Geledés faz em Santiago evento paralelo para discutir enfrentamento ao racismo nos ODS

Artigo produzido por Redação de Geledés

Instituto reforça a necessidade de um Major Group de Afrodescendentes na ONU

Geledés – Instituto da Mulher Negra realiza, de forma presencial, nesta terça-feira, 16, às 12h (horário de Brasília) em Santiago, no Chile, um evento paralelo ao Fórum de Países Latino-Americanos e Caribenhos sobre Desenvolvimento Sustentável (Foro LAC).

Em um cenário crucial para o avanço da Agenda de Desenvolvimento Sustentável, Agenda 2030 , o evento “Enfrentamento ao racismo na agenda de Desenvolvimento Sustentável a partir da criação de um Major Group de afrodescendentes” tem como meta elaborar um plano de ação para a implementação do compromisso de enfrentamento ao racismo assumido na última declaração política do fórum politico de alto nível para o desenvolvimento sustentável como a garantia de que o debate sobre o enfrentamento do racismo e todas as formas de discriminação aconteça de maneira transversal em todos seus objetivos.

Em consonância com a Cúpula dos ODS realizada em setembro de 2023, Geledés reforça neste encontro a necessidade de criação de um Major Group de Afrodescendentes para que se fortaleça a presença dos afrodescendente nas discussões e espaços de tomada de decisão das Nações Unidas. Além disso, o instituto propõe que outros Major Groups se comprometam a institucionalizar o enfrentamento global ao racismo.

O evento paralelo de Geledés reúne representantes governamentais da alta cúpula, assim como organizações, especialistas e executores da agenda regional para posicionar as especificidades das comunidades afrodescendentes em relação aos ODS, considerando interesse deste enfrentamento para o contexto da América Latina e Caribe, bem como a expansão da temática a nível global de maneira articulada.

Participam dele Tatiana Dias, representante do Ministério da Igualdade Racial na Comissão Nacional dos ODS e na coordenação da Câmara Temática para o ODS 18, Mireya Peart: Major Group de afrodescendentes da América Latina e Caribe e Red de Mujeres afrolatinoamericanas, Alessandra Nilo, co-facilitadora GT da Sociedade Civil para Agenda 2030 Women’s Major Group – Operative Partners for LAC Region e Maria Luiza Ribeiro Lopes da Silva, embaixadora e diretora-adjunta da Agência Brasileira de Cooperação (ABC). A moderação será feita pela representante de Geledés, a socióloga Letícia Leobet.

+ sobre o tema

para lembrar

“Falar de intolerância é fundamental, pois ela é o maior mal dos novos tempos”, diz Susanna Lira, cineasta

Em tempos de ascensão da intolerância no Brasil, os filmes e séries da cineasta Susanna Lira se tornaram mais do que relevantes. São hoje...

“Separar as crianças de suas mães em situação de rua não resolve. Só fará com que não as vejamos nas ruas, uma situação que...

Históricas dramáticas de separações de crianças e mães em situação de rua acontecem em nosso país, mais especificamente na cidade de São Paulo, como...

#GeledésnoDebate: “O racismo é preponderante para a perpetuação do feminicídio”

O Portal do Geledés inicia a partir deste domingo (10), a coluna GELEDÉS NO DEBATE em que um/ uma convidado (a) discute as principais...
-+=