Cinco dissidentes fazem greve de fome por morte de Zapata

Opositor foi enterrado na quinta; governo prendeu cerca de 50 pessoas para impedi-las de ir ao funeral

Cinco dissidentes cubanos começaram nesta sexta-feira, 26, uma greve de fome para protestar contra morte do opositor Orlando Zapata, que faleceu na terça após um jejum voluntário de 85 dias.

Dos manifestantes, quatro estão presos e um, em liberdade, segundo uma nota da ONG opositora Comissão Cubana de Direitos Humanos. 

Os prisioneiros são Diosdado González (de 47 anos), Eduardo Díaz, de 58, Fidel Suárez, de 49, e Nelson Molinet, de 45. Eles estão detidos no presídio de segurança máxima de Pinar del Rio, a 150 km a oeste de Havana.

 

O ex-preso político Guillermo Fariñas faz greve de fome em sua casa em Placetas. “A chama que Zapata acendeu com sua rebeldia não se deve deixar que se apague”, disse Fariñas à Reuters por telefone.

“Se temos de nos imolar, vamos nos imolar para demonstrar ao mundo que a morte de Zapata não foi uma casualidade”, acrescentou.

 

Psicólogo de 48 anos, Fariñas fez em 2006 uma greve de fome de vários meses para reivindicar livre acesso à Internet. Acabou sendo internado e alimentado por via intravenosa. 

Enterro

Zapata foi enterrado na quinta-feira pela manhã. O aparato de segurança cubana prendeu cerca de 50 dissidentes para impedi-los de comparecer ao funeral.

O governo montou um esquema policial desde o dia anterior ao enterro de Zapata. A situação no povoado de Banes, terra natal de Zapata, é calma, mas que desde quarta-feira a polícia vem pedindo os documentos a todos os motoristas que entram na cidade. 

A única referência oficial ao falecimento do dissidente foi feita pelo presidente cubano, Raúl Castro, que a jornalistas cubanos e brasileiros lamentar a morte de Zapata, que atribuiu ao confronto entre Cuba e Estados Unidos. 

Na imprensa oficial, as menções a Zapata foram eliminadas e o encontro com Lula, e os acordos assinados, ganhou todo destaque.

Fonte: Estadão

+ sobre o tema

Afroamericalatinidade – Autor lança em Salvador livro sobre Tradição e Apropriação Crítica

“Afrolatinidade pra mim é aquilo que envolve memória, diversidade,...

Lupita Nyong’o é uma inspiração

Lupita Nyong'o é uma inspiração. O filme 12 anos...

Jesus Chucho Garcia: HAITÍ …..el costo de la dignidad histórica

Occidente históricamente no perdona que ese pueblo de esclavizados...

Pinturas Africanas

African Arte - Pinturas Africanas

para lembrar

ABRIL MES DE LA HERENCIA AFRICANA EN HONDURAS DECRETO 330-2002

  INVITACION   La Organización de Desarrollo Étnico...
spot_imgspot_img

Mostra Competitiva Adélia Sampaio recebe inscrições de filmes de mulheres negras até 16 de junho

A 6ª edição da Mostra Competitiva de Cinema Negro Adélia Sampaio está com inscrições abertas para filmes dirigidos por mulheres negras de todo o...

6 brasileiros que lutaram pelo fim da escravidão no Brasil

O fim da escravidão no Brasil completa 136 anos em 13 de maio deste ano. Em 1888, a princesa Isabel, filha do imperador do Brasil Pedro 2º,...

14 de maio e a Revolta dos Malês

Quem passa pelo Campo da Pólvora, em Salvador, nem imagina que aquela praça, onde ironicamente hoje se encontra o Fórum Ruy Barbosa, foi palco...
-+=