Questão Racial

Ian Smith em The Doctors (Foto: Imagem retirada do site E-pipoca)

The Doctors: anfitrião do talk show acusa a produção de racismo e assédio sexual

O talk show médico dos Estados Unidos, The Doctors foi acusado de racismo pelo seu próprio apresentador. O médico Ian Smith, pediu uma rescisão do seu contrato  contra o ViacomCBS, a Stage 29 Productions e Jay McGraw (filho do Dr. Phill), que dirige a empresa. Dr. Smith, também alega que a produtora executiva do programa, Patty Ciano, o assediou sexualmente. Ele havia sido  contratado para co-apresentar o programa em 2013 para sua sexta temporada. Porém, de acordo com o processo ele foi dispensado após  “expressar queixas sobre a discriminação que experimentou e observou.” Smith, que também é um autor de best-sellers,  reclama de outras coisas, que “os anfitriões afro-americanos estavam em menos programas do que os anfitriões brancos. Os anfitriões afro-americanos recebiam menos do que os anfitriões brancos. Os anfitriões afro-americanos não estavam em tantos segmentos de integração quanto os anfitriões brancos. Não havia produtores afro-americanos suficientes. ” Ainda de acordo com os documentos legais, Ciano convidou ...

Leia mais
Para Mário Theodoro, membro da Abed (Associação Brasileira de Economistas pela Democracia), baixa presença de negros na economia tem origem no racismo estrutural (Foto: Luciana Jaccoud/Arquivo Pessoal)

Racismo no Brasil é tão profundo que ainda não sabemos nem medi-lo direito

Há uma benéfica tendência de construção de indicadores sobre a questão racial no Brasil. A Folha lançou há poucas semanas o Índice Folha de Equilíbrio Racial (IFER), possibilitando a percepção do nosso panorama racial de uma maneira até então inusitada. Indicadores desse tipo são importantes termômetros, favorecendo o monitoramento das desigualdades raciais e o acompanhamento de suas trajetórias nos diferentes aspectos da vida social e econômica. Mas têm seus limites, e devem ser manuseados dentro de análises mais abrangentes do que vem a ser a questão racial no Brasil. Infelizmente, muitos estudos sobre o racismo no Brasil, baseados em dados estatísticos, ainda apresentam limitações de cunho metodológico, que por vezes mascaram mais do que desvendam. Em geral, ao controlar todas as demais variáveis (educação dos pais, anos de estudos etc.), e comparar indivíduos ou grupos de brancos e negros, chegam à conclusão de que o diferencial de renda só pode...

Leia mais
Abdias do Nascimento (Foto: Reprodução/ Instagram @mostrabdiasdonascimento)

“Por que o teatro brasileiro ainda é predominantemente branco? É nosso dever falar sobre isso”

Na semana passada, publiquei um vídeo no INFOTEATRO (@infoteatro_) sobre o álbum AmarElo, de Emicida, e a respeito do documentário AmarElo – É Tudo Para Ontem, lançado em 2020 pela Netflix, em parceria com o Laboratório Fantasma. O documentário provocou em mim profunda reflexão e, desde então, venho reformulando meus conceitos. A partir dessas obras artísticas pude rever muitas questões relacionadas ao racismo, à história do samba e do próprio rap, e sobre a necessidade de pensar na função da arte para a transformação evolutiva da nossa sociedade. Não deixe de assistir, pois ainda está disponível. Além dessas questões, o documentário provocou em mim outro questionamento: onde estão os negros no teatro brasileiro? Qual é a posição que ocupam no teatro nacional? Emicida foi genial ao abarcar também essa vertente do nosso racismo estrutural, pois, no documentário, ele comenta sobre a história de Abdias do Nascimento – um dos pioneiros em trazer essa discussão para a esfera das...

Leia mais
Foto: Reprodução cartilha/DPE

Defensoria atualiza cartilha de abordagem policial e destaca racismo durante as ações

A Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE-BA) lançou, nesta quinta-feira (22), uma nova edição da cartilha “O que você precisa saber sobre abordagem policial”. O documento, publicado inicialmente em 2019, foi revisado, ampliado e atualizado em parceria com a Polícia Militar do Estado da Bahia e a Ouvidoria Geral da própria instituição. A nova publicação aprofunda pontos relativos ao racismo estrutural nas abordagens policiais, além de enfatizar o respeito às diferentes identidades de gênero por parte dos agentes. Além de uma apresentação que detalha o racismo, situando os próprios policiais como vítimas e agentes desta opressão, a nova cartilha da DPE/BA modifica as ordens de alguns tópicos. O material está disponível site da instituição, e tem como objetivo dar mais clareza aos cidadãos e também aos profissionais de segurança sobre os procedimentos de abordagem permitidos e sobre o que pode ser considerado abuso de autoridade. De acordo com a defensoria, a...

Leia mais
(Foto: Marta Azevedo)

A esperança de volta

A esta altura, o país todo já sabe que quinta-feira é dia consagrado a Oxóssi, o caçador de uma só flecha na mitologia iorubá e, nas religiões de matriz africana, reverenciado como o guerreiro astuto e preciso, o provedor. E meio Brasil está avisado de que Exu não é demônio, mas o orixá que abre os caminhos, subverte tempo e espaço, comunica, produz movimento. Quem espalhou esses saberes ancestrais aos quatro ventos foi Paulo Henrique Sampaio Filho, o Paulinho, jogador concebido no Madureira, criado no Vasco da Gama, contratado pelo alemão Bayer Leverkusen, a serviço da seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de Tóquio. E também meu sobrinho na vida e irmão na fé. O jovem atacante, 21 anos recém-completados, precisou de um relato de vida em prosa e de um chute certeiro no canto superior esquerdo do goleiro da Alemanha para fazer ecoar o grito de alívio e orgulho há...

Leia mais
Ivanir Dos Santos / Arquivo Pessoal

Opinião, por Ivanir dos Santos (babalaô): “Fé no futebol! Que as palavras do jogador Paulinho continuem ecoando”

A fé no futebol! Faz um bom tempo que venho pensando em escrever uma brevíssima reflexão sobre a combinação social entre religião e futebol. Se fôssemos fazer uma leitura momentânea sobre as manifestações religiosas, seguidas depois das comemorações de um gol ou da vitória de um campeonato, facilmente iríamos concluir que o cristianismo é exaltado em sua grande maioria, e tais manifestações não são questionadas.  Bom, antes de prosseguir com a reflexão, quero aqui pontuar que não estou dizendo que tais manifestações cristãs não devam acontecer,  até porque vivemos em um país ‘laico’ e as liberdades religiosa e de culto precisam ser respeitadas! O ponto que aqui quero chamar a atenção é para o fato de que, no Brasil, as diferentes manifestações religiosas, longe das vivências e experiências cristãs, são demonizadas, apedrejadas e proibidas. O Brasil é o país que mais mata jovens negros e periféricos e desponta com um dos...

Leia mais
A atriz americana Viola Davis disse certa vez que 'a única coisa que separa mulheres negras de qualquer outra pessoa são as oportunidades/ Imagem de How to Get Away with Murder (ABC)

‘Traz um café?’: microagressões racistas nos fazem duvidar de nosso mérito

Meu primeiro emprego foi num estúdio fotográfico. Eu estudava jornalismo e tinha acabado de entrar na faculdade. Havia sido contratada como recepcionista e minha função além atender ao público era organizar os arquivos de imagens, e auxiliar a fotógrafa, dona do estúdio, nas suas produções. Logo na primeira semana, um grupo de pagode, muito famoso na época, alugou o estúdio para fazer as fotos da capa do próximo disco. Enquanto se preparavam pro trabalho, um dos fotógrafos se virou para mim e me pediu para fazer um cafezinho. O meu instinto foi rápido como o de um gato. Resposta certeira e na ponta da língua sem nem ao menos levantar meus olhos que estavam pousados na tela do computador: sou a recepcionista, a cozinha fica na próxima porta à direita e o café está no armário sob a pia. Em milésimos de segundos eu passei de uma recepcionista educada para uma...

Leia mais
Foto: Scott Olson/Getty Images

A invisibilidade do racismo nos dados da Covid-19

As respostas às desigualdades em saúde só podem ser adequadas quando a produção de dados é completa e dialoga com a realidade que visam transformar. Nesse sentido, não é possível planejar intervenções visando diminuir as iniquidades raciais sem conhecer sua verdadeira extensão. Para isso, é fundamental organizar informações oficiais desagregadas por raça/cor da pele. É de interesse público, portanto, conhecer e reivindicar a qualidade dos dados sobre saúde quanto ao preenchimento do campo “raça/cor da pele” nos sistemas de informação oficiais. Com o intuito de elaborar um diagnóstico sobre o impacto da pandemia de Covid-19 nas populações em situação de vulnerabilidade, sobretudo na população negra, o GT Racismo e Saúde da Abrasco (Associação Brasileira de Saúde Coletiva) e o Instituto Pólis vêm investigando a qualidade dessas informações nesses sistemas. Dados do DataSUS relacionados à Covid registrados no SIVEP Gripe (Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica), no SIM (Sistema de Informação sobre Mortalidade), no SI-PNI (Sistema de...

Leia mais
Foto: Pixabay

Tocantins registra aumento de casos de injúria racial e violência contra a população LGBTQIA+

O Tocantins terminou o ano de 2020 com aumento no número de casos de injúria racial e também violência contra a população LGBTQIA+. Os dados são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública e foram divulgados nesta quinta-feira (15) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Segundo o levantamento, ao longo de todo o ano de 2020 foram registrados nas delegacias das 139 cidades do Tocantins 133 casos de injúria racial. No ano anterior, em 2019, o total foi de 99 casos, um aumento de 32,9%. Isso significa que a taxa de casos do tipo no Tocantins subiu de 6,3 a cada 100 mil habitantes para 8,4 casos a cada 100 mil moradores. Na média nacional houve queda no número de casos de injúria racial, mas aumento no número de denúncias de racismo. No Tocantins, os boletins de ocorrência não fazem diferenciação entre as duas classificações e por isso todos os casos aparecem como...

Leia mais
Foto: © EPA / Frank Augstein / POOL

O que leva um adepto a ser racista com os jogadores da própria equipe?

O percurso da seleção inglesa no Euro2020 ficou manchado por uma onda de insultos racistas. Depois de ter conseguido um dos melhores resultados das últimas décadas, ao chegar à final da competição, a derrota nos penaltis foi atribuída a três jogadores: Marcus Rashford, Jandon Sancho e Bukayo Saka. Os futebolistas foram alvo de comentários racistas e ofensivos e até de ameaças de morte. O caso ganhou uma dimensão de tal forma preocupante que o próprio primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, condenou os atos através de uma publicação do Twitter: "Os jogadores da equipa inglesa merecem serem tratados como heróis, não insultos racistas nas redes sociais. Os responsáveis por este terrível abuso deviam ter vergonha." Foto: Reprodução/ Twitter O príncipe William, neto da rainha Isabel II, escreveu também no Twitter que é "totalmente inaceitável que os jogadores tenham que suportar esse comportamento repulsivo. Todos os envolvidos devem ser responsabilizados." Foto: Reprodução/ Twitter Também a Federação Inglesa...

Leia mais
Lewis Hamilton, da Mercedes, com camiseta antirracismo antes do GP de Silverstone
Imagem: Mark Thompson/Getty Images

Mercedes denuncia insultos racistas a Hamilton após acidente com Max

Lewis Hamilton foi alvo de insultos racistas durante e após o Grande Prémio da Grã-Bretanha, na sequência do acidente com Max Verstappen. Na primeira volta da corrida, Hamilton e Verstappen tocaram-se e o carro do holandês da Red Bull acabou por sair disparado contra as barreiras, estragando logo ali a corrida de Max. Durante e depois do Grande Prémio da Grã-Bretanha de ontem , Lewis Hamilton foi alvo de várias situações de abuso racista nas redes sociais, após uma colisão na corrida», pode ler-se, no comunicado da Mercedes. A Fórmula 1, a FIA e a equipa Mercedes condenam este comportamento nos termos mais veemente possíveis. Estas pessoas não tem lugar no nosso desporto e pedimos que sejam responsabilizados pelas suas ações», lê-se ainda. De resto, também a própria Red Bull condenou os insultos racistas a Lewis Hamilton. Como equipa, estamos enojados e tristes por testemunhar os insultos racistas que o Lewis sofreu ontem...

Leia mais
Boris Streubel/Getty Images

Seleção olímpica alemã abandona jogo após denúncia de racismo contra zagueiro

A seleção olímpica alemã de futebol deixou uma partida amistosa contra Honduras antes do fim neste sábado (17/07), após denúncias de ataques racistas contra o zagueiro Jordan Torunarigha. Os jogadores deixaram o campo aos 85 minutos da partida em preparação aos Jogos Olímpicos de Tóquio. O jogo era disputado em Wakayama, no Japão, a portas fechadas em três períodos de 30 minutos e não foi retomado. "O jogo terminou cinco minutos antes do final, com um placar de 1 a 1. Os jogadores alemães deixaram o campo depois que Jordan Torunarigha foi vítima de insultos racistas", escreveu no Twitter a Federação Alemã de Futebol (DFB, na sigla em alemão). "Quando um dos nossos jogadores é vítima de racismo, jogar não é uma opção", disse o treinador da seleção alemã, Stefan Kuntz. " mal conseguiu se conter e ficou terrivelmente chateado porque disse que tinha sido repetidamente insultado racialmente. Ficou claro para nós que isso viola nossos...

Leia mais
Luanda Moraes, da Uezo, uma das poucas reitoras negras de universidades públicas no país - Zo Guimarães/Folhapress

Se você não se ligar, o racismo te envolve na universidade, diz reitora negra

Integrante de um grupo pequeno, mas agora organizado, de reitores negros, Luanda de Moraes celebra a redução da desigualdade racial no ensino superior, mas denuncia a persistência do racismo na sociedade brasileira e, em especial, nas universidades, onde ele é mais sutil. À frente da Uezo (Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste), que recebe alunos vindos de áreas pobres do Rio de Janeiro, ela acaba de formar com mais seis colegas um grupo de reitores negros que levará à frente posicionamentos conjuntos sobre temas como a Lei de Cotas. A norma, que reserva vagas nas universidades, deve ser revista no ano que vem, e Luanda avalia que há risco político de retrocesso. Isso ocorre no momento em que a crise econômica e o enxugamento de políticas públicas trazem risco de interromper a trajetória do ensino superior rumo à equidade racial, como mostrou o Ifer (Índice Folha de Equilíbrio Racial). À Folha ela falou...

Leia mais
Painel em homenagem ao jogador Marcus Rashford, da seleção inglesa. (Foto: Reprodução/Twitter)

Facebook e Twitter cedem e entregam perfis ligados a racismo contra atletas da seleção da Inglaterra

O movimento contra o anonimato nas redes sociais ganhou força no Reino Unido desde os ataques racistas contra jogadores negros da Inglaterra que perderam pênaltis na final da Eurocopa, no último domingo.  Diante da pressão da sociedade, do mundo esportivo e do Governo, as principais empresas de mídia social, Facebook e Twitter, cederam e entregaram à polícia britânica dados das contas de onde partiram os ataques, o que raramente fazem voluntariamente.  Outra mudança de atitude veio do Instagram, que depois de quatro dias admitiu que errou ao não remover posts com emojis de macacos e bananas apontados na última segunda-feira pela BBC. Eles tinham sido classificados como aceitáveis de acordo com as regras da comunidade, mas o diretor geral da plataforma, Adam Mosseri, voltou atrás e pediu desculpas  pela falha.   As medidas não estão sendo suficiente para aplacar as críticas. Nesta quinta-feira (15/7), mais um jogador atacado, Bukaya Saka, acusou as empresas de...

Leia mais

Juiz absolve mãe denunciada por lesão corporal após levar filha em ritual de iniciação no candomblé

A Justiça de Campinas (SP) absolveu uma mulher de 33 anos denunciada pelo crime de "lesão corporal com violência doméstica agravada" depois de um ritual que iniciou a filha no candomblé. Na decisão proferida nesta quinta-feira (15), o juiz destaca que o Estado não deve interferir nas liturgias religiosas e afirma que a tipificação da conduta como crime "revela inaceitável intolerância religiosa". Cabe recurso. Na denúncia oferecida à Justiça pelo Ministério Público (MP-SP), o promotor Gustavo Simioni Bernardo pedia a condenação da mãe porque ela teria ofendido a integridade física da criança ao participar do ritual. Um babalorixá explicou o que é a escarificação, comum na prática religiosa de matriz africana e no ritual de iniciação, consiste na produção de pequenas incisões na pele "para oferecer proteção à pessoa". Ao proferir a sentença pela absolvição sumária da mãe, o juiz Bruno Paiva Garcia, da Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher...

Leia mais
Foto: Agência Brasil

Letalidade policial é recorde no país; negros são 78% dos mortos

Mesmo com a pandemia de covid-19 restringindo a movimentação de pessoas, nunca as forças policiais brasileiras mataram tanto quanto em 2020, segundo dados do Anuário de Segurança Pública. A publicação, organizada pelo FBSP (Fórum Brasileiro de Segurança Pública), destaca que os negros foram as maiores vítimas de policiais — correspondem a 78,9% das 6.416 pessoas mortas por policiais no ano passado. O número de mortos por agentes de segurança aumentou em 18 das 27 unidades da federação, revelando um espraiamento da violência policial em todas as regiões do país. Desde 2013, quando a publicação foi lançada, o aumento no número de mortes decorrentes de intervenção policial foi de 190%. Imagem: Editoria de Arte A pesquisadora Samira Bueno, diretora executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e uma das responsáveis pela elaboração do Anuário, atribui o recorde de letalidade policial a uma escalada da violência na sociedade brasileira. Para ela, o...

Leia mais
Lélia Gonzales (Foto: Artigo Pessoal)

A mulher negra latino-americana e o feminismo no pensamento de Lélia Gonzales

Estamos no Julho das Pretas, mês em que se celebra o dia da mulher negra latino americana e caribenha, com data culminante de comemoração em 25 de julho. Neste dia, também se celebra a memória de Tereza de Benguela, rainha quilombola que liderou um quilombo inteiro de negros e índios e traçou estratégias de combate e organização política e administrativa. A data comemorativa foi implementada pela Lei n° 12.987/2014. Tereza de Benguela é um nome esquecido da nossa história nacional, assim como diversas trajetórias de mulheres negras que foram constantemente invisibilizadas. Sabemos que uma das estratégias mais eficientes  do racismo é o apagamento dessas trajetórias e o silenciamento da voz de mulheres negras.  Neste contexto de apagamento, temos inúmeras heroínas negras de ontem e de hoje que trazem um legado ancestral de luta, articulação política, mobilização social, contribuições para o avanço na ciência, dentre outras frentes. O fato é que mulheres...

Leia mais
A escritora e ativista Ana Paula Lisboa (Foto: Ana Branco / Agência O Globo)

O que DJ Ivis e Liziane Gutierrez têm em comum

Eu fico um pouco impressionada com quem consegue falar e opinar tão rápido, em meio a tanta maldade, com tantas notícias e imagens aterrorizantes. Já eu, permaneço uns dias com o estômago embrulhado e, dependendo do acontecimento, agradeço não ser a minha semana de “opinar”. Opinar dá muito trabalho e embrulha o estômago. Mas não foi desta vez, em meio a tantas imagens e notícias aterrorizantes, cá estou eu opinando. Notícia que preciso opinar nº1: domingo, depois de ser flagrada com outras cerca de 500 pessoas em uma festa clandestina em São Paulo, Liziane Gutierrez apareceu em um vídeo gritando e xingando policiais. A frase mais emblemática do vídeo é “vão bater na favela!” Notícia que preciso opinar nº2: domingo, Pamella Holanda divulgou inúmeros vídeos em que aparece sendo espancada pelo ex-marido, DJ Ivis. Ambas as notícias me aterrorizaram de formas diversas: o teor, o tempo, as palavras, os gestos,...

Leia mais
Mural com foto de Marcus Rashford em Manchester vira ponto de peregrinação contra o racismo — Foto: REUTERS/Peter Powell

Homem é preso por insultos racistas nas redes sociais a jogadores ingleses após final da Euro

Um homem foi preso depois que postagens racistas nas redes sociais foram direcionadas a jogadores da Inglaterra após a final do Euro 2020, informou a Polícia da Grande Manchester. Os jogadores ingleses Marcus Rashford, Jadon Sancho e Bukayo Saka foram alvo de abusos racistas online depois de perderem os pênaltis na derrota de domingo para a Itália. O suspeito, que vive em Ashton upon Mersey e não teve o nome divulgado, chegou à delegacia de polícia de Cheadle Heath na manhã de quarta-feira e foi preso sob suspeita de um crime da Lei de Comunicações Maliciosas. Ele permanece sob custódia para interrogatório. - As ações de um pequeno número de pessoas ofuscaram o que foi um evento extremamente unificador para nosso país na noite de domingo. Estamos firmes em nosso compromisso, qualquer abuso racista, seja online ou offline, não é aceitável. Agora temos um homem sob custódia e nossa investigação...

Leia mais
Flávia Oliveira (Foto: João Cotta)

Fome de presente e futuro

Da crise socioeconômica decorrente da pandemia da Covid-19 emergiu um Brasil de famintos. À sociedade historicamente desigual somaram-se a debilidade das políticas públicas do governo Jair Bolsonaro, o desemprego recorde, a informalidade excessiva, a carestia. Ainda ontem, o IBGE apresentou os resultados de junho da inflação oficial. Em 12 meses, os preços saltaram 8,35% —o IPCA não subia tanto desde setembro de 2016, quando acumulara 8,48%. Mais dramática é a escalada no custo dos alimentos, 15,3% de julho de 2020 até o mês passado. O arroz ficou 48% mais caro; o feijão-preto, 22%; as carnes, 38%; o leite, 11%; os ovos, 6%. O botijão de gás encareceu 24% em um ano e chega a custar R$ 115 em comunidades do Rio de Janeiro e R$ 125 em Mato Grosso. É quase o valor do recém-estendido auxílio emergencial para famílias unipessoais (R$ 150). O país retirado do Mapa da Fome da...

Leia mais

Últimas Postagens

Artigos mais vistos (7dias)

No Content Available

Twitter

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist