Feliciano defende Rachel Sheherazade e ataca Ivan Valente

Parlamentar do PSC criticou disposição do Psol em formalizar representação contra a jornalista do SBT. Em seu programa, apresentadora disse estar “do lado do bem”

O pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) defendeu em pronunciamento da Câmara nesta quinta-feira (6) a jornalista e apresentadora Rachel Sheherazade, do SBT, por conta de seus comentários em defesa do grupo que prendeu um adolescente nu a um poste com uma trava de bicicleta no pescoço. “Ela apenas demonstrou compreensão pela atitude de pessoas ordeiras e de bem, que apenas extravasaram um sentimento que tem tomado grande parte da sociedade, já que autoridades legislativas não se preocupam em apresentar leis que realmente intimidem quem envereda para o crime, mas ao contrário, tentar atacar quem se indigna numa odiosa inversão de valores”, disse em discurso.

O parlamentar se referia às declarações de Sheherazade feitas no jornal SBT Brasil, quando a âncora defendeu a ação dos “justiceiros” contra o suposto assaltante. “O marginalzinho amarrado ao poste era tão inocente que, ao invés de prestar queixa contra seus agressores, preferiu fugir antes que ele mesmo acabasse preso”, disse. “O contra-ataque aos bandidos é o que chamo de legítima defesa coletiva de uma sociedade sem Estado contra um estado de violência sem limite. E, aos defensores dos Direitos Humanos, que se apiedaram do marginalzinho preso ao poste, eu lanço uma campanha: faça um favor ao Brasil, adote um bandido”, completou.

O discurso de Feliciano tinha como alvo o deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP), que anunciou na Casa a disposição de seu partido em formalizar no Ministério Público uma representação contra o SBT em função do comentário da jornalista. “A jornalista e o SBT fizeram incitação ao crime, à tortura e ao linchamento”, afirmou o líder do Psol. “Essa jornalista simplesmente disse que tem razão os vingadores que fizeram justiça com as próprias mãos, em torturar, porque a polícia para ela está desmoralizada, a Justiça não opera e é necessário voltar ao velho Oeste e fazer justiça com as próprias mãos”, completou.

“Se sua Excelência está tão preocupado com o horário apropriado para exibição de matérias jornalísticas que não venham a constranger o público, espero a mesma atitude desse senhor em relação à programação das emissoras onde se vê cenas fortes de sexo na novela das seis, programas com cenas de violência em tempo real todos os dias em qualquer horário”, disse Feliciano, referindo-se a Valente. “Até hoje não vi nenhum comentário do nobre colega em relação aos atos praticados por membros de seu partido no Rio de Janeiro, fartamente noticiados pela imprensa em horário impróprio para menores. Isso não configura apologia ao crime e sim se trata do próprio crime, o que a meu ver é bem mais grave”, atacou Feliciano. “O que me espanta é comprovar o velho adágio que diz que cabelo branco não é sinal de idoneidade, pois, certas qualidades de pessoas também envelhecem”, ironizou ainda o deputado.

Na edição de ontem (6) do SBT Brasil, a apresentadora se justificou, após a repercussão negativa de seu comentário. “Sou do lado do bem. Jamais defenderia a violência. O que fiz não foi defender a atitude dos justiceiros. Defendi o direito do cidadão de se defender. Não se pode confundir o direito de se defender com a barbárie, a violência pela violência”, disse. Antes, o SBT havia comunicado por meio de seu porta-voz que “a emissora respeita a liberdade de expressão de seus comentaristas, porém ressalta que a opinião é da mesma, e não do SBT”.

página do Facebook que pede o humorístico mexicano Chaves no lugar de Sheherazade já tinha hoje, por volta das 8h20, mais de 16 mil membros.

 

 

Os justiceiros do Flamengo e a jovem negra que protegeu um neonazi de ser espancado pela turba

 

 

 

Fonte: Revista Fórum 

 

 

 

+ sobre o tema

Começam inscrições para programa Jovens Profissionais da ONU

Idade máxima para os candidatos é 32 anos completos...

Nota do Cimi sobre menino Kaingang assassinado enquanto era amamentado

O Conselho Indigenista Missionário, Regional Sul, vem a público...

TJ-SP anuncia aposentadoria da desembargadora Kenarik Boujikian

A desembargadora Kenarik Boujikian, do Tribunal de Justiça de São...

para lembrar

Câncer de mama: pandemia pode ter deixado 4 mil casos sem diagnóstico no Brasil, diz estudo

Entre as várias doenças cuja prevenção e tratamento foram...

Inclusão Racial nas Empresas

Fonte: Instituto Ethos - O manual faz parte...

O Evento Produção Preta reúne afroempreendedores em Santos

Produção Preta terá dez horas de atividades culturais, moda,...
spot_imgspot_img

Raça e gênero são abordados em documentos da Conferência de Bonn

A participação de Geledés - Instituto da Mulher Negra na Conferência de Bonn de 2024 (SB 60), que se encerrou na última quinta-feira 13,...

NOTA PÚBLICA | Em repúdio ao PL 1904/24, ao equiparar aborto a homicídio

A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem a público manifestar a sua profunda indignação com a...

Nota pública do CONANDA contrária ao Projeto de Lei 1904/2024

O Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente – CONANDA, instância máxima de formulação, deliberação e controle das polícas públicas para a...
-+=