Prae/Unifesp realiza seminário sobre permanência estudantil e marcadores sociais da diferença

Inspirado na comemoração dos 130 anos da abolição da escravatura, evento visa discutir ações afirmativas na universidade

Por  Elisabete Pinto Pinto para o Portal Geledés

 

Foto: Prae/Unifesp

A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis da Universidade Federal de São Paulo promove no próximo dia 29 de maio o seminário “130 Anos da Abolição: Nossa Abolição é a Educação”. O evento, que acontece no anfiteatro da Reitoria da instituição, tem como objetivo discutir as ações afirmativas, rediscutir o acesso de indígenas e quilombolas nas universidades e refletir acerca do processo de implementação das bancas de validação dos termos de autodeclaração dos candidatos que concorrem às vagas de cotistas.

Durante o seminário serão realizadas mesas redondas que discutirão os projetos de permanência estudantil, a implementação das cotas nas universidades e o projeto de lei de implementação das ações afirmativas, além de uma conferência que debaterá os marcadores sociais da diferença. Participarão do evento docentes e estudantes da Unifesp e de outras instituições, parlamentares e integrantes de movimentos sociais.

As inscrições para o seminário são gratuitas e podem ser feitas até 28 de maio por meio do link https://goo.gl/3gVUZ5. A programação completa e demais informações podem ser obtidas em http://www.unifesp.br/reitoria/prae/publicacoes/publi/eventos/379-130-anos-da-abolicao-nossa-abolicao-e-a-educacao.

Serviço

Seminário “130 Anos da Abolição: Nossa Abolição é a Educação”

Data: 29 de maio de 2018

Local: Anfiteatro da Reitoria da Unifesp – Rua Sena Madureira, 1500, térreo, Vila Clementino, SP.

Horário: 8h30

 

 

** Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do PORTAL GELEDÉS e não representa ideias ou opiniões do veículo. Portal Geledés oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

+ sobre o tema

MEC abre edital para inscrição de tecnologias educacionais para zona rural

O  Ministério da Educação recebe, até 12 de março, inscrições...

Índios entregam Projeto de Lei que cria carreira de professor indígena

Etnias querem estruturação do magistério nas aldeias DO Portal do Meio...

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO

Por: Suelaine Carneiro         ETAPA 2 - Plenárias por Subprefeituras   Prezadas/os companheiras/os...

SISU: Ainda desconhecida, 2ª edição de seleção via Enem começa amanhã

5 instituições aderiram ao Sisu, das quais 8 novas;...

para lembrar

Cidinha da Silva e as urgências de Cronos em “Tecnologias Ancestrais de Produção de Infinitos”

Em outra oportunidade, dissemos que Cidinha da Silva é, assim...

Sônia Nascimento – Vice Presidenta

[email protected] Sônia Nascimento é advogada, fundadora, de Geledés- Instituto da...

Suelaine Carneiro – Coordenadora de Educação e Pesquisa

Suelaine Carneiro [email protected] A área de Educação e Pesquisa de Geledés...

Sueli Carneiro – Coordenadora de Difusão e Gestão da Memória Institucional

Sueli Carneiro - Coordenação Executiva [email protected] Filósofa, doutora em Educação pela Universidade...
spot_imgspot_img

Protocolo negro

Quem é negro costuma cumprir um protocolo ao colocar o pé na rua. Inclui jamais sair sem um documento; não ir ao supermercado com...

De 2,1 milhões inscritos no concurso público nacional, 56% são mulheres e maioria está na faixa até três mínimos

O Concurso Público Nacional Unificado (CPNU), também chamado de “Enem dos concursos”, teve 2.144.435 inscrições confirmadas, sendo 1.543.560 pagantes e 600.875 isentos. De acordo...

Cidinha da Silva e as urgências de Cronos em “Tecnologias Ancestrais de Produção de Infinitos”

Em outra oportunidade, dissemos que Cidinha da Silva é, assim como Lélia Gonzalez e Sueli Carneiro, autora importante para entendermos o Brasil de hoje e...
-+=