Índios e quilombolas de Oriximiná se unem em busca da regularização de suas terras e contra o avanço da mineração

 

Bianca Pyl, Comissão Pró-Índio de São Paulo

Os índios e quilombolas de Oriximiná, no Pará, iniciaram uma campanha – com apoio da Comissão Pró-Índio de São Paulo e do Iepé –  pela regularização de suas terras e pela paralisação das atividades minerárias em suas  terras no mês passado.

A campanha começou a colher frutos este mês, quando o Ministério Público Federal e o Ministério Público do Estado do Pará  encaminharam a órgãos públicos estaduais e federais Recomendação para que sejam suspensas as licenças e autorizações expedidas para pesquisa minerária nas terras onde vivem estas comunidades.

Mas, ainda sim, precisamos de sua ajuda para pressionar os órgãos responsáveis para conseguir não só a paralisação as atividades minerárias, como também para regularizar as terras destas comunidades. Para isso pedimos seu apoio: basta acessar a carta, preencher com seu nome e RG e enviar a sua mensagem, que vai direto para  Funai, Incra, Ibama, Iterpa e MPF.

A campanha reivindica:

 

  • Imediata publicação do relatório de identificação da Terra Indígena Kaxuyana/Tunayana pela Funai.
  • Imediata publicação do relatório de identificação da Terra Quilombola Alto Trombetas pelo Incra.
  • Agilização dos processos de regularização as Terras Quilombolas Jamari/Último Quilombo/Moura, Ariramba e Cachoeira Porteira pelo Incra e Iterpa.
  • Nenhuma atividade minerária, inclusive pesquisas, antes de titulação.
  • Cancelamento das autorizações para a Mineração Rio do Norte realizar estudos e exploração mineral dentro das terras quilombolas.

 

Saiba mais sobre a situação das comunidades clicando aqui.

Apoie a Campanha, compartilhe esta mensagem com seus amigos!

Comissão Pró-Índio de São Paulo

 

 

Fonte: Combate Racismo Ambiental

+ sobre o tema

É impossível promover direitos humanos sem proteger as mulheres

Medo e trauma de experiências de violência muitas vezes...

Negros são mais condenados por tráfico e com menos drogas em São Paulo

Levantamento inédito analisou 4 mil sentenças de tráfico em...

Encontro nacional debate estratégias para fortalecer organizações da sociedade civil

A Constituição brasileira de 1988 só tem a abrangência...

para lembrar

Marlye Cantora e o sonho de ser professora e artista são destaque do mês no Museu da Pessoa

Criada por sua mãe, Marlye cresceu com dois sonhos:...

Sônia Nascimento – Vice Presidenta

[email protected] Sônia Nascimento é advogada, fundadora, de Geledés- Instituto da...

Suelaine Carneiro – Coordenadora de Educação e Pesquisa

Suelaine Carneiro [email protected] A área de Educação e Pesquisa de Geledés...

Sueli Carneiro – Coordenadora de Difusão e Gestão da Memória Institucional

Sueli Carneiro - Coordenação Executiva [email protected] Filósofa, doutora em Educação pela Universidade...
spot_imgspot_img

Brancos, vamos falar de cotas no serviço público?

Em junho expira o prazo da lei de cotas nos concursos públicos. A proposta de renovação apresentada pelo governo Lula e elaborada de forma interministerial tem sofrido...

Em junho, Djavan fará sua estreia na Praia de Copacabana em show gratuito

O projeto TIM Music Rio, um dos mais conhecidos festivais de música no país, terá como uma de suas atrações, no dia 2 de...

O precário e o próspero nas políticas sociais que alcançam a população negra

Começo a escrever enquanto espero o início do quarto e último painel da terceira sessão do Fórum Permanente de Pessoas Afrodescendentes, nesta semana na...
-+=