Facebook pede desculpas a drag queens por exigência de ‘nome real’ do usuário

A partir de agora, membros da comunidade poderão utilizar denominação social

A rede social Facebook pediu desculpas publicamente nesta quarta-feira (02) por apagar perfis de usuários transgêneros por suposta violação da política de privacidade da empresa de utilizar “nomes reais”. O site agora permitirá que membros da comunidade transexual utilize o “nome autêntico que eles usam na vida real”, ou seja, o nome social.

A polêmica começou quando irmã Roma, uma drag queen nos Estados Unidos, acusou o Facebook de excluir “centenas” de contas no mês passado. Na ocasião, a rede social explicou que não havia percebido que transexuais em particular estavam sendo os principais alvos, já que o grupo estava “entre os milhares de casos de nomes falsos sendo processados a cada semana”.

– Quero pedir desculpas à comunidade de drag queens e drag king, transgêneros e extensa comunidade de nossos amigos, vizinhos e membros da comunidade LGBT pelas dificuldades que impusemos a vocês nas últimas semanas – disse o diretor de produção de conteúdo do Facebook, Chris Cox.

O representante da rede social destacou, no entanto, que a política de exigir o nome real do usuário ainda era uma “boa ideia”.

Mark Snyder, porta-voz do Transgender Law Center, disse à agência de notícias AFP que a organização estava planejando um protesto de rua para esta quinta-feira em São Francisco, na Califórnia. No entanto, com o pedido de desculpas oficial, a manifestação se transformaria em celebração. Snyder ainda que não foi apenas drag queens que tinham razões legítimas para usar nomes inventados.

– Juízes, assistentes sociais, professores, artistas e vítimas de abuso também tiveram justificado o uso de seus pseudônimos disse Snyder.

Fonte: O Globo

+ sobre o tema

Drag queen é agredida com golpes de foice em São Gonçalo

Jovem de 19 anos estava em uma lanchonete no...

Renda de casais homoafetivos é 65% maior do que a de heterosexuais, diz IBGE

O levantamento, de acordo com economista, potencializa o chamado...

Joseane Borges: 1ª mulher trans do Piauí com título de bacharel em Serviço Social

Joseane Gomes Santos Borges é a primeira mulher transexual...

para lembrar

Como o Facebook pretende acelerar a carreira de profissionais negros?

Segundo o Instituto Ethos, 8 em cada 10 empresas...

Quatro páginas do Facebook para conhecer mulheres incríveis

Sinto desapontar quem chegou aqui achando que receberia dicas...

Executiva do Facebook critica condição de trabalho das mulheres

Sheryl Sandberg, COO (Chief Operations Officer, ou chefe de...

Pré-Conchita: Veja fotos com drag queens do século XIX

Salto alto, vestido e barba espessa. Longe do sucesso...
spot_imgspot_img

Como o Facebook pretende acelerar a carreira de profissionais negros?

Segundo o Instituto Ethos, 8 em cada 10 empresas brasileiras diz que não possui medidas para incentivar e ampliar a presença de negros em...

Facebook e Twitter cedem e entregam perfis ligados a racismo contra atletas da seleção da Inglaterra

O movimento contra o anonimato nas redes sociais ganhou força no Reino Unido desde os ataques racistas contra jogadores negros da Inglaterra que perderam pênaltis na...

Facebook é acusado de preconceito racial na hora de contratar e promover

Uma agência dos EUA que vem investigando o Facebook por preconceito racial em contratações e promoções classificou a investigação como "sistêmica", disseram à Reuters os advogados...
-+=