sexta-feira, novembro 26, 2021
InícioGeledésProjetos em AndamentoAs ações do Google para o Mês da Consciência Negra

As ações do Google para o Mês da Consciência Negra

Entre as novidades, estão exposições inéditas de cultura afro-brasileira no Google Arts & Culture, apoio de R$ 1,3 milhão ao Geledés — Instituto da Mulher Negra e as novas edições do Cresça com o Google para Mulheres Pretas e YouTube Black

Fonte: IP News

O Google Brasil está promovendo diversas ações para celebrar o Mês da Consciência Negra. As novidades incluem novas edições do treinamento profissional Cresça com o Google para Mulheres Pretas e do YouTube Black, que irá celebrar as referências culturais negras no Brasil junto com a comunidade de criadores. Também será lançada a Creators Spotlight, série original do YouTube, com seis minidocumentários de criadores negros, apoiados pelo Fundo Vozes Negras do YouTube.

Além disso, a frente filantrópica do Google anuncia a doação de R$ 1,3 milhão para a digitalização e construção da biblioteca virtual do Instituto Geledés, entidade fundada pela filósofa Sueli Carneiro. E a ampliação do conteúdo do hub Consciências Negras do Google Arts & Culture com exposições inéditas em parceria com seis instituições culturais.

Novas coleções no hub Consciências Negras do Google Arts & Culture

Ano passado, lançamos uma seção especial no Google Arts & Culture dedicada à arte e cultura afro-brasileira (g.co/conscienciasnegras), destacando histórias e coleções de museus e instituições culturais pelo Brasil que preservam a história, as obras e objetos que retratam a identidade negra no país. Neste ano, o conteúdo foi ampliado com exposições inéditas de seis instituições culturais, entre elas: Pinacoteca de São Paulo, Museu Histórico Nacional, Museu Nacional de Belas Artes, Acervo Cultne e Museu de Arte da Bahia.

Em parceria com a Pinacoteca, foram digitalizadas mais de 100 obras de artistas negros da coleção do museu. Também é possível navegar pela exposição Enciclopédia Negra e encontrar um conjunto de peças de artistas convidados pela instituição para retratar personalidades negras pouco conhecidas da história brasileira, incluindo Dona Afra, de Monica Ventura; Preto Félix, de Jaime Lauriano; Daniel de Viana, de Dalton Paula; e Rita Cebola, de Mulambö.

Bastidores do processo de digitalização do acervo da Pinacoteca de São Paulo

Cresça com o Google para Mulheres Pretas
Em março deste ano, começou a jornada Cresça com o Google para Mulheres, uma série de treinamento para mulheres de diferentes perfis desenvolverem habilidades profissionais e pessoais, seja ingressando no mercado de tecnologia ou empreendendo. Na quinta e última edição do ano, foram convidados um time de especialistas do mercado e da academia para uma série de diálogos sobre liderança, criatividade e autoestima para mulheres pretas com foco no desenvolvimento de suas carreiras profissionais. A introdução do curso é realizada pela Bibiana Leite, diretora de Parcerias de Conteúdo no YouTube para América Latina e Canadá, e a programação tem a contribuição de especialistas da Rede Mulher Empreendedora.
Os treinamentos são gratuitos e o conteúdo pode ser acessado sob demanda pelo site.

YouTube Black 2021 e Creators Spotlight

No dia 20 de novembro, o YouTube vai realizar mais uma transmissão ao vivo do YouTube Black, desta vez celebrando as referências culturais negras no Brasil. Para isso, além dos shows musicais, haverá a participação de criadores negros e momentos de debate sobre temas como visibilidade e a descoberta da identidade. A live de 3 horas de duração acontecerá no canal do YouTube Brasil com transmissão simultânea nos canais dos apresentadores Ana Paula Xongani Tássio Santos (Herdeira da Beleza). Thelminha Johnny Klein (UTK) completam o time de anfitriões. O evento faz parte do projeto Play de Verdade, iniciado em junho com a transmissão da Parada do Orgulho LGBTQIA+, com a proposta de ampliar as discussões sobre questões de gênero, justiça racial, igualdade e inclusão.
Em seguida, dia 22, é a estreia do Creators Spotlight, série original do YouTube, com seis minidocumentários de criadores negros apoiados este ano pelo Fundo Vozes Negras do YouTube, uma iniciativa para valorizar e ampliar vozes negras na plataforma, com episodios que apresentam toda sua força criativa.

Apoio à memória e à justiça racial

No ano passado, o Google org nossa frente filantrópica, anunciou um fundo de apoio de R$ 2,5 milhões para instituições sem fins lucrativos que trabalham na promoção da justiça racial no Brasil. Parte do recurso foi destinado ao Fundo Baobá para Equidade Racial, o primeiro do tipo no país, para o lançamento do edital Vidas Negras: Dignidade e Justiça, selecionando 12 projetos voltados ao combate à injustiça racial no Brasil.

Também com apoio do Google org, o Núcleo de Pesquisa em Justiça Racial e Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV), coordenado pelos professores Thiago Amparo e Marta Machado, deu início a um extenso trabalho de coleta de informações e pesquisa sobre casos de violência e justiça racial no Brasil.

Hoje, anunciamos nosso apoio ao Geledés — Instituto da Mulher Negra de R$ 1,3 milhão por meio da Google org para a digitalização e construção da biblioteca virtual da entidade fundada pela filósofa Sueli Carneiro. O acervo digital fará parte do Centro de Documentação e Memória Institucional de Geledés, plataforma de acesso público a documentos e materiais audiovisuais sobre momentos decisivos da história nacional na perspectiva de mulheres negras.

RELATED ARTICLES