Jovens criam loja virtual com produtos do continente africano

Por dentro Da África

Rio – Ele vive no Brasil há três anos e, nesse período, identificou uma escassez de estabelecimentos dedicados à cultura africana. Para Abbé Tossa, um beninense de 26 anos, faltavam instrumentos musicais, artesanatos, tecidos, um pouco da história e da cultura da África disponível para os brasileiros. Por isso, ao lado de Fernando Cândido, um amigo brasileiro, ele decidiu criar uma loja virtual, a Reduto Afro, para concentrar tudo isso!

– A ideia surgiu em janeiro deste ano e, desde então, estamos ajustando o planejamento. Depois de constatar essa necessidade, fizemos uma lista com diversos produtos. Alguns deles eu comprei pessoalmente e fui buscar no Benim – conta ao Por dentro da África, Abbe, estudante de biologia da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo.

Abbé escolheu vir para o Brasil porque percebeu que havia uma cultura muito próxima daquela vivenciada em seu país.  Entre estudar no Canadá ou no Brasil, ele preferiu vir para a América do Sul, primeiro Rio de Janeiro e depois São Paulo

reduto-banner2-300x100
Fernando conta que, aproveitando a Copa do Mundo, o lançamento da loja será marcado por um mostruário com camisas das seleções que estarão na Copa como Costa do Marfim (de Drogba), Camarões (Eto`o), Gana (Boateng) e Nigéria (Obi Mikel).- Havia um grande interesse por parte dos fãs de futebol, mas, por outro lado, uma grande dificuldade em encontrar esses produtos. Por isso, também acreditamos no interesse pós-Copa, já que os colecionadores poderão encontrar as camisas das seleções que estão na Copa e, no futuro, daquelas que não foram classificadas – contou Fernando, de 25 anos, estudante de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da FATEC (Faculdade Tecnológica de São Paulo).
reduto-logo1
O interesse que o estudante menciona não está somente nas  seleções africanas, mas em produtos que representem o negro brasileiro. Para ele, a ideia da loja virtual visa facilitar o acesso a esses produtos como itens africanos, produtos para casa no geral, como utensílios, tecidos, objetos de enfeite, máscaras…Na data do lançamento, a Reduto Afro começa com 200 produtos cadastrados, um número grande, mas ainda pequeno diante de tamanha diversidade de produtos africanos que Abbé e Fernando pretendem disponibilizar.- Aos poucos, novos produtos serão acrescentados à loja, por isso, é bom que os visitantes retornem para saber quais são as novidades. Pode acabar rápido! – brincou a dupla.

+ sobre o tema

A importância da democracia direta

A Suíça vive nos últimos tempos um novo...

Brasil tem novo Centro de Estudos Africanos

  O Centro terá como sede a Universidade Federal do...

10 ideias errôneas que temos sobre a África

Uma jornalista da Namíbia, Christine Vrey, estava revoltada com...

para lembrar

Jovens africanos comprometidos a reduzir os riscos de desastre

Sete líderes participaram em viagem educacional sobre o assunto...
spot_imgspot_img

Jovens africanos comprometidos a reduzir os riscos de desastre

Sete líderes participaram em viagem educacional sobre o assunto em navio que partiu de Maputo, em Moçambique; o treinamento foi oferecido em cooperação com...
-+=