Sueli Carneiro

    Foto: Caroline Lima

    De Sueli Carneiro a Patricia Hill Collins, encontros esmiúçam pensamento feminista negro do Brasil e dos EUA

    De agosto a dezembro, o pensamento de mulheres negras que se tornaram marco na história do feminismo no Brasil e nos Estados Unidos será detalhadamente exposto, estudado e debatido em palestras de especialistas na temática. O projeto, que acontece no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, em São Paulo, está sendo realizado em parceria com a editora Boitempo. no Preta, Preto, Pretinhos Foto: Caroline Lima A brasileira Sueli Carneiro é a intelectual em estudo em agosto, em encontro que acontece na segunda-feira, 5. A contribuição da filósofa, ativista, fundadora e atual diretora do Geledés – Instituto da Mulher Negra estará no centro da exposição da pesquisadora Bianca Santana (que está escrevendo a biografia de Carneiro), com mediação de Carine Nascimento, educadora no Cursinho Popular Carolina de Jesus e apresentadora e produtora do podcast Ideias Negras, entre outros projetos. Em setembro, os participantes se aprofundarão no...

    Leia mais
    Foto- Josemar Afrovulto:Divulgação

    Sueli Carneiro: ‘Organizem-se, porque não há mais limite para a violência racista’

    Homenageada desta edição da FestiPoa Literária, a filósofa Sueli Carneiro esteve ao lado da colega Djamila Ribeiro no Salão de Atos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) na noite de segunda-feira (29) para o debate que abriu o evento. por Annie Castro no Sul21 A abertura do FestiPoa Literária 2019 contou com as escritoras Fernanda Bastos, Sueli Carneiro e Djamlia Ribeiro. Foto: Josemar Afrovulto/Divulgação Mediado pela escritora Fernanda Bastos, o painel abordou questões como literatura negra, mercado editorial, racismo institucionalizado e o mito da democracia racial. Para Sueli, a homenagem que recebe em Porto Alegre significa “um momento de afirmação e reconhecimento da legitimidade desse lugar de fala, do discurso produzido por lágrimas insubmissas” e da “escrevivência, que não é para adormecer os da casa-grande, e sim para incomodá-los em seus sonhos injustos, como apontou nossa magistral Conceição Evaristo”. Em sua fala, Sueli...

    Leia mais
    Sueli Carneiro (Foto- Caroline Lima)

    Evento gratuito voltado à literatura afro-brasileira é realizado em Porto Alegre

    12ª Festipoa Literária começa nesta segunda-feira (29) e segue até o dia 6 de maio. Programação está espalhada por diversos espaços da Capital. Do G1  Começa nesta segunda-feira (29) a 12ª Festipoa Literária em Porto Alegre. O evento, voltado à literatura afro-brasileira, é gratuito e ocorre até o dia 6 de maio em diversos espaços da Capital. A abertura oficial está marcada para as 19h, no Salão de Atos da UFRGS​. Sueli Carneiro, homenageada desta edição, participa de uma conversa com a filósofa e ativista Djamila Ribeiro e a jornalista, poeta e editora Fernanda Bastos. Outros nomes integram a programação (veja abaixo). Sueli Carneiro (Foto- Caroline Lima) Filósofa, ensaísta e fundadora do Geledés – Instituto da Mulher Negra, Sueli é um dos nomes mais destacados do feminismo negro no Brasil. "Com todo mundo que a gente conversa, a Sueli é referência para todas elas. A raiz...

    Leia mais
    Divulgação

    Livro reúne os artigos mais importantes escritos por Sueli Carneiro

    Divulgação ESCRITOS DE UMA VIDA Sueli Carneiro Páginas: 290 Preço: R$42,00 (frete grátis) - http://bit.ly/escritosdeumavida Editora: Letramento / Grupo Editorial Letramento ISBN: 978-85-9530-107-8   Do Grupo Editorial Letramento Escritos de uma vida é o primeiro livro a reunir os textos mais importantes escritos por Sueli Carneiro ao longo de sua vida. Sueli é uma das mais expressivas filósofas, ativistas e autoras do feminismo negro no Brasil e seus artigos abordam temáticas imprescindíveis para refletir sobre a sociedade e moldar o pensamento. Sueli fala sobre gênero, raça e ascensão social, o poder feminino no culto aos orixás, tempo feminino, expectativas de ação das empresas para superar a discriminação racial, novos e velhos desafios do movimento negro no Brasil, além de outros temas fundamentais para a compreensão histórica e política da luta das mulheres negras brasileiras. A escrita de Sueli Carneiro é concebida a partir da vivência, fala de...

    Leia mais
    Divulgação

    Você, mulher negra, deve ler imediatamente “Escritos de uma vida”, de Sueli Carneiro

    Filósofa e fundadora do Instituto Geledés lança livro e selo com seu nome em SP Por Katia Passos e Anderson Moraes, Jornalistas Livres  Divulgação Vamos começar falando de emoção, amor e de mais uma mulher preta forte, ou seja, de luta. Quando olhamos para Sueli Carneiro, uma das diretoras do Geledés – Instituto da Mulher Negra, vemos uma ancestralidade de respeito misturada a uma estrondosa demonstração de como se faz uma luta sem trégua contra o racismo e as desigualdades sociais. Não existe medida menor de adjetivação do que essa, para descrever o que Sueli representa. Talvez pudéssemos tentar sintetizar nossa tamanha admiração por ela, com um pensamento:  “temos muitas “Suelis” Carneiro dentro de muitas outras mulheres negras”. Ainda bem que temos a chance de conviver, de aprender, de sofrer junto com outras, tantas outras mulheres negras que fazem o embate de tentarem ser escutadas contra...

    Leia mais
    Sueli Carneiro (Foto- Caroline Lima)

    Sueli Carneiro revê trajetória feminista e de luta contra o racismo em livro – Hoje

    Com um sorriso nos lábios, Sueli Carneiro segura com carinho no braço desta que lhes escreve e deixa claro que o objetivo de nosso encontro, uma longa conversa sobre sua vida, naufragara. “Não considero minha vida pessoal interessante e criativa, mas sou uma ativista e, desse lugar, fico confortável em falar”, diz ela, que dá raras entrevistas, e aceitou receber Marie Claire a pedido de nossa colunista, a filósofa Djamila Ribeiro. “Prefiro focar no meu livro e na proposta de Djamila”, diz Sueli, sobre Escritos de Uma Vida (Letramento, 238 págs., R$ 42). A obra que inaugura o selo Sueli Carneiro, criado por Djamila, é a primeira a reunir artigos escritos pela mais importante feminista negra do país. Com prefácio de Conceição Evaristo, compõe um panorama da jornada dessa filósofa de 68 anos que, ao contrário do que afirma, tem, sim, uma trajetória excepcional. Nascida na Lapa, região oeste de...

    Leia mais
    FOTOS:MARIANA PEKIN

    Ela transformou sua indignação em luta contra o racismo

     “Indignação sempre foi a palavra que mais me impulsionou. Odeio injustiça”, conta a filósofa Sueli Carneiro, 67, que viu o racismo surgir cedo em sua vida. “Meus pais me educaram dizendo que poderia ter problemas por causa da minha cor e que teria que cuidar disso. Quando era criança, resolvia batendo.” Aos 20 anos, a reação mudou: “Tive meu primeiro contato com os movimentos feminista e negro. Percebi que a luta não precisava ser solitária ou individual. Virou uma questão política”. Há 30 anos, Sueli fundou, ao lado de outras nove mulheres negras, o Geledés – Instituto da Mulher Negra. Primeira organização negra e feminista independente de São Paulo, o Geledés escancara a desigualdade e impulsiona estratégias de inclusão. Na prática, trabalha junto às maiores instituições públicas e privadas no país, combatendo o racismo e o sexismo. Nessa luta, Sueli participou de audiências públicas do Supremo Tribunal Federal (STF)...

    Leia mais
    imagem: Trip Transformadores

    “Questionar as cotas ou é ignorancia ou é má-fé”

    Sueli Carneiro é uma das principais lideranças do movimento feminista e negro do Brasil. Filósofa, doutora em educação e escritora, ela milita nesta área há mais de três décadas e é uma das fundadoras do Geledés – Instituto da Mulher Negra, organização que comemora em 2018 trinta anos de fundação. Por toda sua contribuição na luta contra o racismo e o sexismo, Sueli foi uma das homenageadas do Trip Transformadores 2018, premiação que aconteceu na ultima quinta-feira, dia 22 de novembro. Na conversa com o Trip FM, Sueli reflete sobre as particularidades do racismo no Brasil.  

    Leia mais
    Imagem: Mario-Ladeira

    Sueli Carneiro é uma das homenageadas ao Prêmio Trip Transformadores 2018

    Criado com o objetivo de revelar brasileiros que trabalham para recriar a noção de desenvolvimento humano, transformando a realidade, o Trip Transformadores é um movimento permanente de transformação, pensado para promover a ideia de um mundo mais inteligente, humano e equilibrado. Uma homenagem em reconhecimento às pessoas que, com seu trabalho, ideias e iniciativas de grande impacto ou originalidade, ajudam a promover o avanço do coletivo e do outro. por Renata Simões no Update or Die Há mais de 10 anos, o Update or Die é apoiador do projeto. Mais do que uma premiação, é um movimento que ganha força desde 2007 ao celebrar o trabalho de gente que transforma em todo o país paixão em ação, sonho em vida real. Conheça os homenageados ao Trip Transformadores 2018 Neste posts vamos apresentar os homenageados deste ano. Gabriela Mansur Gabriela Manssur Protegendo mulheres e ressocializando agressores A avó,...

    Leia mais
    Mario Ladeira

    A literatura da Mulher Negra: Sueli Carneiro indica autoras negras

    A filósofa Sueli Carneiro indica livros de autoras negras para conhecer - ou reconhecer - a realidade dessas mulheres por Camila Eiroa na Ravita Trip Mario Ladeira Homenageada deste ano no Trip Transformadores, Sueli Carneiro dedica seus dias a mudar a realidade de mulheres negras no país. Nenhum tipo de discriminação passa ileso ao trabalho da filósofa e doutora em educação, também fundadora do Instituto Geledés — nascido há 30 anos para evidenciar a exclusão que mulheres negras sofrem na sociedade. "O lugar que nos foi destinado, como o limite da exclusão, nos faz portadoras de uma visão crítica da sociedade brasileira, com a radicalidade que somente esse lugar contém. Trazemos dessa realidade, narrativas que ainda não foram contadas, personagens insondáveis em sua grandiosidade humana", declara Sueli, que acredita que a literatura é uma das maneiras de entrar em contato com isso. Se por vezes o...

    Leia mais
    Foto: Marcus Steinmayer

    Mulheres para conhecer: Sueli Carneiro

    Por Carol Miranda  Esse é o segundo vídeo da série "Mulheres para conhecer". A ideia da série é apresentar mulheres que, de alguma forma, se destacaram ou se destacam em seus campos de atuação (filosofia, política, educação, feminismo, militância, história, ciência, literatura....). Como a história sempre foi escrita por homens, as mulheres nem sempre têm o espaço que merecem. Este é um pequeno espaço para dar luz a algumas delas. Espero que gostem!  

    Leia mais
    Foto: Marcus Steinmayer

    Maria Alice Setubal e Sueli Carneiro: Debate racial no Brasil: uma causa de todos

    A construção de uma sociedade mais justa passa, necessariamente, pelo enfrentamento das desigualdades educacionais. E, como apontado recorrentemente por estudos e pesquisas, a busca por essa equidade está diretamente relacionada à temática racial. no Folha O Festival do Livro e da Literatura de São Miguel, realizado pela Fundação Tide Setubal e que chega à sua oitava edição, confirmou-se nessa trajetória como um importante evento de articulação para o diálogo sobre os mais diversos temas, sinalizando a relevância da literatura não só como fim, mas como meio para o debate. As atividades são incorporadas à rotina local com a participação da comunidade, que, em rede, constrói a programação. Durante três dias, 52 pontos na zona leste de São Paulo serão ocupados com mais de 150 atividades. Com o tema "Letras Pretas: poéticas de corpo e liberdade", neste ano o evento promoverá uma reflexão sobre a representação do negro, como autor e...

    Leia mais
    Foto: Marcus Steinmayer

    Sessão Especial na Câmara celebra 25 anos do Instituto Steve Biko e traz Sueli Carneiro a Salvador

    Na próxima terça-feira (12), a partir das 18h30, o Plenário da Câmara dos Vereadores receberá a Sessão Especial “Instituto Steve Biko – 25 anos”, proposta pelo vereador e presidente de Honra do Instituto Steve Biko, Silvio Humberto (PSB). A Sessão - que também é uma homenagem aos 40 anos da morte de Steve Biko na África do Sul (12/9/1977) -  contará com a presença da filósofa, escritora e ativista antirracismo do movimento social negro brasileiro, Sueli Carneiro. A Sessão será aberta ao público e contará com a abertura musical do cantor, Lazzo Matumbi. no Steve Biko Na ocasião, o Instituto divulgará Campanha Biko + 25 Anos, destinada a angariar recursos para a finalização da primeira etapa da construção da nova sede da Biko, localizada no Campo Grande. Lá, um sonho está se tornando realidade a cada dia: a Faculdade Steve Biko. A construção – até então – conta com patrocínio da Coca Cola...

    Leia mais
    Foto: Marcus Steinmayer

    Foi bonita a festa

    Foi bonita a festa. Quando ela subiu ao palco, gingando, alguém poderia dizer que ia ali uma porta-bandeira experiente, protegendo o pavilhão da escola e oferecendo-o aos admiradores para a reverência do beijo.   Por Cidinha da Silva  Enviado para o Portal Geledés Outra pessoa poderia enxergar uma senhora da ala das baianas, forte, segura, carregando aquela fantasia pesada e evoluindo na avenida como se o peso do mundo fizesse parte daquele corpo negro. Como se carregá-lo fosse o princípio involuntário da reinvenção. Eu, quando a observei, vi uma habilidosa dançarina de samba-rock rodopiando já na subida dos degraus e nos deixando embevecidas pela elegância, fluidez e determinação de cada passo. Depois do silêncio templário feito para escutar a Davi Kopenawa, o Auditório Ibirapuera fez um silêncio entrecortado por ondas elétricas para ouvir a Sueli Carneiro. Era a tensão de não saber o que seria dito pela lâmina da espada....

    Leia mais
    Foto: Marcus Steinmayer

    Movimento Negro no Brasil: novos e velhos desafios, por Sueli Carneiro

    Ao longo dos últimos 25 anos, são muitas e ricas as ações de combate ao racismo que vimos desenvolvendo. Construímos excelência em alguns campos que tem resultado em avanços reais da questão racial. Como nos alerta Maria Aparecida da Silva, a educação é uma das áreas em que figura o maior número de experiências concretas e produção teórica no escopo de trabalhos implementados pelo Movimento Negro contemporâneo. Desde os primeiros anos da década de 80, dois aspectos vêm sendo abordados com ênfase, o livro didático e o currículo escolar. No que tange ao livro didático, denunciou-se a sedimentação de papéis sociais subalternos protagonizados por personagens negros e a reificação de estereótipos racistas. Apontou-se em que medida essas práticas afetam a formação de crianças e adolescentes negros e brancos, destruindo a auto-estima do primeiro grupo e, no segundo, cristalizando imagens negativas e inferiorizadas da pessoa negra, em ambos, empobrecendo o relacionamento humano e limitando as possibilidades exploratórias da diversidade racial, étnica e cultural. No...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist