quinta-feira, novembro 26, 2020

    Violência Racial e Policial

    Foto: Nilson Bastian/ Câmara dos Deputados

    Tico Santa Cruz anuncia retirada de produtos do Carrefour e web pede mais

    Após o assassinato de João Alberto, um homem negro, por seguranças de uma loja do Carrefour, em Porto Alegre, na na quinta-feira, 19, véspera do Dia da Consciência Negra, o cantor Tico Santa Cruz anunciou, nesta sexta-feira, 20, o pedido para que sua editora retire seu livro das prateleiras e e-commerce do supermercado. Na web, internautas agiram no mesmo sentindo e uma campanha de boicote à rede varejista surgiu nas redes sociais. “Não comprem nada meu no Carrefour – NADA! Atenção Belas Letras retirem meus livros da venda do Carrefour IMEDIATAMENTE!!!”, escreveu Tico Santa Cruz em sua conta no Twitter, após ser provocado com um print de sua obra sendo vendida pelo Carrefour. “Vai aceitar que eles comercializem seus produtos?”, questionou um internauta. Não comprem nada meu no Carrefour - NADA! Atenção @belasletras retirem meus livros da venda do @carrefourbrasil IMEDIATAMENTE!!! https://t.co/LeQY54iMly — Ticosantacruz 🇧🇷❤️🤘🏻 (@Ticostacruz) November 20, 2020 Em...

    Leia mais
    Douglas Belchior, cofundador da Uneafro Brasil e da Coalizão Negra por Direitos (Foto: Marlene Bargamo/Folhapress)

    Violência? Vandalismo? Os negros perderam a paciência, diz Douglas Belchior

    O que é vandalismo num país que mata um jovem negro a cada 23 minutos? Por que há mais comoção com vidraças e prateleiras quebradas do que com os negros assassinados todos os dias? Albert Camus, filósofo franco-argelino, dizia que "a violência não é patrimônio dos exploradores. Os explorados também podem empregá-la" E eu concordo com ele. Passou da hora de a população negra perder a paciência! (Professor Douglas Belchior, militante da Uneafro Brasil) A manifestação na avenida Paulista já estava marcada por várias entidades para celebrar o Dia Nacional da Consciência Negra, como acontece todos os anos. O brutal assassinato, na véspera, do negro João Alberto Freitas, por seguranças do Carrefour, em Porto Alegre, transformou a caminhada num protesto pacífico, com faixas e cartazes, e o policiamento acompanhando à distância, apenas para interditar ruas no trajeto. Estava acompanhando tudo pela televisão na tarde se sexta-feira, quando o âncora Márcio...

    Leia mais
    Mirtes Renata Santana, mãe de Miguel Otávio Santana da Silva Imagem: JÚLIO GOMES/LEIAJÁIMAGENS/ESTADÃO CONTEÚDO

    Racismo que matou João e vitimou Miguel encontra reação nas urnas

    O racismo desvaloriza as vidas negras. João Alberto Silveira Freitas, 40, um homem negro, foi espancado por um policial militar e um segurança na noite desta quinta (19) no estacionamento do Carrefour em Porto Alegre (RS). Mais um caso de violência racial em supermercados. Em 2019, vimos a tortura de um jovem negro de 17 anos no Ricoy, em São Paulo, e o sufocamento até a morte de outro jovem negro no Extra, no Rio. Em Recife, Miguel, o menino de Mirtes, completaria seis anos esta semana. Ele nasceu em 17 de novembro de 2014, às 7h42, rechonchudo. Pesou 4,5 quilos e mediu 42 centímetros. Teve a vida interrompida pelo desprezo, a negligência, a crueldade que muitas vezes determinam as relações raciais no Brasil. Miguel era muito pequeno. Não teve tempo de aprender o lugar do negro no país onde a sociedade se estruturou sobre o mais numeroso e longo...

    Leia mais
    Manifestantes em frente ao Carrefour em Porto Alegre protestam pelo assassinato de João Alberto. (Foto: Guilherme Gonçalves/FotosPublicas)

    Justiça para João Alberto Silveira Freitas – Não seremos a carne mais barata do Carrefour

    Nenhum de nós ativistas do movimento negro e de mulheres negras poderíamos supor que esse 20 de novembro de 2020 acontecesse do jeito que aconteceu. Temos sido insistentes em denunciar a violência e a brutalidade policial contra a juventude negra, contra as favelas e periferias, esses lugares de residência, sim, re-si-dên-cia, de uma maioria negra – mulheres, homens, crianças e jovens negros. Temos sido enfáticos em denunciar que as chacinas e os homicídios de jovens negros são, sim, expressão do racismo e da discriminação racial no país. Temos sido contundentes em sinalizar que o sistema de justiça brasileiro encarcera desproporcionalmente homens e adolescentes negros. Temos vindo a público com inúmeros e inquestionáveis indicadores: a pobreza é negra, o desemprego é negro, a informalidade é negra, a mortalidade materna é negra, a ausência de saneamento básico é uma realidade cotidiana das famílias negras. A escola pública brasileira tem duvidosa qualidade de...

    Leia mais
    Coalizão Negra Por Direitos/Facebook

    Boicote Nacional ao Carrefour

    COALIZÃO NEGRA POR DIREITOS, articulação que reúne 150 organizações, coletivos e entidades do movimento negro e antirracista de todo o Brasil, que atuam coletivamente na promoção de ações de incidência política nacional e internacional na defesa dos direitos da população negra brasileira, expressa seu repúdio à mais um episódio de violência racial em uma das unidades da Rede de Supermercados Carrefour. O vídeo que circula nas redes sociais não deixa dúvidas sobre a covardia do ocorrido. Dois seguranças do supermercado Carrefour, sob o olhar de um policial militar fora de serviço, espancam até a morte um homem negro sem nenhuma possibilidade objetiva de se defender. Não é a primeira vez, a rede Carrefour é reincidente em casos de violência racial, e portanto precisa ser responsabilizado por essas práticas. No ano de 2009, seguranças da rede de supermercados espancaram Januário Alves de Santana na unidade de Osasco, ao argumento de que...

    Leia mais
    Manifestante protesta na porta do Carrefour, em Brasília, pelo assassinato de Beto (Foto: Eraldo Peres/ AP )

    Extermínio de negros, o empreendimento mais bem-sucedido do Brasil

    Esqueça a Bolsa de Valores ou a especulação imobiliária. O negócio que nunca sai de moda nem apresenta risco ao investidor é o racismo à brasileira. Fundada na colonização, capitalizada na escravidão e repaginada na era das redes sociais, a discriminação racial se consolida cada vez mais como o título de renda mais sólido para governos, empresas e pessoas físicas que lucram com a eliminação de corpos negros. Nem mesmo o brutal assassinato de João Alberto Freitas, o Beto, espancado por seguranças na porta do Carrefour, em Porto Alegre, ameaça a estabilidade dos rendimentos. Afinal, toda a cartela de aplicações está estruturada sobre a lógica da diversificação das formas de opressão e massacre. O crime desta quinta-feira, justamente na véspera do Dia da Consciência Negra, choca pela brutalidade e frieza dos executores, mas não pelo CNPJ. Nos últimos anos, o Carrefour se especializou em protagonizar episódios de extrema violência. Não...

    Leia mais
    Divulgação

    Intolerável e criminoso: O racismo mata e precisa ser punido e combatido

    No país da desigualdade e do racismo genocida, o Dia da Consciência Negra começa assim: abrindo os jornais, tomamos conhecimento de que João Alberto Silveira Freitas, um homem negro, morreu espancado por seguranças terceirizados de um supermercado multinacional – o Carrefour. Trata-se, sem dúvida, de um assassinato criminoso, que deixa um rastro de dor e trauma para quem fica e luta. Mas devemos ter a responsabilidade de olhar além. No caso em questão, o que grita é um padrão: o padrão racista de uma sociedade que dirige violência moral, física e simbólica contra a sua população negra cotidianamente. Não se trata de um “caso isolado”, há um histórico de violência racista – e, portanto, criminosa - dentro da mesma cadeia de supermercados Carrefour. As redes, organizações e movimentos abaixo assinados solidarizam-se com a família de João Alberto e com todas as pessoas negras de nosso país, sujeitas diariamente à violência...

    Leia mais
    Foto: Reprodução/ Carrefour

    Na véspera do Dia da Consciência Negra, seguranças matam homem negro a socos em Carrefour de Porto Alegre

    Barbárie em Porto Alegre em plena véspera do feriado pelo Dia da Consciência Negra. Dois seguranças da loja do Carrefour no bairro de Passo D’Areia espancaram um homem negro, identificado como João Alberto Silveira Freitas. A vítima tinha 40 anos e morreu em decorrência da agressão que sofreu. Relatos de testemunhas afirmam que o espancamento teria sido justificado por uma suposta discussão entre a vítima e uma mulher que seria funcionária do supermercado. Segundo o Zero Hora, uma testemunha contou que João Alberto teria ameaçado a agredir a mulher, mas depois foi embora, mas acabou sendo seguido pelos seguranças, que depois o agrediram. Homem NEGRO é espancado até a morte, EM PORTO ALEGRE, por seguranças do SUPERMERCADO CARREFOUR. Covarde e bárbaro homicídio !!! Homem é morto após ser espancado por seguranças em supermercado da zona norte de Porto Alegre https://t.co/HR3smaDJVd pic.twitter.com/xUPJ1hkLgp — Pedro Ruas (@PedroRuasPsol) November 20, 2020 A Brigada...

    Leia mais
    (Foto: Geledés)

    O ativismo das mães de jovens mortos pela polícia; ouça podcast

    Em julho, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin suspendeu as operações policiais em favelas do Rio de Janeiro durante a pandemia do novo coronavírus. Fachin deu uma liminar em uma ação apresentada pelo PSB em nome de vários movimentos sociais que questionava a política de segurança pública do estado. Depois, a decisão foi aprovada no plenário da Corte e está em vigor – só pode haver operação em casos excepcionais e com comunicado por escrito ao Ministério Pùblico. Para entender como estão as favelas do Rio depois da decisão, a Folha lançou a série de reportagens Rio na Mira. As matérias analisam o efeito que a estratégia de confronto das polícias militar e civil tem nos moradores das comunidades e nos policiais. Além disso, contam a história do ativismo das mães que tiveram filhos mortos por policiais – e da luta delas por justiça. No episódio desta sexta (23) do Café da Manhã, as repórteres Thaiza...

    Leia mais
    Manifestantes enfrentam polícia após homem negro ser morto por policiais na Filadélfia 27/10/2020 REUTERS/Bastiaan Slabbers

    Pai de homem negro morto pela polícia da Filadélfia pede calma após novos tumultos

    A família de um homem negro da cidade norte-americana da Filadélfia que foi morto a tiros pela polícia pediu calma na terça-feira depois que uma segunda noite de protestos contra sua morte renovou os episódios de violência --houve choques entre policiais e manifestantes e alguns saques em lojas. As tensões tomaram as ruas da Filadélfia a partir de segunda-feira, quando a polícia matou Walter Wallace, de 27 anos, que estava armado com uma faca e que parentes disseram ter sofrido um colapso mental, em um confronto com agentes da lei. Centenas de pessoas marcharam exigindo justiça racial, e algumas enfrentaram policiais durante a noite e também na manhã desta quarta-feira. A Filadélfia se tornou o foco mais recente dos debates sobre raça e uso da força policial nos Estados Unidos. As manifestações de terça-feira começaram pacíficas, mas ficaram mais agressivas ao anoitecer, como no dia anterior. A polícia compareceu em...

    Leia mais
    Divulgação

    Anistia Internacional exige investigação sobre disparo que atingiu Maiara da Silva, grávida de cinco meses, atingida na Maré.

    A Anistia Internacional Brasil presta sua solidariedade à jovem Maiara Oliveira da Silva de 20 anos, moradora do Complexo da Maré. De acordo com as informações noticiadas pela imprensa, Maiara, grávida de cinco meses, foi baleada na barriga durante uma operação da Polícia Civil nas favelas do Complexo da Maré, realizada nesta terça-feira, 27/10. Maiara segue hospitalizada e seu estado é considerado grave. A Anistia Internacional Brasil mais uma vez exige providências do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro no sentido de investigar as circunstâncias dessa violação de direitos humanos, bem como identificar, processar e responsabilizar os responsáveis pelo disparo que atingiu Maiara. Da mesma maneira, a Anistia Internacional Brasil exige do MP RJ explicações sobre a ausência de um promotor plantonista responsável por acompanhar a ação e receber as denúncias de violações de direitos humanos, ocorridas durante a ação policial, conforme determinado pelo STF. Cobramos também da...

    Leia mais
    Manifestação da Rede de Proteção e Resistência contra o Genocídio na av.Paulista contra as mortes de jovens negros provocadas por policiais Imagem: Divulgação/Retirada do site UOL

    Negros são oito de cada 10 mortos pela polícia no Brasil, aponta relatório

    Kauan Alves de Almeida, 16 anos, queria ser cantor de funk. Na manhã de Natal do ano passado, o sonho deixou de existir após o jovem ser assassinado com uma bala no rosto por policiais militares em uma rua na favela Alba, zona sul da capital paulista. Como Kauan, oito a cada dez pessoas mortas pela polícia em 2019 eram negras segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2020. Das 6.357 vítimas de violência policial no ano passado, a maior parte, 99% era formada por homens. O documento, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), levou em conta boletins de ocorrências fornecidos por 23 estados — apenas Acre, Amapá, Amazonas e Rio Grande do Norte não encaminharam dados. No comparativo com o número do ano anterior (6.175), houve um aumento de 2,9% na quantidade de mortos por agentes do estado. "A gente está olhando para os números e percebendo...

    Leia mais
    Policial militar durante patrulhamento no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio Tércio Teixeira/Folhapres

    Em busca de fuzis, polícia do Rio mata até sem apreender arma

    Daniel, 17, estava escondido atrás de um carro na rua Miguel de Cervantes, no Cachambi, zona norte do Rio de Janeiro, junto com dois amigos por volta das 5h45 do dia 1º de janeiro de 2019. O trio, segundo policiais, acabara de participar do roubo de um carro. Faltavam ainda três horas para a cerimônia de posse de Wilson Witzel (PSC) no governo fluminense quando o adolescente foi atingido por um tiro nas costas —o nome pelo qual ele é identificado nesta reportagem é fictício, para resguardar sua família.​ Os cinco policiais que participaram da primeira das 1.814 mortes em supostos confrontos no estado em 2019 relataram que, ao avistar o trio suspeito, foram alvo de disparos. A perícia da Divisão de Homicídios (DH) identificou uma marca de tiro na lataria da viatura que usavam. Na delegacia, os cinco agentes disseram ter disparado, no total, 3 tiros de fuzil e...

    Leia mais
    Foto: CHRISTIAN BRAGA/JORNALISTAS LIVRES

    Judiciário precisa frear racismo nas abordagens policiais

    Uma decisão da Corte Interamericana de Direitos Humanos (Corte IDH) pode mudar regras sobre abordagens policiais, que passam a ser consideradas arbitrárias caso não encontrem motivação em elementos objetivos e verificáveis aos olhos da Justiça. A sentença contra o Estado argentino por duas diferentes detenções ilegais ocorridas em 1992 e 1998, em Buenos Aires, vale para todos os países sob a jurisdição do tribunal, incluindo o Brasil. O caso Fernández Prieto & Tumbeiro vs. Argentina, julgado no dia 1º de setembro, trata de abordagens policiais justificadas apenas por “atitude suspeita” (a “fundada suspeita” no Brasil). Embora tenham sido encontradas drogas com ambos os acusados, suas detenções foram consideradas ilegais pela corte, o que se desdobra em nulidades processuais. O Estado argentino terá ainda de pagar a Carlos Alberto Fernández Prieto e a Carlos Alejandro Tumbeiro indenizações que equivalem a R$ 220 mil e R$ 168 mil, respectivamente. Em junho, o...

    Leia mais
    Djamila Ribeiro (foto: MAURO PIMENTEL)

    A cultura do estupro avança como uma verdadeira pandemia no Brasil

    Na sexta passada, quem estava em Sergipe assistindo à TV viu, várias vezes, reproduzido o vídeo de um homem que flagrava outro estuprando uma menina de 11 anos. Munido de uma faca, o agressor correu ao passo que a criança gritou notando a presença de um terceiro. Só a descrição do vídeo já seria chocante, mas não bastou: emissoras mostraram o vídeo dezenas de vezes, sem cortes ou avisos de que seria uma cena de violência. Tanto a TV Sergipe, afiliada da TV Globo, como a TV Atalaia, afiliada da TV Record, transmitiram estupro em looping, prendendo a audiência aos gritos da criança. No sábado, um homem foi preso em Sabará, em Minas Gerais, acusado de "molestar uma criança". Ele abordou a menina de 12 anos com sua caminhonete, dizendo-se fotógrafo e que gostaria de tirar fotos dela. Convidou-a para entrar no carro, onde passou a mão nos seios, braços...

    Leia mais
    Muitas pessoas nas redes sociais compararam as imagens de Neely com a era da escravidão (Imagem retirada do site BBC)

    Homem negro amarrado por policiais nos EUA pede indenização de R$ 5,5 milhões

    Um homem negro que foi conduzido pela rua com uma corda por dois policiais brancos montados a cavalo processou a cidade de Gavelston, no Estado do Texas, onde tudo ocorreu, e seu Departamento de Polícia, pedindo indenização de US$ 1 milhão (R$ 5,5 milhões). A polícia se desculpou no ano passado, depois que foram compartilhadas imagens de Donald Neely, de 44 anos, após ser preso por invasão criminosa. A ação alega que a conduta dos policiais foi "extrema e ultrajante" e causou prejuízos físicos, emocionais e mentais em Neely. As acusações feitas contra Neely foram posteriormente rejeitadas por um tribunal. Muitas pessoas nas redes sociais compararam as imagens de Neely com a era da escravidão, uma alusão explicitamente mencionada no processo. De acordo com a ação, os policiais deveriam estar cientes de que Neely, "sendo conduzido com uma corda e por policiais montados por uma rua da cidade como se...

    Leia mais
    Irmão gêmeo de Gustavo Amaral, Guilherme (ao centro), e ativistas protestaram em Porto Alegre contra a impunidade (Foto: ARQUIVO PESSOAL)

    Morte de engenheiro negro por policial no RS gera indignação e movimento Black Lives Matter local

    No dia 19 de abril deste ano, o engenheiro elétrico gaúcho Gustavo Amaral, de 28 anos, estava radiante: era seu primeiro dia como chefe de equipe, liderando uma operação de manutenção de subestações. Gustavo morava em Santa Maria e trabalhava na empresa de seu pai de serviços elétricos. Ele dirigia o carro da empresa a caminho do trabalho em Marau, no noroeste do Rio Grande do Sul, junto com outros três colegas quando parou em uma barreira policial na estrada. Os policiais da região haviam montado a barreira para interceptar uma caminhonete que havia sido roubada por ladrões. Os bandidos se depararam com o bloqueio mas avançaram mesmo assim, atingindo em cheio o carro de Amaral. Nesse momento, o jovem engenheiro elétrico e seus três colegas saíram às pressas do veículo e buscaram um lugar seguro para se proteger. Os quatro trabalhadores vestiam uniformes da empresa, que incluem calças refletoras...

    Leia mais
    Jacob Blake (Foto: Reprodução/Twitter)

    EUA: Jacob Blake, homem negro que foi baleado nas costas por policiais, deixa hospital após seis semanas

    Jacob Blake deixou o hospital em Milwaukee, Wisconsin após seis semanas e foi transferido para um centro de reabilitação de coluna vertebral em Chicago, Illinois. Em 23 de agosto, Blake foi baleado com sete tiros nas costas por policiais na cidade de Kenesha. Ele ficou com os movimentos da cintura para baixo paralisados. #JacobBlake released this powerful video message from his hospital bed today, reminding everyone just how precious life is. #JusticeForJacobBlake pic.twitter.com/87CYlgPDBj — Ben Crump (@AttorneyCrump) September 6, 2020 A violência policial contra o homem negro fez ressurgir um nova onda de protestos nos Estados Unidos alguns meses após as manifestações que eclodiram no país após o assassinato por sufocamente de George Floyd, também negro, pela polícia norte-americana. Os disparos contra Blake atingiram o estômago, rins, fígado, cólon e intestino delgado. Para mostrar solidariedade a Blake e aos manifestantes, que estavam sendo reprimidos pelo governo de Donald Trump, jogadores...

    Leia mais
    Derek Chauvin/ AFP

    Policial acusado da morte de George Floyd é libertado após pagar fiança de US$ 1 milhão

    O ex-policial Derek Chauvin, acusado pela morte de George Floyd, ganhou liberdade condicional nesta quarta-feira (7) após o pagamento de US$ 1 milhão (cerca de R$ 5,6 milhões), segundo documentos da Justiça dos Estados Unidos. Ele foi detido em maio após ser flagrado com o joelho sobre o pescoço de George Floyd em Minneapolis, nos Estados Unidos. Chauvin deve cumprir com algumas condições para continuar solto, conforme diz um documento enviado pela Corte ao xerife do distrito de Hennepin County, Minnesota. Segundo o registro, ele não poderá voltar ao trabalho policial e nem se aproximar da família do ex-segurança negro. As acusações às quais Chauvin responde são as seguintes: Homicídio em segundo grau — assassinato intencional não premeditado, quando o autor tem intenção de causar danos corporais à vítima Assassinato em terceiro grau — quando se considera que o responsável pela morte atuou de forma irresponsável ou imprudente A acusação...

    Leia mais
    Mirtes Souza, mãe de Miguel Otávio, que morreu ao cair do 9º andar de um prédio em Recife Imagem: Pedro De Paula/Código 19/Folhapress

    ONU cita caso de Miguel como exemplo de “racismo sistêmico” na pandemia

    O acidente que resultou a morte do garoto Miguel Otávio Santana da Silva, de cinco anos no Recife, é um exemplo de como o "racismo sistêmico" cobra seu preço durante a pandemia. O alerta faz parte de um documento produzido pelo Grupo de Trabalho da ONU sobre Pessoas de Descendência Africana. O caso brasileiro é mencionado como uma demonstração de que certas populações são vulneráveis durante a pandemia e que a situação das empregadas domésticas no país é exemplo disso. O governo poderá dar uma resposta nesta quarta-feira, durante o debate no Conselho de Direitos Humanos da ONU que irá tratar do tema. De acordo com o texto, em todo o mundo, "falhas em avaliar e mitigar riscos associados à pandemia e ao racismo sistêmico levaram a fatalidades". "No Brasil, a trágica morte de Miguel Otávio Santana da Silva, uma criança afro-brasileira de 5 anos de idade, foi um desses...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist