser pertencente a uma sociedade, com história e cultura. Isso contribui ainda hoje para termos uma visão distorcida sobre a diversidade da população africana. Ainda difundimos uma ideia de que negro é apenas um descendente de escravos, e que antes da escravidão não existia nada, história, nome, sobrenome, religião, cultura e língua, tudo lhe é negado.

Continuamos apagando parte significativa da história desses povos, negando não apenas a liberdade da população africana, mas destruindo as sociedades que ali se desenvolveram por milênios.

Que tal conhecer um pouco sobre os povos africanos? Observe o mapa a seguir.

Mapa-africa

Esse mapa é apenas um esboço dos principais agrupamentos étnicos existentes na África. Ele traz também as principais cidades e reinos fundados na antiguidade, num período iniciado a aproximadamente 5000 anos atras. Atualmente é comum encontrarmos a classificação da população africana em dois principais agrupamentos étnicos: os sudaneses e os bantos. Cabe destacar que cada um desses grupos são formados por centenas de grupos menores, ou subgrupos. Eles se diferem principalmente por suas características culturais, linguísticas e religiosas distintas. Observe no mapa acima onde vivem cada um desses grupos. Além desses dois grandes grupos, destacamos algumas etnias menores como os berberes, malgaxes, bosquímanos, pigmeus, nilóticos e árabes.
Os berberes vivem na região noroeste do Deserto do Saara, possuindo grupos nômades e semi-nômades. Os nilóticos possuem estatura elevada e vivem nas regiões próximas a nascente do Rio Nilo e do Lago Vitória. Os pigmeus possuem baixa estatura e vivem em vários pontos no centro-sul do continente, desde áreas próximas ao Lago Vitória, passando pela Floresta Equatorial do Congo e chegando as áreas ao norte do Deserto do Kalahari. Os bosquímanos são exímios caçadores que vivem na região do Deserto do Kalahari. Os malgaxes vivem na Ilha de Madagascar e não são considerados povos negros, e sim de origem malaia semelhante aos povos nativos da indonésia e filipinas (sudeste asiático). Os árabes são povos de origem muçulmana que surgiram na Península Arábica e conquistaram o norte/nordeste da África após derrotarem o Império Romano, permitindo a migração e a difusão da cultura árabe por grande parte do continente africano.

Após leitura do texto e interpretação do mapa responda:

1) Na sua avaliação existiram semelhanças na forma como os europeus trataram indígenas e africanos? Explique.

2) Você conhecia um pouco da história dos povos africanos? Se sim, diga o que e como. Se não, por que você avalia que não conhecia?

3) Quais aspectos da cultura brasileira que você conhece que foram trazidos da África pelos povos escravizados?

4) Você concorda com a afirmação existente no texto: Ainda difundimos uma ideia de que negro é apenas um descendente de escravos, e que antes da escravidão não existia nada, história, nome, sobrenome, religião, cultura e língua, tudo lhe é negado. Explique.

 

Fonte: Geoensino 

+ sobre o tema

Termina hoje (14) prazo para inscrição no Enem

Termina hoje (14) o prazo para inscrições no Exame...

Estudantes têm até esta sexta-feira (14) para se inscrever no Enem

Termina nesta sexta-feira (14) o prazo para inscrições no Exame...

Harvard lança mais de 100 cursos gratuitos e legendados em português

Os cursos disponíveis são divididos nas áreas a seguir. Artes...

para lembrar

OS FARAÓS NEGROS: NO SUDÃO, O MISTÉRIO DA CIVILIZAÇÃO KUSH

    Uma civilização africana que rivalizou com os antigos egípcios...

Após Unesp exigir prova para cotas raciais, 56 estudantes abandonam cursos

Mais de 50 alunos da Unesp (Universidade Estadual Paulista)...

Sobre o constrangedor estudo que justificaria a “reorganização escolar” em São Paulo

Há tempos sabemos que o autoritarismo não se sente...
spot_imgspot_img

FNDE lança plataforma Antonieta de Barros, iniciativa para consolidar dados da educação brasileira

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia vinculada ao Ministério da Educação (MEC), lançará na próxima terça-feira, 18, a plataforma Antonieta de...

Termina hoje (14) prazo para inscrição no Enem

Termina hoje (14) o prazo para inscrições no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os interessados devem acessar a Página do Participante e utilizar o cadastro...

Estudantes têm até esta sexta-feira (14) para se inscrever no Enem

Termina nesta sexta-feira (14) o prazo para inscrições no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os interessados devem acessar a Página do Participante e utilizar o cadastro...
-+=