Lady Gaga recebe prêmio por combate ao preconceito e a intolerância

Entre 2012-13, período em que estava viajando o mundo com a turnê “The Born This Way Ball Tour”, do álbum homônimo, a cantora Lady Gaga, juntamente com sua mãe, Cynthia Germanotta, trabalharam no projeto filantrópico “Born This Way Foundation”, que incentiva diariamente milhares de jovens vítimas do preconceito e intolerância a se aceitarem.

 por Tiago Minervino no Vamos Contextualizar

Foto: REUTERS/Mario Anzuoni

A inciativa da artista, rendeu-lhe o prêmio “ADL’s Making a Diference Award” – “Sem lugar para o ódio – fazendo a diferença”. Gaga gravou um vídeo agradecendo pela homenagem, parabenizando a ADL pela “luta diária contra o antissemitismo, homofobia, racismo e intolerância nos últimos 100 anos. ”

“Minha mãe e eu fomos inspiradas a criar a Born This Way Foundation, após conhecermos muitos jovens em nossas viagens ao redor do mundo e pudemos perceber que muitas das dificuldades que aqueles jovens estavam passando, eram as mesmas que eu enfrentei enquanto crescia. “, disse a cantora.

A Mother Monster, como é chamada por seus fãs, diz ainda que “a filosofia de vocês (ADL) é muito parecida com a nossa. Nós queremos ajudar esses jovens a entenderem que seus sentimentos e aquilo que eles realmente são é importante para todo mundo. Faremos tudo que pudermos para fazê-los se sentirem fortes e felizes.

(…) A juventude para mim é importante na construção de um mundo mais gentil e corajoso, pois são eles, através de suas histórias, que têm a capacidade de mudar o mundo. Basta uma história para inspirar alguém a ser mais legal nas aulas. Basta uma história para inspirar alguém a persistir quando tudo que eles (os jovens) querem é desistir. Basta uma história para mudar a vida de alguém. É algo em que acredito, pois já experimentei diretamente, ao ter minha própria vida mudada pelas vários jovens e pessoas que conheci ao redor do mundo. “

A BTF foi fundada em 2012 nos Estados Unidos e contou com o apoio de personalidades como o presidente americano Barack Obama e a apresentadora Oprah Winfrey. Naquele mesmo ano, a cantora adaptou o projeto para uma versão especial em um ônibus que a acompanhava nas cidades onde fosse se apresentar com a turnê na América do Norte.

O “Born Brave Bus”, como foi chamado, era equipado com psicólogos preparados para atender todos os jovens que estivessem passando por dificuldades de aceitação e não recebiam apoio.

No final do vídeo a cantora agradece e encoraja os jovens a continuarem lutando contra o preconceito e a espalharem bondade por onde passar.

+ sobre o tema

A ditadura do corpo ideal e o preconceito velado – Por: Amanda Nunes

“Com a estética, o sujeito entra em uma relação...

Justiça manda quebrar sigilo de internautas por comentários racistas

Internautas fizeram comentários em matérias jornalística de acidente no...

Vai mesmo, gordinha!

Texto de Patrícia Sebastiany Pinheiro. Lendo o texto que Mariliz...

para lembrar

De biquíni e maiô, gordinhas famosas fazem manifesto contra o preconceito

Cacau Protásio, Simone Gutierrez, Mariana Xavier e Fabiana Karla...

Passíveis de ações civil e criminal, racismo e homofobia são maiores queixas de consumidores

Constrangimento ao consumidor chegou ao terceiro lugar no ranking...
spot_imgspot_img

Oprah Winfrey completa 70 anos com um império de R$ 17 bilhões

A apresentadora, empresária e atriz Oprah Winfrey completa 70 anos, nesta segunda-feira, e vive um momento chave na carreira como produtora da nova versão...

Justiça de SP condena professor da Fatec por xenofobia contra aluna do Nordeste

O colégio recursal do Tribunal de Justiça de SP em Santos confirmou uma decisão que condenou o Centro Paula Souza e um docente da...

Oprah: 5 coisas que você não sabia sobre a apresentadora

No glamoroso mundo hollywoodiano do entretenimento dos EUA, poucos nomes têm tanto prestígio quanto o de Oprah Winfrey. Com quase 50 anos de carreira, a...
-+=