Guest Post »
#Geledés30anos: Saudações a Geledés – por Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva
Créditos da foto: Ramon Moser / UFRGS

#Geledés30anos: Saudações a Geledés – por Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva

Foto:  Ramon Moser / UFRGS 

Com alegria, junto-me às celebrações dos 30 anos de serviços do Geledés Instituto da Mulher Negra, ao povo negro brasileiro, notadamente às mulheres negras.  Com foco de pensamento e ação  persistente no combate ao racismo, às desigualdades raciais, às discriminações que têm impedido mulheres brasileiras, em particular as negras, de se realizarem enquanto cidadãs reconhecidas por suas contribuições para sociedade brasileira, tem o Geledés se mantido fiel à missão que assumiu. Em lutas, proposições, projetos, realizações vem, há 30 anos, denunciando racismo, desigualdades, discriminações contra à população negra,  e assim contribuindo para construção de uma sociedade brasileira humanizada e democrática. Sempre a partir de princípios herdados dos antepassados africanos, escravizados no Brasil, da história e sabedoria que deixaram, elas e eles, como herança para Povo Negro Brasileiro, tem o Geledés construído e cumprido sua missão. As integrantes do Geledés receberam e têm conduzido, com êxito, o compromisso que assumiram diante de Dandara, Acotirene, Tereza Benguela, Anastácia e tantas, tantas outras negras fortes e sábias. Vida longa ao Geledés! Vida longa às suas fundadoras e a cada uma que, no dia a dia, nas mais diversificadas funções, empreendem e fortalecem a missão que acolheram e vêm executando com sabedoria e sucesso.

Porto Alegre,  04 de abril de 2018.

Profª Drª Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva
Professora Emérita da Universidade Federal de São Carlos – UFSCAR

Artigos relacionados