Estudante da USP é eleita presidente da UNE

Filiada ao PCdoB, Virgínia Barros quer aumentar a pressão junto ao governo federal por mais investimento na educação

A jovem nordestina quer garantir melhorias nas universidades federais e promete pressionar o ministro da Educação, Aloizio Mercadante
Foto: UNE / Divulgação

 

A pernambucana Virgínia Barros, 27 anos, foi eleita no domingo como presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), entidade que representa 7 milhões de universitários brasileiros. Vic, como é conhecida, nasceu na mesma cidade que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Garanhuns, cursou direito na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e agora faz letras na Universidade de São Paulo (USP).

A jovem venceu a eleição pela chapa “Bloco da Unidade para o Brasil Avançar”, com 2.607 votos, o que corresponde a 69% do total. Quinta mulher a ocupar o cargo em 75 anos de atividades da UNE, Vic promete ser firme na luta pela valorização do ensino superior público no Brasil.

Filiada ao PCdoB, ela quer aumentar a pressão sobre o governo federal pela liberação de mais recursos para a educação. Segundo nota publicada no site da UNE, uma das prioridades será cobrar do ministro da Educação, Aloizio Mercadante, medidas para solucionar os problemas da expansão das universidades federais. Outra luta que aponta para os próximos dois anos será atacar a desnacionalização do ensino privado no País, “cada vez mais entregue aos grupos financeiros internacionais”.

Ela ainda garante que vai ampliar a mobilização pela destinação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação, o que pode ser garantido com a aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE), e a destinação de 100% dos royalties do petróleo e 50% do Fundo Social do Pré-Sal para investimentos na área.

presidente-une-vic-div2

Virgínia Barros, 27 anos, foi eleita presidente da UNE com 69% dos votos. Arquivo Pessoal

 

Fonte: Terra

+ sobre o tema

Grupo da FE discute relações étnico-raciais na educação

Na escola, nosso primeiro ambiente de convivência pública, construímos...

Enem: Mais de 4 mil participantes tinham acima de 60 anos

Entre os 3,3 milhões de estudantes que fizeram...

Piso salarial do magistério é constitucional, diz o STF

  O Supremo Tribunal Federal (STF) considera constitucional...

para lembrar

Candidatos a professores em SP têm de apresentar exames caros

Testes médicos exigidos de 12 mil candidatos custam mais...

Enem: AGU recorre de decisão da Justiça sobre segunda prova

A Advocacia-Geral da União (AGU) protocolou nesta quinta-feira...

MEC divulga lista dos aprovados no Sisu

Com um dia de antecedência, o MEC (Ministério da...
spot_imgspot_img

Educação antirracista é fundamental

A inclusão da história e da cultura afro-brasileira nos currículos das escolas públicas e privadas do país é obrigatória (Lei 10.639) há 21 anos. Uma...

Faculdade de Educação da UFRJ tem primeira mulher negra como diretora

Neste ano, a Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) tem a primeira mulher negra como diretora. A professora Ana...

O que a proibição de livros nos diz sobre o futuro que nos aguarda

Reportagem da Agência Pública mostrou que existe um movimento coordenado para barrar a entrada de determinados livros no sistema prisional de Minas Gerais. Apenas títulos...
-+=