Brasileiros no exterior podem fazer prova para certificação de ensino

Por: Yara Aquino

iStockphoto

Os brasileiros residentes do exterior que não tiveram oportunidade de concluir os estudos na idade apropriada podem se inscrever no período de 13 a 31 de março no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) para obter reconhecimento de conclusão do ensino fundamental ou médio válido no Brasil. As provas serão oferecidas em oito cidades do exterior.

A inscrição é gratuita e será feita exclusivamente em site pela internet.  Podem se inscrever jovens e adultos que vivem no exterior e a pessoas privadas de liberdade residentes no Japão. As provas serão feitas nas cidades de Ota, Hamamatsu e Nagóia, no Japão; Lisboa, em Portugal; Bruxelas, na Bélgica; Caiena, na Guiana Francesa; e Boston e San Francisco, nos Estados Unidos.

Para o exame do ensino fundamental é preciso ter a idade mínima de 15 anos, completados na data do exame. Para o ensino médio, a exigência é ter 18 anos completos na data de realização do exame. Para os privados de liberdades, a inscrição é feita pelo Consulado-Geral do Brasil em Tóquio.

No Japão, as provas do ensino fundamental serão aplicadas no dia 31 de maio e, para o médio, no dia 1º de junho. Em Portugal, na Bélgica, Guiana Francesa e nos Estados Unidos, os exames para o ensino fundamental ocorrem no dia 7 de junho e, para o médio, no dia 8 de junho. A aplicação do exame será feita pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em parceria com as representações diplomáticas do Brasil.

No edital publicado na edição de hoje (6) do Diário Oficial da União estão detalhadas as áreas de conhecimento das provas do Encceja 2014 e procedimentos para o candidato que precise solicitar atendimento diferenciado durante a aplicação da prova.

O Encceja é oferecido pelo Inep desde 2002 para jovens e adultos residentes no Brasil e no exterior que não tiveram oportunidade de concluir os estudos em idade própria. No Brasil, com a instituição do novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a partir de 2009, o Encceja Nacional passou a ser realizado visando à certificação apenas do ensino fundamental.

 

 

 

Fonte: Agência Brasil 

+ sobre o tema

Bolsista do ProUni convida Lula para festa de formatura

A estudante de jornalismo Rita Correa Garrido, de 26...

UNEafro abre inscrições para cursinho

UNEafro abre inscrições para cursinho VAGAS ABERTAS 2017 Você quer ser...

Universitários brasileiros são brancos, moram com os pais e estudam pouco

Pesquisa traçou perfil do estudante que cursa os últimos...

Como a Academia se vale da pobreza, da opressão e da dor para sua masturbação intelectual

Texto originalmente publicado em RaceBaitR como “How Academia Uses...

para lembrar

Obra infanto-juvenil em inglês aborda preconceito racial

Lançamento do livro “The Black Butterfly” (A borboleta Preta), de...

Educação física, arte, sociologia e filosofia ficam no Ensino Médio

A Câmara dos Deputados decidiu incluir na reforma do...

Nova Zelândia oferece bolsas de estudo para brasileiros; veja como participar

Quem sempre teve o sonho de estudar no exterior,...

A crítica de Marcien Towa às doutrinas de identidade africana

O presente trabalho propõe tematizar a crítica que o...
spot_imgspot_img

Faculdade de Educação da UFRJ tem primeira mulher negra como diretora

Neste ano, a Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) tem a primeira mulher negra como diretora. A professora Ana...

O que a proibição de livros nos diz sobre o futuro que nos aguarda

Reportagem da Agência Pública mostrou que existe um movimento coordenado para barrar a entrada de determinados livros no sistema prisional de Minas Gerais. Apenas títulos...

Encontro anual do SETA definiu ações e estratégias para uma educação antirracistae emancipatória.

Geledés - Instituto da Mulher Negra participou do planejamento anual Projeto SETA  (Sistema de Educação Por Uma Transformação Antirracista) em Paraty, Rio de Janeiro....
-+=