Editor demitido após escrever artigo sobre racismo em Cuba

Tradução: Larriza Thurler, edição de Leticia Nunes. Informações de Randal C. Archibold [“Editor Who Wrote of Racism in Cuba Loses His Post, Colleagues Say”, The New York Times, 6/4/13] 

O editor cubano Roberto Zurbano foi destituído do cargo na editora Casa de las Americas após ter escrito um artigo crítico, publicado no dia 23/3 na seção de opinião do New York Times, sobre a persistente desigualdade racial na ilha – algo que revolucionários dizem, com orgulho, ter diminuído. Não está claro se ele deixará a editora ou continuará trabalhando em outro cargo.

For Blacks in Cuba, the Revolution Hasn’t Begun – o artigo

Zurbano não quis comentar com o Times sobre sua situação na editora, mas criticou a mudança feita no título do artigo por editores do diário nova-iorquino – o que, segundo ele, distorceu o tema. Ele teria enviado o título “Para negros em Cuba, a revolução ainda não acabou”, mas saiu publicado “ainda não começou”. “Eles mudaram o título sem me consultar. Foi uma grande falta de ética e profissionalismo”. No artigo, Zurbano descreveu uma longa história de discriminação racial contra negros no país e disse que “a exclusão racial continuou depois que Cuba tornou-se independente em 1902 e, meio século depois da revolução, em 1959, não foi capaz de superar isso”.

População subestimada

Eileen Murphy, porta-voz do Times, afirmou que o editor participou da preparação do artigo. “Trabalhamos duro para garantir que as palavras fossem traduzidas de maneira apropriada e que refletissem precisamente o ponto de vista do autor”, alegou, em declaração. “Foram enviadas e corrigidas diversas versões do artigo e, no final, Zurbano e nosso contato com ele (que fala inglês fluentemente) aprovaram a versão final. Sabíamos que ele estava em uma situação delicada e ficamos tristes por ele ter sido demitido ou enfrentado alguma perseguição, mas mantemos nossa tradução e edição, que foram feitas inteiramente por meio de canais normais”.

Em um censo de 2002, o governo de Cuba informou que sua população era composta por 65% de brancos, 25% de mestiços e 10% de negros, de acordo com dados do World Factbook, almanaque anual publicado pela CIA com informações básicas – como demografia, governo, capacidade militar, etc – sobre todos os países reconhecidos pelos EUA. No entanto, demógrafos de fora da ilha – e também Zurbano em seu artigo – afirmam que a população negra é subestimada. O editor afirmou, no artigo, que cubanos têm assistência de saúde, acesso a educação e moradia, mas muitos negros estão sendo deixados para trás nos avanços econômicos, tema que ainda é tabu. “Questionar a extensão do progresso racial era equivalente a um ato contrarrevolucionário. Isso fez com que fosse quase impossível apontar o óbvio: o racismo está vivo”, escreveu. 

 

Cuba: doce dificultades para enfrentar al (neo)racismo e doce razones para abrir el (otro) debate

Fonte: Observatório da Imprensa

+ sobre o tema

Mercado de escravos

Durante o século XVI, com o desenvolvimento dos engenhos...

Fundação Palmares quer que Cais do Valongo, no Rio, vire patrimônio da humanidade

Brasília – A Fundação Cultural Palmares quer tornar o...

Elza Soares: ‘Qualquer coisa que cantamos hoje parece protesto

“Rapaz, estamos vivendo um momento tão difícil que qualquer...

para lembrar

Direitos civís dos afro-descendentes na América Latina

Por: ÁLVARO BELLO e MARCELO PAIXÃO Existe um...

Conen e governo discutem políticas públicas para afrodescendentes

As propostas solicitam ações governamentais para 26 territórios de...

Beyoncé se sente mais bonita depois do nascimento do filho

A cantora Beyoncé, ganhadora do prêmio Grammy, foi eleita...

SÃO JOAQUIM: “Consciência Negra Na Feira de São Joaquim”

  Para celebrar a semana da Consciência Negra...
spot_imgspot_img

Flávia Souza, titular do Fórum de Mulheres do Hip Hop, estreia na direção de espetáculo infantil antirracista 

Após mais de vinte anos de carreira, com diversos prêmios e monções no teatro, dança e música, a multiartista e ativista cultural, Flávia Souza estreia na...

Tony Tornado relembra a genialidade (e o gênio difícil) do amigo Tim Maia, homenageado pelo Prêmio da Música Brasileira

Na ausência do homenageado Tim Maia (1942-1998), ninguém melhor para representá-lo na festa do Prêmio da Música Brasileira — cuja edição 2024 acontece nesta quarta-feira (12),...

Estou aposentada, diz Rihanna em frase estampada na camiseta

"Estou aposentada", é a frase estampada na camiseta azul que Rihanna, 36, vestia na última quinta-feira (6), em Nova York. Pode ter sido uma brincadeira, mas...
-+=