quinta-feira, janeiro 21, 2021

Comunicação

Foto: Reprodução/ Facebook

Revista serrote lança edição dupla com vencedores da 3a edição do Concurso de Ensaísmo serrote

A revista serrote chega às livrarias na primeira quinzena de novembro em dose dupla. Depois de a edição impressa de julho ser substituída por uma edição digital gratuita, a nova publicação reúne os números 35 e 36 em um volume de 336 páginas. A revista apresenta os ensaios vencedores do 3o Concurso de Ensaísmo serrote, que teve como primeira colocada Maria Lucas, com o ensaio “Próteses de proteção”. Em 2o lugar, Evandro Cruz Silva, com o texto “Orfeu enfrenta o genocídio negro”, e, na terceira colocação, Raphael Grazziano, com o ensaio “Baltimore, ainda”. O lançamento da revista acontece no dia 17 de novembro (terça-feira), às 18h, e reunirá para uma conversa os três ganhadores do prêmio. O evento é gratuito e acontece no canal do IMS no YouTube. Maria Lucas (1989), também conhecida como Ma.Ma. Horn, reflete no ensaio “Próteses de proteção” sobre o lugar dos corpos trans na sociedade...

Leia mais
harge 'Infernópolis', de Laerte, publicada na Primeira Página da Folha no dia 3 de dezembro de 2019 - Laerte

Laerte vence Prêmio Vladimir Herzog por charge sobre Paraisópolis publicada na Folha

A cartunista Laerte, 69, venceu o prêmio de melhor arte do 42º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos com a charge "Infernópolis". Publicada na Primeira Página da Folha em 3 de dezembro de 2019, a charge faz um retrato da ação policial em um baile funk que terminou com nove mortos em Paraisópolis, em São Paulo. A criação mostra a comunidade cercada pela polícia. Neste ano, Laerte comemora 50 anos de carreira e foi também uma das homenageadas da edição do Prêmio Vladimir Herzog ao lado do jornalista Luiz Gama (1830-1882) e da filósofa Sueli Carneiro. Criadora de personagens icônicos como Piratas do Tietê, Hugo Baracchini, Deus e Overman, Laerte publica charges na Folha desde 2014 e quadrinhos regularmente desde os anos 1980, entre eles, as tirinhas de "Los 3 Amigos" e do personagem Hugo Barachhini. Premiada, a cartunista venceu o 1º Salão de Humor de Piracicaba,...

Leia mais
Esdras Saturnino (Reprodução/Instagram/@esdrassaturninoo)

Esdras Saturnino quer abrir espaço para mais criadores pretos no TikTok

"Gosto de criar uma sensação caseira nos meus vídeos para que as pessoas se sintam confortáveis, como elas ficariam ao lado de um amigo", conta o criador de conteúdo, comediante e cantor Esdras Saturnino, uma das sensações brasileiras do TikTok. Com mais de um milhão de seguidores na plataforma, o jovem de 23 anos da Zona Leste da São Paulo criou um universo próprio em seus conteúdos, com um toque de surrealismo. Dentro de casa, Saturnino se desdobra para encenar situações que envolvem assuntos cotidianos como amor, relacionamentos, as famosas blogueirinhas de maquiagem e de como viver junto da família. Nos últimos meses, com a pandemia, o comediante passou a gravar ainda mais para seus seguidores. "Quero que a pessoa que me assiste consiga sair um pouco da realidade dela, mesmo que seja só por 15 segundos", contou ao TAB. A jornada de Saturnino começou no Vine, em 2015, plataforma...

Leia mais
Reprodução/Instagram/@malungaconexao

Jovens negros promovem princípios da Internet através de linguagens artísticas

A Conexão Malunga, plataforma de discussões dos usos das tecnologias para autonomia, lança o projeto Tecnologia: Rostos, vozes e cor no Instagram e no Twitter em parceria com 9 artistas da Bahia e de Sergipe. Apostando na arte, sobretudo na experiência de slammers e atrizes, a iniciativa promove a conscientização sobre os princípios da Internet no Brasil através do audiovisual. Durante uma série de vídeos, jovens artistas da Bahia e de Sergipe compartilham fundamentos da legislação sobre Internet em nosso país. A produção artística é o ponto alto do projeto, que se iniciou em 25 de junho, por meio de uma formação em segurança digital como estratégia de promoção da visibilidade de artistas jovens independentes, a partir de referências da afrodiáspora, como Abdias do Nascimento e Audre Lorde. “Consideramos de extrema importância incluir artista negros nas discussões sobre TIC’s, porque partimos do princípio de que a população negra sempre produziu tecnologia, então os artistas, neste projeto,...

Leia mais
Crédito: Pedro Dimitrow

Rene Silva: mobilização e comunicação na favela

Aos 26 anos, Rene Silva é um dos jovens comunicadores mais originais do Brasil. Ele cresceu no Morro do Adeus, uma das favelas que integram o Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. Com 11 anos de idade, criou um jornal comunitário com a ajuda do professor e assim começava o Voz das Comunidades, que, em 2010, ganhou atenção internacional depois de fazer uma cobertura em tempo real da intervenção militar no Complexo do Alemão. Enquanto os profissionais da imprensa não conseguiam acessar o conflito, Rene, na época com 17 anos, relatava através das redes sociais o que estava vivenciando em sua comunidade. Hoje, com 15 anos de existência, o Voz das Comunidades mantém correspondentes em nove favelas cariocas, um jornal impresso, um portal e um aplicativo próprio. Em meio à situação emergencial que foi desencadeada pela pandemia de coronavírus, o Voz das Comunidades também mobilizou um gabinete de crise junto de...

Leia mais
Flávia Oliveira (Foto: João Cotta)

Flávia Oliveira: dividida entre o jornalismo e a atuação em movimentos sociais

“Meu médico tem convicção, mas não tem provas”, conta, rindo, Flávia Oliveira, sobre sua provável contaminação pelo coronavírus – ela fez os testes, mas foram inconclusivos. Foi após viajar a São Paulo para seu último compromisso público em março, um encontro com Nikole Hannah-Jones, repórter do jornal The New York Times, no Instituto Moreira Salles, que ela acredita ter adoecido. “Eu estava em semi-isolamento no Rio, então fiquei trancada no hotel e fui de lá para o evento. Quando terminou, decidiram sair para jantar. Eu disse que não iria, mas acabei cedendo. Mas daí o jantar se estendeu ao Aparelha Luzia, que foi enchendo, enchendo... Quando terminou a noite, estavámos todos nos abraçando. Foi a cerimônia do adeus da aglomeração”, diz ela. Os sintomas de Covid-19 vieram em forma de febre e dores intensas nas costas. “Numa madrugada, acordei com tanta dor que quase pedi para ir ao...

Leia mais
Divulgação

Jornalistas baianxs oferecem 2ª edição de minicurso sobre semiótica e racismo na mídia brasileira

A Semiótica como ferramenta de análise do racismo midiático é o tema do minicurso Racismo e Mídia no Brasil: uma abordagem semiótica, cuja segunda edição acontecerá nos dias 11 e 12 de julho.  A primeira edição do curso teve 300 pré-inscritos e vagas esgotadas em três dias. Com emissão de certificado e carga horária de 4h, o minicurso é composto por duas aulas na modalidade à distância, em uma plataforma de reunião on-line. A proposta é uma iniciativa dxs jornalistas Bruna Rocha e Cássio Santana, pesquisadorxs do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas (PósCom) da Universidade Federal da Bahia (UFBA).      O minicurso tem o objetivo de fornecer, de maneira introdutória, instrumental teórico-metodológico para a análise de discursos midiáticos a partir de uma perspectiva antirracista. Tomando como ponto de partida uma discussão sobre noções gerais de Semiótica, estudos da imagem e Análise do Discurso, pretende-se fomentar um olhar crítico...

Leia mais
Divulgação/Abraji

Abraji lança lives semanais para valorizar o trabalho dos jornalistas

A partir da próxima terça-feira, 21.mar.2020, a Abraji começa um novo projeto para valorizar o trabalho dos jornalistas e mostrar à sociedade o papel desses profissionais, principalmente durante momentos cruciais para o país e o mundo, como é o caso da pandemia da covid-19, a maior crise de saúde em pelo menos 100 anos. Do Abraji Na primeira etapa, a transmissão será feita pela conta da Abraji no Instagram, entre 21 e 22h. A primeira convidada é Ana Lucia Azevedo, repórter especial de Saúde, Ciência e Meio Ambiente de O Globo. Há décadas cobrindo temas de saúde pública e tragédias ambientais, ela falará de seus principais desafios na atual conjuntura. “Será uma honra poder dividir a importância do que estamos fazendo com os colegas e outras pessoas que não conhecem o nosso trabalho”. Ana Lucia Azevedo (Foto: Arquivo Pessoal) As entrevistas ficarão a cargo da diretora da Abraji Adriana Barsotti, que tem passagens...

Leia mais
Machado de Assis (Imagem: Campanha #MachadodeAssisReal/Faculdade Zumbis dos Palmares)

Da estratégia de caramujo de Machado de Assis ao racismo estrutural: black money e a imprensa de resistência

A técnica jornalística, a atitude e a escrita de Machado de Assis são reconhecidas por todos da área, mas poucos sabem de sua “estratégia de caramujo” enquanto homem negro em uma sociedade sem democracia racial. O trabalho de tipógrafo, revisor, crítico teatral e cronista nos jornais do século XIX deram a Joaquim Maria Machado de Assis segurança e tempo para exercer o que mais gostava: escrever com criticidade. No entanto, tudo isso não apaga sua origem negra (pai e avós paternos), sua negritude e sua luta antirracismo. Sendo o modo como escreve, o lugar de onde fotografa com palavras a realidade (realismo machadiano) e a escolha estratégica de vida as fontes de toda sua genialidade. Tal genialidade não é a que devemos cobrar dos nossos jornalistas atuais, porém não podemos tolerar deles, ainda mais de homens brancos, atitudes racistas como a do âncora do Bom Dia São Paulo, Rodrigo Bocardi,...

Leia mais
Reprodução/Facebook

Chamamento para profissionais voluntários de comunicação e design

O Festival BixaNagô, uma proposta de debater cultura periférica, gênero, sexualidade e infecções sexualmente transmissíveis, abre chamamento para profissionais voluntários de comunicação, preferencialmente negras e negros e LGBTIs, para colaborarem no processo de construção e execução da edição 2020 (19/20/21 de março). Do Festival BixaNagô Reprodução/Facebook Queremos incorporar duas pessoas na equipe de comunicação para colaborarem na formatação e execução do plano de comunicação, assessoria de imprensa, cobertura de mídias e redes sociais, além de atuar junto com a equipe de produção e designer, na produção das peças de comunicação. O chamamento público estará aberto de 28 de janeiro à 07 de fevereiro, para demonstrar seu interesse, basta preencher o formulário no link anexo. Para maiores informações, entre em contato através do e-mail: [email protected]   Preencha o Formulário aqui

Leia mais
Carla Siccos, do CDD Acontece Foto: Luciola Villela

Com mulheres negras à frente, coletivos de comunicação buscam novas narrativas sobre comunidades do Rio

Elas vêm arregaçando as mangas e mostrando seu próprio ponto de vista sobre esses territórios Por Kamille Viola, do O Globo Carla Siccos, do CDD Acontece Foto: Luciola Villela Em 2014, a ONG Observatório de Favelas divulgou a pesquisa Direito à Comunicação e Justiça Racial, que mapeou 118 veículos de comunicação alternativa, comunitária ou popular. É provável que hoje esse número seja ainda maior. Cansados do pouco espaço na grande mídia para suas comunidades, sempre associadas a estereótipos como violência e sujeira, moradores de favelas vêm arregaçando as mangas e mostrando seu próprio ponto de vista sobre esses lugares. Em muitos deles, são mulheres negras que estão à frente. Os assuntos abordados vão de atividades que acontecem lá dentro a serviços úteis, passando por histórias de moradores, como conta Beatriz Calado, do Fala Roça. Beatriz Calado, do Fala Roça Foto: Divulgação —...

Leia mais
Na categoria especial da premiação, serão avaliadas reportagens com o tema “O futuro em risco: a mortandade das abelhas” (Renato Stockler)

OAB e ONG gaúchas abrem inscrições para prêmio Direitos Humanos de Jornalismo

Jornalistas e estudantes de todo o Brasil têm até 22 de novembro para se inscrever no Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo, organizado pela ONG Movimento de Justiça e Direitos Humanos e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RS). Da Folha de S.Paulo  Na categoria especial da premiação, serão avaliadas reportagens com o tema “O futuro em risco: a mortandade das abelhas” (Renato Stockler) Em sua 36ª edição, a premiação busca prestigiar produções que denunciem violações aos direitos humanos e assegurem a garantia dos direitos da cidadania. As categorias são reportagem, fotografia, rádio, televisão, jornalismo online, crônica, documentário, livro-reportagem e trabalhos acadêmicos, categoria exclusiva para estudantes. O prêmio conta com o apoio da Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Rio Grande do Sul (Arfoc-RS). Na categoria especial, serão avaliadas reportagens com o tema “O futuro em risco: a mortandade das abelhas”. Todas as produções precisam ter...

Leia mais
Reprodu~]ap

Maju Coutinho é a nova apresentadora do ‘Jornal Hoje’

A TV Globo promove mudanças importantes em dois programas da emissora. Maju Coutinho assumirá sozinha a bancada do “Jornal Hoje”, até então apresentado por Sandra Annenberg. A apresentadora do "Como será?" terá mais um programa de reportagens. Annenberg, ao lado de Glória Maria, comandará o “Globo repórter”, com a saída de Sérgio Chapelin. O veterano jornalista segue contratado pela emissora, da mesma maneira que Cid Moreira. Por Thayná Rodrigues, do Extra  Reprodução/TV Globo  Maju Coutinho oficializou a novidade e celebrou em suas redes sociais, respondendo a um comentário de Ernesto Paglia, marido de Sandra Annenberg: "Faço aniversário amanhã, mas o presente veio hoje. Que honra e grande responsabilidade apresentar um telejornal brilhantemente comandado pela competente e querida do público e colegas Sandra Annenberg!". Sergio Chapelin já havia sinalizado na emissora que precisava de mais tempo para se dedicar à família. O jornalista é contratado há mais de 50 anos e foi levado para o canal...

Leia mais
Reprodução/Instagram

Luciana Barreto é a nova contratada da CNN Brasil

A jornalista premiada estava no Canal Futura Do O Dia Reprodução/Instagram A jornalista Luciana Barreto é a nova contratada da CNN Brasil. Ela comandará um telejornal diário e terá participações nas demais plataformas. Antes de assinar com a emisora, ela estava no Canal Futura, do Grupo Globo. Vencedora do Prêmio Nacional de Jornalismo Abdias Nascimento, em 2012, Luciana Barreto conta com passagens pelos canais GNT, BandNews e Band. Até janeiro deste ano, era a principal apresentadora da TV Brasil. “Sentimento de gratidão me acompanha. É um desafio muito grande chegar na maior emissora do mundo. Fico olhando para trás e vejo que fomos longe e ainda temos muito o que crescer juntos. Digo fomos porque eu sempre tenho esse sentimento de coletividade. Eu tenho o desejo de agregar muito com olhar mais atento às pautas sociais, sempre dentro de um jornalismo que respeita a diversidade do brasileiro”,...

Leia mais
Imagem fornecida pelo Chicago Defender, de janeiro de 1966. O jornal deixará de ter a versão impressa do jornal deixará após 10 de julho de 2019 - Reprodução do Chicago Defender/NYT

Lendário jornal negro de Chicago imprime sua última edição

Fundado em 1905, The Chicago Defender passa a ser publicado apenas na versão digital por questões econômicas Do  THE NEW YORK TIMES, na Folha de S.Paulo  Década após década, o jornal contou a história da vida negra nos Estados Unidos. Publicou notícias de nascimentos e mortes, de formaturas e casamentos, e de tudo o que acontecia entre os dois. Por meio de eras de ansiedade, seus repórteres examinaram histórias dolorosas e perigosas, transmitindo detalhes sombrios de linchamentos, confrontos pela integração escolar e tiros de policiais brancos contra homens negros. Entre uma longa lista de assinaturas importantes, estavam as de Langston Hughes e Gwendolyn Brooks. Depois de mais de um século, The Chicago Defender cessará suas edições impressas nesta quarta-feira (10), segundo anunciou o dono do jornal. O Defender continuará sua operação digital, segundo Hiram E. Jackson, executivo-chefe da Real Times Media, proprietária do periódico e de...

Leia mais

6º Curso de Extensão Mídia, Violência e Direitos Humanos lança edital

O Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos Suely Souza de Almeida (Nepp-DH) da UFRJ publica edital para seleção de alunos para o VI Curso de Extensão Mídia, Violência e Direitos Humanos. Do CFCH Imagem retirada do site CFCH O curso tem o objetivo de servir como um espaço de diálogo horizontal entre a Universidade e moradores de favelas e periferias, comunicadores populares, lideranças comunitárias, integrantes de movimentos sociais e profissionais com atuação em favelas e periferias. A proposta é refletir acerca das representações da violência, em seus recortes de classe, étnico-racial e de gênero, e propor alternativas a elas. O formato das aulas será de mesas temáticas, em que estarão presentes professores, pesquisadores, ativistas e demais especialistas nos temas a serem abordados. As 13 aulas acontecem de 5 de agosto a 11 de novembro, das 17h às 20h, no Auditório do Nepp-DH, localizado no...

Leia mais
O jornalista Glenn Greenwald - Fátima Meira-Folhapress

Quarenta advogados se reúnem com Glenn Greenwald no Rio

Principais entidades de defesa do país estavam presentes para defender o jornalista e criar um comitê em defesa da liberdade de imprensa Um grupo de 40 advogados se reuniu na segunda (8) com o jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil, para se colocar à disposição dele e de outros jornalistas que estão participando da divulgação das mensagens de Sergio Moro com procuradores que atuaram na Operação Lava Jato. por Mônica Bergamo no Folha de São Paulo O jornalista Glenn Greenwald - Fátima Meira-Folhapress A ideia é criar um Comitê pela Liberdade de Imprensa que atue na defesa de repórteres ameaçados, neste e em outros casos que possam gerar represálias do Estado. A mobilização começou depois que foi divulgada a notícia de que a Polícia Federal, subordinada ao ministro Sergio Moro, da Justiça, teria pedido ao Coaf, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras, uma...

Leia mais
Jornalista Paulo Henrique Amorim — Foto: Divulgação / TV Record

Morre o jornalista Paulo Henrique Amorim

Jornalista morreu de enfarte no Rio de Janeiro no G1 Morreu na manhã desta quarta-feira (10) o jornalista Paulo Henrique Amorim, aos 76 anos. Ele trabalhou em diversas redações, inclusive na Globo. Seu último emprego foi na TV Record, mas estava fora do ar desde o mês passado, quando foi afastado do programa Domingo Espetacular. O jornalista morreu de enfarte na capital fluminense.

Leia mais
Maria Carolina Trevisan de pé e dando entrevista para o Geledés

Brasil cai 3 posições em ranking de liberdade de imprensa. Ódio é a causa

Manipulação das redes sociais e discursos de ódio são responsáveis por colocar o Brasil no 105º lugar do Ranking Mundial de Liberdade de Imprensa em 2019, três posições abaixo de 2018. por Maria Carolina Trevisan no Blog Natalia de Sena / Geledés O relatório da ONG internacional Repórteres Sem Fronteiras (RSF) mostra que o país está no limite entre "situação delicada" e "situação difícil", na qual se enquadram países como Venezuela (148º), México (144º), Colômbia (129º) e Bolívia (113º). O México continua sendo o país do continente americano em que mais jornalistas foram assassinados, chegando a oito homicídios em 2018. O Brasil teve quatro jornalistas assassinados no mesmo ano. O uso das redes sociais por autoridades para intimidar jornalistas é uma tendência em diversos países do mundo. Expõe profissionais da imprensa ao linchamento e à violência. Segundo o documento, "a hostilidade contra os jornalistas, e até mesmo o ódio...

Leia mais
Imagem retirada do site Justificando

Manchetes de jornal: quem atira ou quem morre?

A violência é uma constante nas manchetes dos jornais. São inúmeros os relatos todos os dias. Nesta coluna, já falamos sobre a maneira como essas violências nos são apresentadas pelos jornais. Este texto, portanto, pode não trazer uma ideia nova a você que já me acompanha por aqui. Mas este tema precisa ser explorado, para que o jornalismo ganhe – e nós, leitores, também. Por Jana Viscardi, do Justificando  Imagem retirada do site Justificando Deixe-me dar a você um exemplo ocorrido recentemente: o Exército fazia uma operação na região da Vila Militar, na zona oeste do Rio de Janeiro e atiraram contra o carro de uma família. Foram mais de oitenta disparos, feitos diretamente contra este veículo, supostamente suspeito. Quem dirigia o veículo era Evaldo dos Santos Rosa que, atingido pelos tiros, morreu. A família se dirigia para um chá de bebê e teve seu passeio brutalmente interrompido....

Leia mais

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist