Geledés – Instituto da Mulher Negra abre novas turmas do Curso de Multimídia online e para todo Brasil 

Artigo produzido por Redação de Geledés

O projeto de comunicação do Geledés – Instituto da Mulher Negra está abrindo novas turmas de formação em multimídia em parceria com o Zoom Cares. O curso gratuito capacitará jovens negros de todo o Brasil na área de comunicação, com o objetivo de inseri-los no mercado de trabalho e introduzi-los em diferentes áreas da comunicação. As inscrições estão abertas até o dia 20 de abril.

Na primeira edição do Curso de Multimídia, a formação tinha uma duração média de seis meses, sendo um curso híbrido com aulas teóricas online e práticas presenciais na organização. A primeira turma teve início em agosto de 2022 e a última foi concluída em dezembro de 2023, formando um total de setenta jovens divididos em três turmas.

Nesta nova versão, o curso será totalmente online para atender jovens de todo o Brasil. As turmas serão divididas por temas, totalizando seis cursos ao longo do ano, todos com certificação.

Durante a formação, os jovens terão conhecimentos teóricos e práticos em diversas áreas, incluindo oficinas de texto, criação de roteiros para documentários, jornalismo investigativo, roteiro para podcasts, publicidade e oficina de escrita.

O resultado final das inscrições será divulgado em 27 de abril, e o curso terá início em 13 de maio, segunda-feira. A primeira aula, com o tema “Diferentes formas de expressão artísticas no mundo digital e não digital – A relação entre a arte e a estética”, será ministrada pela ilustradora e multiartista paulista Crica Monteiro.

Crica é Bacharel em Design de Interface Digital pelo Centro Universitário SENAC em São Paulo. Ela é entusiasta das artes visuais, apaixonada por cores e fascinada pela cultura e arte urbana. Sua expressão artística abrange o grafite, ilustração e design, resultando em uma narrativa visual colorida marcada por suas experiências em diversos segmentos do mercado de comunicação, cultura popular e vivências pessoais, com influências do hip-hop e outras expressões da cultura negra.

+ sobre o tema

Não podemos suportar mais um pouquinho, não aguentamos mais!

Eu relutei em escrever essas poucas linhas. Mais do...

O ministro, a estudante e a democracia que desejamos

O discurso do ministro Alexandre de Moraes realizado em...

para lembrar

Uma escola de afrodescendentes

por Kátia Mello Há 28 anos, um grupo de mulheres...

“Há uma lógica racista do Estado brasileiro com as comunidades quilombolas” diz Danilo Serejo

Uma terrível ameaça de despejo acontece contra 800 famílias...

A costura das máscaras se tornou o sustento da família de Janaína

Costureira e moradora da Cidade Tiradentes, bairro periférico de...

“Que a sociedade exerça o seu poder para se opor ao pacote anticrime de Moro” diz Maria Sylvia

  Nesta segunda-feira 20, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entregou a Rodrigo Maia, o presidente da Câmara, um relatório sobre o pacote anticrime...

“Eu faço roupa ativista” Isaac Silva

Uma onda de axé tomou conta do primeiro desfile do estilista baiano Isaac Silva na sexta-feira 18, na São Paulo Fashion Week. No encerramento,...

“Ser líder negra é ser infinita, como toda grande força”, diz Neon Cunha

Geledés no Debate inicia 2019 entrevistando Neon Cunha, ativista, publicitária, diretora de arte, negra e trans, ela se tornou conhecida nacionalmente ao entrar com...
-+=