Saúde

Sem tomar a segunda dose da vacina contra a covid-19, a proteção fica incompleta (Foto: GETTY IMAGES)

Vacinação contra Covid na cidade de SP entre quem tem 70 anos ou mais é menor na periferia

As pessoas com 70 anos ou mais nos distritos mais pobres foram, proporcionalmente, menos vacinados contra a Covid até o momento na cidade de São Paulo. É nessas áreas que a mortalidade pela doença é maior e, por isso, mais urgente a imunização. Levantamento feito pela Folha considerou a proporção de imunizados nessa faixa etária em relação a essa mesma população em cada distrito da capital até o último dia 29. Nos 10 distritos com mais mortes de idosos por Covid, todos com IDH (índice de desenvolvimento humano) dos mais baixos do município, foram vacinados com a primeira dose, em média, 58% dos residentes nessas faixa etária. São locais como São Miguel e Guaianases, no extremo leste da capital. A cada mil idosos que moram nesses distritos, 33 morreram de Covid. Já nos 10 distritos com menor mortalidade, dos quais 8 têm IDH muito alto (acima de 0,8), 75% dos...

Leia mais
Fachada da UPA Campo Limpo, zona Sul de São Paulo (Foto: Edson Hatakeyama)

102 mortos em março: o colapso de uma UPA administrada pelo Einstein em SP 

Foi ao lado de dez pacientes espremidos em uma sala pequena, sem ventilação e água, que dona Aureny de Almeida dos Santos, 57, viu um homem da sua idade morrer a seu lado. Era o primeiro de outros tantos óbitos que ela afirma ter visto ao longo daquele sábado enquanto suportava, sem leito, as dores e calafrios provocados pelos sintomas da covid-19. Aquela era a quarta vez que dona Aureny tentava ser atendida na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Campo Limpo, zona sul de São Paulo, administrada pela Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein, OS (organização social), e eleita pela prefeitura referência para tratar covid-19 na região. Na unidade, 102 pessoas morreram apenas em março esperando por um leito, segundo uma fonte que trabalha na UPA e que pediu para não ser identificada. A prefeitura e o Einstein não comentaram esse número. Em nota, a Secretaria Municipal da Saúde...

Leia mais
Getty Images

A saúde mental de trabalhadoras após um ano de pandemia

Regina Candido, 47, sempre sonhou em ser enfermeira. Após anos trabalhando como atendente em supermercados, profissionalizou-se por meio de cursos técnicos e, aos 40 anos, realizou o sonho da graduação em enfermagem. Hoje, é pós-graduada em urgência de UTI e trauma. O primeiro cargo na profissão, no entanto, veio em meio à pandemia, para trabalhar diretamente com pacientes infectados pela COVID-19. “Apesar de toda a tristeza gerada pela doença, algumas portas foram abertas, porque a demanda é grande diante do número de pessoas com COVID-19 e superlotamento de hospitais”, diz. Linha de frente do combate à doença no país, ao lado de mais de 2 milhões de enfermeiros, sendo 85% composto por mulheres,  segundo o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), Regina mora em Perus, extremo noroeste da capital paulista, e todos os dias gasta ao menos 3h atravessando a cidade de trem e metrô para cuidar de outras pessoas. “Minha maior...

Leia mais
Vacinação completou dois meses em São Paulo | Magno Borges/Agência Mural

São Paulo vacinou 3 vezes mais pessoas identificadas como brancas do que negras

A vacinação contra a Covid-19 na população começou há pouco mais de dois meses na cidade de São Paulo. Desde 5 de fevereiro, 1,5 milhão de moradores receberam, pelo menos, a primeira dose da vacina. A campanha, que é dividida por grupos prioritários, foi iniciada por profissionais da saúde e depois com pessoas de 90 anos ou mais, e reduzida gradativamente até chegar à população com 68 anos de idade – a partir do último dia 26 de março. Embora a cor/raça do vacinado nem sempre seja um critério anotado no momento da vacinação (57% dos que receberam a vacina não tinham informação a esse respeito), dados obtidos pela Lagom Data, a pedido da Agência Mural, mostram que, até o dia 10 de abril, a capital paulista tinha vacinado três vezes mais brancos do que negros. Entre 5 de fevereiro e 10 de abril, considerando aqueles que tiveram a cor/raça...

Leia mais
Sem tomar a segunda dose da vacina contra a covid-19, a proteção fica incompleta (Foto: GETTY IMAGES)

Covid-19: os riscos de não tomar a segunda dose da vacina

Num café da manhã com jornalistas realizado na última terça-feira (13/04) em Brasília, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que mais de 1,5 milhão de brasileiros não voltaram aos postos de saúde para receber a segunda dose da vacina contra a covid-19. De acordo com o Ministério da Saúde, São Paulo é o estado com o pior índice, com mais de 343 mil atrasados. Na sequência, aparecem Bahia (148 mil) e Rio de Janeiro (143 mil). Queiroga disse que pretende reforçar as campanhas para que todos completem o esquema vacinal. Para isso, vai contar com o apoio do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass). A informação do ministro foi complementada pela coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), Francieli Fantinato. A especialista pediu que todos aqueles que tomaram a primeira dose e já esperaram o intervalo mínimo necessário retornem até o local de vacinação mais próximo para completar...

Leia mais
(Foto: Jordana Seneb)

Jornada de Saúde Africana faz um ano e promove bolsas à pessoas pretas e indígenas

Salvador, Abril de 2021 - O casal Candace Makini e Amani Kush, gestores da plataforma Kiumbe Ixi, desenvolveram a ‘Jornada Seneb Nbw’ (se lê ‘nebú) que completa um ano de atividades em abril de 2021. A ideia foi desenvolvida como uma adaptação aos eventos de promoção da saúde holística africana realizados presencialmente em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Rio Grande do Sul, Brasília e Santa Catarina. Nesta edição especial de um ano, serão selecionadas cinco pessoas pretas ou indígenas que estejam passando por questões emocionais e/ou psicólogicas decorrentes da pandemia e do isolamento social. Os interessados devem demonstrar interesse via mensagem no instagram da plataforma. O evento contempla seis encontros online, entre os dias 10 e 18 de abril, que ocorrerão via plataforma Zoom, além de trocas de informações e materiais de estudo pelo Whatsapp. Durante a pandemia, o álcool e a cafeína têm sido as drogas psicoativas mais...

Leia mais
Foto: Maurian Soares Salvador/Getty Images

Especialista aponta recorte racial como prioridade de vacinação

Estudo mostrou que as desigualdades raciais e sociais foram intensificadas pela pandemia de covid-19, levando a um número maior de mortes entre a população negra do Brasil no ano passado. Mortes por doenças - incluindo doenças respiratórias como a covid-19 - aumentaram 18% entre os brasileiros brancos no último ano, enquanto entre pessoas negras o crescimento chegou a 28%. De acordo com especialista, políticas públicas devem considerar a desigualdade racial para o combate à pandemia. Realizado pela Vital Strategies e pelo núcleo de pesquisa Afro-Cebrap - do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento -, o estudo utilizou o excesso de mortalidade como indicador. O método é usado por epidemiologistas e especialistas em saúde pública para calcular a diferença entre o número de mortes esperadas e o número de mortes observadas em um determinado período e local. Na análise, foi comparada a quantidade de óbitos por causas naturais esperada em 2020...

Leia mais
REUTERS/Dado Ruvic/Direitos Reservados

Vacina e racismo: brancos são 2 vezes mais vacinados do que negros, diz Agência Pública

O racismo é de tal forma estrutural no Brasil que pode ser medido em qualquer contexto ou prática social – incluindo a vacinaçãocontra a Covid-19: apesar da primeira pessoa vacinada no Brasil, Mônica Calazans, ser uma mulher negra, passados dois meses do início da vacinação no país atualmente o quadro se inverteu em dobro, e para cada pessoa negra que recebeu uma dose, duas pessoas brancas são vacinadas por aqui. O dado é parte de um levantamento amplo sobre o tema, realizado pela Agência Pública e publicado no último dia 15 de março. As informações se referem aos primeiros 8,5 milhões de pessoas que já receberam ao menos uma dose da vacina por aqui, e a gravidade da conclusão não se mede somente pelo fato da maioria da população brasileira ser negra: no trágico cenário da pandemia nacional, os negros são maioria absoluta entre os contágios registrados e também os números de...

Leia mais
Fátima Oliveira (Foto: João Godinho)

Médica Fátima Oliveira deixou legado de uma saúde pública antirracista

É com muito orgulho, que escrevo sobre Dra. Fátima Oliveira, mulher negra, feminista, médica, defensora incansável dos direitos sexuais e reprodutivos, onde deixou grande legado nas suas pesquisas, articulando as questões de gênero raça e classe social. Fátima Oliveira, 63 anos, médica, feminista emancipacionista, escritora, avó de Maria Clara, Luana e Lucas e mãe de Maria, Débora, Lívia, Gabriel e Arthur, faleceu no dia 05 de novembro de 2017. Dra. Fátima Oliveira veio de uma família de origem pobre mas sempre teve o sonho de ser médica e lutar pelo seu povo. Foi autora de vários livros e pesquisas publicadas pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), onde contribuiu com textos sobre as doenças prevalentes na população negra. Sempre preocupada com as mulheres negras brasileiras quando foi uma grande ativista na questão da legalização do aborto enaltecendo a linha de uma sociedade igualitária, sem machismo e sem homofobia ou ódio religioso....

Leia mais
Reprodução/Instagram

Obama e Michelle tomam vacina contra covid-19 nos Estados Unidos

O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama, 59 anos, e a mulher, Michelle Obama, 57, receberam a vacina contra a covid-19 nesta quinta-feira (11/3). O casal celebrou a etapa de imunização contra o coronavírus, e, pelas redes sociais, os dois fizeram campanha a favor da vacina declarando que a medida pode salvar vidas. "Sabemos que é a melhor maneira de vencer esta pandemia, proteger uns aos outros e fazer o país a voltar a funcionar. Portanto, espero que você receba a vacina assim que estiver disponível. Isso pode salvar a sua vida”, escreveu o ex-presidente no Twitter. Barack Obama também compartilhou um vídeo de divulgação de uma campanha pró-vacinação feito em conjunto com os demais ex-presidentes ainda vivos dos Estados Unidos — com exceção de Donald Trump. Também participam da ação George W. Bush, Bill Clinton e Jimmy Carter. Michelle and I got vaccinated against COVID-19 because we know it’s...

Leia mais
Joe Biden fala sobre a vacinação contra o coronavírus nesta terça-feira Foto: KEVIN LAMARQUE / REUTERS

Haverá vacinas suficientes para todos os adultos americanos até o final de maio, diz Biden

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta terça-feira que haverá doses suficientes da vacina contra o coronavírus disponíveis para toda a população adulta dos Estados Unidos até o final de maio. Biden destacou que, ainda assim, demorará um pouco mais de tempo para inocular toda a população, e pediu às pessoas que permaneçam vigilantes por enquanto, usando máscaras . Biden havia dito anteriormente que haveria doses suficientes até o final de julho. Na terça-feira, ele disse que a produção mais rápida da vacina foi em parte resultado de um acordo firmado pela Merck Sharp & Dohme (MSD) para ajudar a fabricar a nova vacina contra o coronavírus da Johnson & Johnson, em um acerto incomum, intermediado pela Casa Branca. Ele disse que o acordo, juntamente com outros esforços do governo para ajudar a Johnson & Johnson a produzir mais doses rapidamente, aumentará substancialmente o fornecimento da nova vacina...

Leia mais
Maria Carolina Trevisan (Foto: André Neves Sampaio)

Covid-19: cresce pressão por ação coordenada e lockdown nacional

É muito provável que março de 2021 se torne o mês mais fúnebre da história do Brasil. São Paulo anunciou nesta quarta (3) a volta à fase vermelha, endurecendo restrições. Com o avanço da covid-19, 18 estados têm mais de 80% das UTIs ocupadas, com o sistema de saúde prestes a colapsar ou em colapso. Catorze estados e o Distrito Federal estão com a média móvel de óbitos em ascensão: Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso, Acre, Pará, Tocantins, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa de terça (2). O Amazonas contabilizou nos primeiros dois meses de 2021 mais mortes por covid-19 que no ano passado inteiro. Há uma explosão de casos e de internações. A concentração de pessoas sem máscaras também provoca a proliferação das diferentes cepas presentes no país. Nesta terça (2), o Imperial College divulgou que a taxa de...

Leia mais
(Foto: Reprodução/Getty Images)

Wellington Dias diz que 22 governadores concordam com pacto nacional de medidas restritivas para conter a Covid-19

O governador do Piauí, Wellington Dias, representante do Fórum Nacional dos Governadores, informou neste domingo que os chefes dos executivos estaduais articulam um pacto nacional para implantar medidas restritivas até o dia 14 de março. O objetivo é conter o avanço do novo coronavírus, que já matou mais de 260 mil pessoas no país. Segundo Dias, 22 governadores estão de acordo. De acordo com a assessoria de imprensa do governador do Piauí, a proposta foi feita por ele e, até o momento, apenas cinco estados não manifestaram uma posição favorável ao pacto: Mato Grosso do Sul, Tocantins, Rondônia, Acre e Roraima. Mas, também de acordo com a assessoria, a consulta aos governadores continua em andamento. O avanço da Covid-19, com números elevados de novos casos e mortes, levou muitos estados e municípios a adotarem medidas restritivas, como fechamento de atividades não essenciais e toque de recolher. Mas o presidente Jair...

Leia mais
Imagem aérea do Cemitério Parque Tarumã, em Manaus, Amazonas. Foto: Bruno Kelly / REUTERS

Ministério da Saúde prevê que Brasil tenha 3 mil mortes por dia de Covid-19, diz Valor

Integrantes da cúpula do Ministério da Saúde avaliam que o Brasil vai viver nas próximas duas semanas o pior momento da pandemia de Covid-19, com os registros de mortes por dia passando de 3 mil, de acordo com reportagem do jornal "Valor Econômico" publicada nesta sexta-feira. Nos últimos sete dias, a média de mortes ficou em 1.361, com um pico de 1.840 óbitos registrados na quarta-feira. Segundo o jornal, o governo federal cogita construir hospitais de campanha nos próximos dias e vai estimular que estados reabram estruturas do tipo que foram fechadas. Tirando isso, de acordo com a reportagem, o Ministério da Saúde avalia que não há muito o que fazer. A decretação de um lockdown nacional está descartada. As preocupações da pasta estão direcionadas para a região Sul, onde os três estados estão à beira do colapso. Também há preocupação com a falta de leitos na região Norte, apesar...

Leia mais
Foto: FABIO MOTTA / Agência O Globo

Carta dos secretários estaduais de saúde à nação brasileira

O Brasil vivencia, perplexo, o pior momento da crise sanitária provocada pela COVID-19. Os índices de novos casos da doença alcançam patamares muito elevados em todas as regiões, estados e municípios. Até o presente momento, mais de 254 mil vidas foram perdidas e o sofrimento e o medo afetam o conjunto da sociedade. A ausência de uma condução nacional unificada e coerente dificultou a adoção e implementação de medidas qualificadas para reduzir as interações sociais que se intensificaram no período eleitoral, nos encontros e festividades de final de ano, do veraneio e do carnaval. O relaxamento das medidas de proteção e a circulação de novas cepas do vírus propiciaram o agravamento da crise sanitária e social, esta última intensificada pela suspensão do auxílio emergencial. O recrudescimento da epidemia em diversos estados leva ao colapso de suas redes assistenciais públicas e privadas e ao risco iminente de se propagar a todas...

Leia mais
Luiza Trajano iniciou o movimento Unidos pela Vacina junto com o grupo Mulheres do Brasil (Foto: Lailson Santos/Divulgação)

Luiza Trajano cria movimento para vacinar todos os brasileiros até setembro

Um grupo de empresários liderados por Luiza Trajano, do Magazine Luiza, começou uma campanha que visa facilitar a vacinação contra a covid-19 no Brasil. O movimento "Unidos pela Vacina" afirma que pretende possibilitar a vacinação de todos os brasileiros até setembro deste ano. "O nosso objetivo é vacinar todos os Brasileiros até setembro deste ano. Sim, vacina para todos até setembro deste ano!", escreveu Luiza Trajano em uma publicação no Instagram na qual apresenta a campanha. A empresária completou: "A gente não discute política, não procura culpado. A gente discute, sim, como levar a vacina até todas as pessoas do nosso país."   Ver essa foto no Instagram   Uma publicação compartilhada por Luiza Helena Trajano (@luizahelenatrajano) O Unidos Pela Vacina começou a se articular após a dona do Magazine Luiza fazer um chamado ao grupo "Mulheres do Brasil", que conta com mais de 70 mil mulheres de diversos setores da...

Leia mais
Idoso é vacinado em posto de saúde de Brasília (DF) Foto: Marcia Foletto / Agência O Globo

No ritmo atual, Brasil só conseguirá vacinar 70% da população em 2024

Se o Brasil mantiver o atual ritmo de vacinação, levará três anos para imunizar 70% da população contra Covid-19. A perspectiva de atingir só em 2024 a cobertura que permite a volta ao “velho normal” é desanimadora, mas há espaço para melhorar o desempenho, dizem cientistas. Além de, evidentemente, avançar na aquisição de vacinas, o Programa Nacional de Imunização (PNI) precisa, pontuam, azeitar sua logística, prejudicada pela escassez dos imunizantes— quanto menos vacinas, mais complexo é organizar a fila de vacinação e suas prioridades. Até agora, o Brasil vacinou apenas 1,5% da população. Com problemas similares, outros latino-americanos avançaram ainda menos, casos de Argentina (0,8%), México (0,5%) e Chile (0,4%). Por terem se movimentado antes e comprado mais vacinas, nações ricas como Estados Unidos, Reino Unido, Israel e Emirados Árabes Unidos estão no caminho para chegar aos mágicos 70% ainda em 2021, segundo dados do projeto Our World In Data,...

Leia mais
(Foto: Daryan Dornelles / Divulgação)

Elza Soares é vacinada no Rio: ‘Coração cheio de esperanças’

A cantora Elza Soares, de 90 anos, foi vacinada nesta sexta-feira (5) no Rio. Em sua página no Instagram, ela postou uma mensagem celebrando a imunização e a vitória da "ciência". "V.A.C.I.N.A.D.A 💉 Com o coração cheio de esperanças, o braço pronto para receber a vacina em prevenção ao coronavírus, a bandeira do meu Brasil nas mãos, o pensamento em cada brasileiro que ainda aguarda sua vez chegar e sem furar a fila da vacinação. Precisamos imunizar toda a nossa população. Nossa gente merece ter o mesmo direito à vida que qualquer um de nós", postou.   Ver essa foto no Instagram   Uma publicação compartilhada por Elza Soares (@elzasoaresoficial) Elza foi se vacinar no dia exato em que poderia, segundo o calendário de vacinação da prefeitura. Nesta sexta, idosos a partir de 90 anos foram o alvo a campanha (veja o calendário). "Estou aqui pra comemorar esse feito da...

Leia mais
Adobe

Dados preliminares mostram que 64% dos recuperados de covid têm sintomas persistentes

Resultados preliminares de uma pesquisa com pacientes recuperados de covid-19, acompanhados pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, revelam que 64% têm algum sintoma persistente seis meses depois do início dos sintomas. Entre os pacientes atendidos pelo ambulatório pós-covid (MINC) do Hospital das Clínicas da FMRP, os principais sintomas persistentes são fadiga, falta de ar, dor de cabeça, perda de força muscular, dificuldade para enxergar ou incômodo nos olhos. Os dados são coletados pelo projeto Recovida, que acompanha, desde maio de 2020, sobreviventes da covid-19 para observar as repercussões da doença. “O Recovida é um projeto que foi pensado logo no início da pandemia no Brasil. Começamos a pesquisar e organizar o estudo em abril do ano passado, no final desse mesmo mês ele foi aceito pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) e em maio começamos a coletar os dados”, conta a fisioterapeuta Lívia Pimenta Bonifácio,...

Leia mais
Imagem: iStock

Mais um viva à ciência: a tesoura de DNA que poderá curar anemia falciforme

Se há um bom hábito que as pessoas criaram nesses tempos de pandemia é o de torcer pela ciência — que, ainda mais aqui no Brasil, precisa mesmo de uma pitada de sorte e uma boa dose de incentivo. E, óbvio, nem só de covid-19 vivem as pesquisas. No ano passado, enquanto ficamos de olhos vidrados no desenvolvimento de vacinas contra a infecção pelo Sars-Cov 2, pesquisadores do país e mundo afora conquistaram inúmeros outros feitos que também são dignos de aplausos. Quis escolher um deles como exemplo e logo me lembrei da dupla Emmanuelle Charpentier e Jennifer Doudna — a primeira, microbiologista e imunologista francesa e a segunda, bióloga molecular americana. No 2020 terrível dominado pelo novo coronavírus, elas foram laureadas com o Nobel de Química, mas sem talvez os justos holofotes iluminando a importância de seu trabalho para nós, leigos. Ou melhor, as pesquisadoras até chamaram bastante a atenção,...

Leia mais

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist