Geledés Instituto da Mulher Negra lança PodeCrê Podcast

Artigo produzido por Redação de Geledés

O PodeCrê Podcast está lançando sua primeira temporada em grande estilo, no Spotify celebrando os 30 anos do Projeto Rappers e da revista PodeCrê!, os 40 anos de Hip Hop no Brasil e os 50 anos de Cultura Hip Hop no mundo. Comandado por Sharylaine e Clodoaldo Arruda, o programa revive o espírito da revista que foi um instrumento de conscientização de jovens negros nos anos 90.

No primeiro episódio, os ouvintes são levados a uma viagem nostálgica pelas memórias e pela importância cultural da PodeCrê!. Com destaque de suas seções icônicas, como os editoriais que abordavam temas relevantes para a juventude, colunas históricas sobre a trajetória do Hip Hop e biografias inspiradoras de lideranças negras.

DJ Cortecertu/Foto: Natália Carneiro

No segundo episódio, os apresentadores Sharylaine e Clodoaldo Arruda levam os ouvintes a uma viagem pela história da mídia independente no cenário do Hip Hop brasileiro pós-PodeCrê. Discutindo a influência da revista e explorando a ascensão de veículos como Revistas Raça, Rap Brasil, Rap Nacional, Agito Geral, e sites como Bocada Forte e Real Hip Hop, eles trazem à tona o impacto da mídia independente na cultura e na política, com participação do DJ Cortecertu, beatmaker e editor do Bocada Forte.

Panikinho/ Foto: Natália Carneiro

No terceiro episódio, o foco se volta para o universo das posses do Hip Hop brasileiro, trazendo o papel desses grupos culturais, sociais e políticos nas comunidades periféricas. Com o convidado Panikinho, do Aliança Negra, o podcast trata da relevância das posses, destacando sua resistência à repressão policial e seu diálogo com outras formas de eventos frutos de coletividade nas periferias.

No penúltimo episódio da temporada, o PodeCrê Podcast recebe Elaine Nunes Andrade, a primeira acadêmica a apresentar uma tese sobre Hip Hop no Brasil, para discutir os desafios do pioneirismo, as transformações e a importância do Hip Hop na academia e na sociedade.

Sharylaine e Rubia/ Foto: Natália Carneiro

No quinto e último episódio, convidamos Rubia, rapper do lendário grupo RPW, cientista social e educadora popular, para discutir as parcerias do Hip Hop com a sociedade civil e o Estado.

Produção: Clodoaldo Arruda e Sharylaine

Direção: Natália Carneiro

Roteiro: Clodoaldo Arruda

Revisão: Sharylaine

Áudio: Natália Carneiro

Trilha Sonora: Clodoaldo Arruda

Sonoplastia e edição: Brisas Project 

+ sobre o tema

Representatividade e charme clássico torna “As  Tartarugas Ninja: Caos Mutante”

Entre vários lançamentos no cinema nos últimos meses, posso...

Representatividade e charme clássico torna “As Tartarugas Ninja: Caos Mutante” a animação que você precisa assistir

Gênero: Animação, Ação, Aventura Duração: 1h 39min   Direção: Jeff Rowe,...

Programa de comunicação abre edital para Curso de Multimídia

Geledés - Instituto da Mulher Negra abre edital para...

As Tartarugas Ninjas: Caos Mutante é um recomeço perfeito da narrativa para a geração Z

Em um mundo em constante evolução cinematográfica, poucas franquias...

para lembrar

Podcast Original Spotify Mano a Mano ganha segunda temporada

Relembre os episódios da primeira temporada aqui O Spotify confirmou hoje...

Grupo Racionais MC’s anuncia lançamento de disco após 12 anos

O grupo de rap Racionais MC's anunciou nesta quarta-feira...

Podcast Essa Geração (Temporada 6 – Decolonialidade)

Você sabe como a decolonialidade influencia a sua vida?...

Geledés Instituto da Mulher Negra lança livro e documentário Projeto Rappers – A Primeira Casa do Hip Hop Brasileiro – História e Legado, narrando...

Com prefácio de Sueli Carneiro e autoria de Clodoaldo Arruda, MC Sharylaine e Jaqueline Lima Santos, livro tem evento de lançamento com debates e...

Rapper Sharylaine luta para abrir caminho para mulheres no hip hop

Ao longo de 38 anos de carreira, a rapper Sharylaine não só lutou para abrir caminho no hip hop, mas também trabalhou para deixar as portas abertas...

Documentário Projeto Rappers: o encontro do hip hop com o feminismo negro

Na noite daquela sexta-feira, 11/08, um público majoritariamente negro se reunia no Centro Cultural Olido, no centro de São Paulo (SP), para prestigiar o...
-+=