Tag: jovem negro

    Foto: Luiz Alves | Ascom | MDH

    Ministério da Mulher emite nota de repúdio a abordagem agressiva de PM a jovem negro

    No comunicado, o órgão condena a atitude do PM em questão Do Varela Notícias Foto: Luiz Alves | Ascom | MDH O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) emitiu uma Nota de Repúdio, sobre a abordagem violenta e de cunho racista realizada por um policial militar a um jovem negro, no último sábado (2), em Salvador. No texto, o Ministério afirma que condena a atitude do policial em questão e ressalta que nenhum tipo de violência e racismo será tolerado por este Ministério, “por isso, prestamos nossa solidariedade e apoio ao jovem agredido”, diz a nota. No comunicado é reiterado que “afirmamos nossa confiança no trabalho da Polícia Militar que, com certeza, não aprova esse tipo de abordagem.” O texto finaliza com um agradecimento as pessoas que denunciam casos como estes. Confira o texto, na íntegra: O Ministério da Mulher, da Família ...

    Leia mais
    blank

    Museu Afro Brasil solta nota de repúdio sobre jovem negro chicoteado em supermercado: “Basta ao racismo”

    Em outubro de 2019 o museu Afro Brasil completará 15 anos de existência. Desde seu surgimento e ao longo de todo esse período, o museu dedica-se ativamente no resgate das contribuições africanas e afro-brasileiras para a formação nacional, diariamente reitera uma imagem de dignidade para que negras e negros possam se espelhar, inspirar e reconhecer; celebrando a história e a vida do negro brasileiro, o museu tem o compromisso ético de fornecer caminhos de identificação positiva para a população brasileira. Da fanpage de Facebook do Museu Afro Brasil, no DCM Reprodução/Facebook Dessa maneira, o Museu Afro Brasil vem a público lançar esta nota de repúdio sobre o chicoteamento, humilhação e amordaçamento de um jovem acusado de furto de chocolate em um supermercado da Zona Sul de São Paulo, fato amplamente noticiado pela mídia. Circunstâncias como essas nos remetem diretamente ao cotidiano escravista e aos principais traços que ...

    Leia mais
    João Victor tinha 22 anos e, segundo a família, trabalhava como DJ – Reprodução / Redes Sociais

    Mais um jovem negro é morto ao ter furadeira confundida com arma no Rio

    João Victor Dias Braga, de 22 anos, saia para trabalhar quando foi morto em um tiroteio, na tarde desta terça-feira, na Taquara, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Morador da  comunidade Santa Maria, João estava com uma furadeira na mão que pode ter sido ‘confundida’ com uma arma, segundo familiares do rapaz informaram ao jornal O Dia. Na véspera, homens do 18º BPM (Jacarepaguá) fizeram operação na região para coibir a ação de suspeitos de tráfico. Do Notícia Preta João Victor morava com a namorada, Júlia Batista de 22 anos e com a família da jovem. Em entrevista ao jornal O Dia, o sogro da vítima, Leonardo Santos, de 40 anos, disse que o tiroteio na comunidade começou logo após o rapaz sair de casa: “Almoçou, tomou banho, pegou as coisas dele pra sair pra trabalhar e começou o tiroteio”, afirmou Leonardo. Segundo ele, o jovem trabalhava como DJ e com ...

    Leia mais
    blank

    Chacina de jovem negro e pobre não vale o arranhão deixado ao bater panela

    Um guarda municipal de Santo André (SP) foi preso, nesta quinta (10), sob a suspeita de envolvimento em uma chacina que deixou mortos cinco rapazes, entre 16 e 30 anos, cujos corpos foram encontrados em uma área rural de Mogi das Cruzes. Ele teria confessado envolvimento no crime, ao criar perfis falsos de garotas nas redes sociais para atrair os jovens para uma suposta festa a fim de que fossem emboscados e mortos. Por Leonardo Sakamoto, do UOL Todos eram negros. O desaparecimento e morte dos rapazes vem sendo bem acompanhada por uma parte dos veículos de comunicação. O triste é que, alheias às informações contidas nas reportagens, as redes sociais seguem produzindo chorume sobre o caso – que vão do ''se morreram, é porque mereciam'', passando por ''ah, mas tinha passagem pela polícia, então não eram santos'' até o indefectível e sempre presente ''tá com dó? leva o bandido morto pra ...

    Leia mais
    blank

    Promotor diz que segurança pública no Rio de Janeiro é um problema político

    Ao participar hoje (23) de debate sobre a segurança pública no Rio de Janeiro, o sub-coordenador do Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública do Ministério Público do estado (Gaesp), Paulo Roberto Cunha Junior, disse que o tema é um problema político e que nem sempre as medidas para conter a violência são aplicadas com isonomia. Segundo ele, “no Brasil, se prende muito e se prende mal”. Por Akemi Nitahara Do Agencia Brasil O promotor citou um caso em que um policial que executou um jovem negro em uma favela foi posto em liberdade após 7 meses de prisão o que, segundo ele, não ocorreria se fosse o contrário (jovem tivesse matado o policial). “O jovem desarmado com maconha na cueca é tratado como um criminoso de alta periculosidade e um policial que executou o adolescente pode responder em liberdade”, criticou Cunha Junior durante o debate Segurança pública pra quem?, promovido ...

    Leia mais
    blank

    Votem! Jovem negro brasileiro quer apresentar projeto em Harvard

    Sou Lucas Bernardo, um jovem negro de 18 anos que é um ex-aluno e voluntário da Educafro. Recentemente, fui aceito em duas universidades americanas. Mas agora estou aqui para falar sobre a minha vontade de ir para Harvard! Enviado para o Portal Geledés  Eu estou inscrito num programa chamado Village To Raise a Child que escolhe 5 projetos para serem apresentados em Harvard. Neste momento, esta ocorrendo uma votação dos projetos de vários jovens. O meu esta lá também. Meu projeto consiste em criar um biossensor que possa quantificar substancias de caráter cancerígeno em meles. Além disso, na confecção deste aparelho (biossensor) utiliza-se o bagaço de cana, que é um resíduo que muitas vezes é descartado indevidamente no meio ambiente. De certo modo, resolvendo dois problemas com uma solução. Peço que se vocês gostaram dessa breve ideia do projeto votem NO LINK: http://wshe.es/S1d3CxuV A votação ocorre até dia 1 de julho. ...

    Leia mais
    blank

    PM culpa escorregão por tiro nas costas que matou jovem negro em SP

    O estudante Allan Vasileski, 17, foi morto ao ser atingido por um tiro de pistola .40 disparado por um PM, na última sexta-feira (22), na periferia de Ferraz de Vasconcelos, Grande São Paulo. O responsável pelo tiro é o soldado Melquíades Nascimento Dias, 37. Ao ser interrogado pela Polícia Civil, o militar afirmou que sua arma disparou e acertou as costas de Allan quando ele corria atrás do adolescente e “caiu bruscamente no chão, pois escorregou no piso molhado e acidentado” de uma viela. De acordo com a mãe de Allan, Ivani Regina Vasileski, o jovem que acompanhava seu filho contou que o PM fazia mira na direção dos dois enquanto os perseguia. "Não tenho dúvida. Ele veio para matar meu filho”, disse Ivani Por André Caramante Do Brasil247 PM mata estudante negro com tiro nas costas e diz que disparo foi causado por escorregão Imagens da câmera de segurança ...

    Leia mais
    blank

    MP – MANUAL do PRETO

    Para evitar acidentes E não sair no jornal aos jovens negros suplico que leiam o manual Ser preto, pobre e fudido Faz parte do status quo Então não seja enxerido De achar que pode melhor Se está no shopping é gangue Se está na praia é arrastão Se está parado é suspeito Se está correndo é ladrão Entrou no prédio é empregado porteiro ou serviçal ou pode ser ascensorista do elevador social Quando filhote é pivete Na fase adulta é tição Se tu for feio é criolo Se for gostoso é negão De bicicleta é bandido De moto é marginal De carro é metralhado De camburão é mais normal Racismo aqui não existe Nossa polícia ama os pretos Se mata nego inocente É para mantermos respeito. Mas nós criaremos hastags Para te apoiar na TV Pois “somostodosmacacos” Bananas só para você.   Enviado por Angelo Morse via Guest Post para o ...

    Leia mais
    blank

    O suspeito de matar o médico no Rio era “bucha”? Providenciemos outro

    O assassinato brutal do médico Jaime Gold na Lagoa, no Rio, resultou no linchamento previsível dos supostos responsáveis. Imediatamente, a quantidade de juízes apontando o dedo para o primeiro “moleque” — na definição do prefeito Eduardo Paes — foi avassaladora. por  Kiko Nogueira Do Diário do Centro do Mundo  Colunistas pediram pena de morte. O Globo, que apoia a redução da maioridade penal, fez uma cobertura obsessiva desde o início, culminando com um perfil absurdo de Gold, abrindo com “como diziam os antigos, ele não era deste mundo”. E assim o cardiologista virou mártir de uma causa com a qual jamais saberemos se concordava. Pouco mais de uma semana depois, a Delegacia de Homicídios, DH, apanhou mais um menor e avisou que encerrava o caso. Já? Não demorou para surgirem os buracos na “investigação”: o depoimento da única testemunha, um frentista, não batia, o apelido de um dos suspeitos era outro, ...

    Leia mais
    blank

    “Jovem Negro Suspeito de Matar ciclista Também tem mãe: Nunca abandonei meu filho, afirma dona Jane”.

    Será que estamos diante de mais um caso de pré-condenação, resultado da combinação de inépcia investigativa e preguiça da grande imprensa, em avaliar informações “off” obtidas ao arrepio da lei? Do Mama Press Dona Jane, a “suspeita” e “condenada” por suposto abandono do filho, apareceu. É uma mulher ativa, que luta pelos seus direitos. Ao seu filho ser preso, o acompanhou no carro de polícia para garantir a sua integridade física, pelos menos até a delegacia. Dona Jane confirma na entrevista, “que o menino cometeu infrações, como roubo de celulares, carteiras e bicicletas, mas não acredita que ele tenha chegado a matar alguém. A catadora conta que as facas encontradas perto da casa deles eram usadas por ela no trabalho. “Falei com o delegado: quero ver as câmeras de segurança . Se ele não for o culpado, ele não pode pagar. E quero ver as duas testemunhas”, disse. Se for ...

    Leia mais
    blank

    Suicídio de jovem negro teria sido motivado por racismo; dois são presos

    Jovem negro de 15 anos publicou mensagem de despedida no Facebook antes de cometer suicídio. Erick Maina sofria com ofensas racistas no Pragmatismo Político Dois adolescentes foram presos em Liverpool, na Inglaterra, por serem suspeitos da autoria de pixações racistas em uma escola, neste fim de semana. O episódio acontece no momento em que a comunidade ligada ao colégio lamenta o suicídio de um aluno negro, que foi encontrado morto no último sábado. As informações são da BBC e do Daily Mail. Segundo a publicação, o corpo de Erick Maina, 15 anos, foi encontrado em sua casa horas depois de ele ter publicado “Bye” (em português, “Tchau”) em seu Facebook. O adolescente estudava no colégio Maricourt Catholic High School. Durante o fim de semana, funcionários e alunos da escola realizaram uma vigília em sua homenagem. No entanto, no início da manhã desta segunda-feira, pixações racistas foram encontradas na escola e em um parque ...

    Leia mais
    blank

    Pelo fim da pena de morte aos adolescentes. O caso São Remo

    O “mito do adolescente violento” transforma o jovem, negro e morador de periferia em uma espécie de bode expiatório da sociedade. Poucos estigmas no mundo são tão mortais Por: Bruno Paes Manso Os bons policiais da Rota deveriam se enojar de seus supostos admiradores. Afinal, só me resta crer que a maioria da corporação militar repudia as indecências que saem publicadas no blog Admiradores da Rota + 18. Há algo de doentio numa página em que os editores alertam a seu público, como zelosos samaritanos, que as fotos de corpos e tiros sejam vistas apenas por maiores de 18 anos. Detalhe perverso: muitos dos executados e mortos são adolescentes de São Paulo. Eu preferia não ter que dar espaço a esse tipo de publicação, que faz apologia ao crime. Mas um caso estarrecedor ocorreu no dia 6 de setembro deste ano, nos arredores da Favela São Remo, ao lado da USP. A Defensoria Pública assumiu a ocorrência para que não caia ...

    Leia mais
    blank

    Policial mata jovem negro nos EUA; gera novos protestos

    Policial branco fora do horário de serviço matou um adolescente negro em St Louis na quarta-feira, disseram autoridades Um policial branco fora do horário de serviço matou um adolescente negro em St Louis na quarta-feira, disseram autoridades, desencadeando uma noite de protestos a poucos quilômetros do local onde outro policial matou um rapaz negro, no subúrbio de Ferguson. A polícia disse que o jovem de 18 anos estava armado e disparou três tiros ao ser perseguido pelo policial, e que eles recuperaram uma arma no local do tiroteio. O jovem foi morto quase dois meses após uma onda de protestos, alguns violentos, terem irrompido em Ferguson, após um policial branco ter matado a tiros um jovem negro de 18 anos, chamado Michael Brown. No tiroteio de quarta-feira o homem morto era uma das três pessoas que fugiram após a aproximação do policial, um veterano de seis anos no departamento, mas ...

    Leia mais
    blank

    Morte de jovem negro no Missouri reaviva discussão sobre racismo nos EUA

    A pequena cidade de Ferguson, no Missouri (centro dos Estados Unidos), viveu sua quinta noite de protestos pela morte de um jovem negro desarmado provocada por um policial branco no sábado passado, revivendo o polêmico debate sobre o racismo nos Estados Unidos. Segundo a rede CNN e outros veículos de comunicação locais, a polícia entrou em ação contra os manifestantes na quarta-feira à noite perto de um posto de combustíveis onde estavam reunidos, no subúrbio desta cidade nos arredores de Saint Louis, capital do Estado. As imagens mostraram os manifestantes em meio a nuvens de gás lacrimogêneo. "Não somos cachorros! Para que eles carregam esses cassetetes?", gritou um manifestante aos policiais, segundo o jornal St. Louis Post-Dispatch. Um grande esquema de segurança tinha sido montado e os policiais, visivelmente tensos, estavam fortemente equipados. A foto de um francoatirador com uniforme militar mirando com seu fuzil de um veículo blindado para ...

    Leia mais
    Imagem: HP LIBRARY

    O que afasta as crianças e adolescentes negros da escola?

    Além das vulnerabilidades sociais, a discriminação racial e falta de diálogo com o repertório da cultura negra colaboram para a evasão escolar por: Juliana Gonçalves, do Ceert Imagem: HP LIBRARY Do sexo masculino, jovem, negro e pobre. Esse é o perfil típico de um adolescente fora da escola. Pesquisas demonstram que uma das principais barreiras socioculturais enfrentadas por meninas e meninos brasileiros é a discriminação racial. Ao contabilizar todas as idades, fica nítida a desvantagem dos negros em relação à população branca no acesso, mas, principalmente, na permanência na escola. Ao todo, estima-se que há mais de 3,8 milhões de brasileiros entre 4 e 17 anos que não frequentam a sala de aula, segundo informações obtidas nos microdados do Censo Demográfico de 2010 e compiladas em um recente estudo do Unicef (1). Números como esse, colocam o Brasil no triste pódio da terceira maior taxa (24,3%) de ...

    Leia mais
    blank

    Mapa mostra aumento e disseminação da violência no Brasil

    No Sudeste, a situação foi variada, com diminuição significativa em estados importantes, como o Rio de Janeiro e São Paulo; já em Minas Gerais, os homicídios cresceram 52,3% entre 2002 e 2012 Em 2012, 112.709 pessoas morreram em situações de violência no país, segundo o Mapa da Violência 2014, divulgado nesta quarta-feira (2). O número equivale a 58,1 habitantes a cada grupo de 100 mil, e é o maior da série histórica do estudo, divulgado a cada dois anos. Desse total, 56.337 foram vítimas de homicídio, 46.051, de acidentes de transporte, e 10.321, de suicídios Entre 2002 e 2012, o número total de homicídios registrados pelo Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, passou de 49.695 para 56.337, também o maior número registrado. Os jovens foram as vítimas em 53,4% dos casos, o que mostra outra tendência diagnosticada pelo estudo: a maior vitimização de pessoas com idade ...

    Leia mais
    Ele é negro, universitário e recebeu uma carta: “Se prepare para morrer”

    Ele é negro, universitário e recebeu uma carta: “Se prepare para morrer”

    O estudante, que tem problemas de saúde e convulsionou depois de sofrer racismo há 56 dias, é ameaçado de morte dentro da Universidade Regional do Cariri (Urca). “Eu estou com medo”, relata o jovem Por Igor Carvalho Pedro Victor Araújo, que sofre de anemia falciforme, estudante da Universidade Regional do Cariri (Urca), foi ameaçado de morte por meio de uma carta colocada em seu caderno, dentro da instituição de ensino. “Seu desgraçado, se prepare que dessa vez vai acontecer coisa pior. Se prepare para morrer. Seu negro de merda. E dessa vez vc (sic) vai ter o que merece porque nada lhe aconteceu ainda. Mas lhe digo, se prepare para MORRER”, ameaça o autor. Araújo já havia sido alvo de racismo de outros estudantes no último dia 13 de março, noticiado por Fórum, quando encontrou um recado direcionado a ele, no banheiro da universidade. “Anêmico desgraçado. Morre seu negro”, afirmava o recado. ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist