Disciplina na USP aborda a cobertura da imprensa sobre as questões raciais

Pela primeira vez desde que foi criado, há cinco anos, o curso de Jornalismo e Políticas Públicas Sociais, aborda, hoje, o racismo e a cobertura da imprensa como seu tema principal. A disciplina de pós graduação acontece na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP) e é uma parceria com a Agência de Notícias dos Direitos da Infância (ANDI). Seu objetivo é cooperar para a qualificação da formação de alunos de jornalismo (e outras áreas) em temas ligados à agenda social.

Para ministrar essa aula, a ANDI convidou as jornalistas Maria Carolina Trevisan, que coordenou o projeto “Imprensa e Racismo”, executado pela ANDI e financiado pelas fundações Ford e Kellogg, e Fernanda Ancântara, representante do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdade (CEERT) e que atualmente trabalha na Revista Raça. O professor José Coelho, da ECA, dará apoio ao curso. “Há um abismo entre os avanços relacionados às políticas públicas para a equidade racial e a qualidade da cobertura da imprensa”, afirma Carolina Trevisan. “É fundamental reorientar o olhar do jornalista sobre essas questões para que a imprensa possa cumprir com seu papel de oferecer informações e contextos para a sociedade e contribuir para a formação da opinião pública de maneira responsável.”

O projeto “Imprensa e Racismo” pesquisou a cobertura de cerca de 40 jornais nacionais e regionais, entre 2006 e 2011, no que se refere às questões raciais. É uma iniciativa da ANDI em parceria com Geledés, CEERT, Instituto Mídia Étnica e Afirmese. Os principais resultados dessa pesquisa serão debatidos com os alunos afim de demonstrar a construção jornalística diante desse tema e o que interfere na qualidade da cobertura.

A disciplina Jornalismo e Políticas Públicas Sociais faz parte do Programa InFormação – Programa de Cooperação para a Qualificação de Estudantes de Jornalismo. Seu objetivo é estimular, junto aos futuros profissionais de comunicação, a formulação de um pensamento crítico acerca dos variados contextos que norteiam os direitos humanos, as políticas sociais e a responsabilidade das instâncias públicas e privadas diante do agendado desenvolvimento inclusivo e sustentável. Busca, portanto, contribuir para mitigar uma lacuna curricular que nos últimos anos tornou-se foco de preocupação de vários atores dessa área e mobilizou o próprio Ministério da Educação. Além das disciplinas, o InFormação também oferece um programa de bolsas para trabalhos de conclusão de curso.

 

Saiba mais em http://www.informacao.andi.org.br

Outros links: www.geledes.org.br/ http://www.ceert.org.br/ http://midiaetnica.ning.com/ http://afirmese.blogspot.com.br/ 

+ sobre o tema

para lembrar

Lojas Americanas é condenada em R$ 3 milhões por jornada de trabalho irregular

A rede varejista Lojas Americanas foi condenada em R$...

Coronavírus, uma abordagem antropológica

pega teu copo, senta um pouco e presta atenção...

América Latina assina acordo contra trabalho infantil

Em uma conferência regional, apoiada pelas Nações Unidas, 25...

O projeto de Cunha sobre o aborto é uma oração ao estuprador. Por Bruno Simões

Enquanto Eduardo Cunha silencia sobre suas contas milionárias na...
spot_imgspot_img

Nota pública do CONANDA contrária ao Projeto de Lei 1904/2024

O Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente – CONANDA, instância máxima de formulação, deliberação e controle das polícas públicas para a...

Marcelo Paixão, economista e painelista de Geledés, é entrevistado pelo Valor

Nesta segunda-feira, 10, o jornal Valor Econômico, em seu caderno especial G-20, publicou entrevista com Marcelo Paixão, economista e professor doutor da Universidade do...

Impacto do clima nas religiões de matriz africana é tema de evento de Geledés em Bonn  

Um importante debate foi instaurado no evento “Comunidades afrodescendentes: caminhos possíveis para enfrentar a crise climática”, promovido por Geledés -Instituto da Mulher Negra em...
-+=