Leonardo Sakamoto participa de primeira reunião para erradicação do trabalho escravo em São Paulo

No Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, a Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania reúne uma comissão especial

Por Isadora Otoni

 

No dia 3 de fevereiro, às 11h, São Paulo terá a 1ª Reunião da Comissão Municipal para a Erradicação do Trabalho Escravo. O evento faz parte das ações do Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, datado no dia 28 de janeiro. A reunião é organizada pela comissão especial (Comtrae/SP), mas será sediada pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC).

A Comtrae/SP foi instituída no dia 7 de outubro pela Prefeitura de São Paulo, com o objetivo de unir empresários, trabalhadores e representantes do governo para prevenir e combater o trabalho escravo, e está sob responsabilidade da Coordenação de Promoção do Trabalho Decente da SMDHC. A pauta da primeira reunião será a apresentação e posse aos membros. O secretário Rogério Sottili assinará a portaria e o coordenador-geral da Conatrae (Comissão Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo), José Guerra, apresentará os conceitos de trabalho escravo.

O jornalista Leonardo Sakamoto também estará presente, representando a ONG Repórter Brasil e dando o contexto histórico da luta contra esse tipo de trabalho. Em 2011, a ONG apurou as irregularidades na contratação de trabalhadores da marca Zara.

Para ocupar a comissão, os indicados do governo são Ricardo Fernando de Menezes, Rosely Aparecida Gati Cerqueira César, João Calvino, Liliane Garcez, Vera Lúcia Gomes, Leandro Freitas, Maria Cristina Corral e Marli Caputo.

Já para representar a sociedade civil, Leonardo Sakamoto, Eliza Odila Conceição Silva Donda, do Missão Paz; Roseane Ramos dos Santos Tanabe, da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção; Luiz Bassegio, do Centro de Direitos Humanos e Cidadania do Imigrante; Roque Pattussi, do Centro de Apoio ao Migrante; Maria Susicléia Assis, do Sindicato das Costureiras; Juana Kweitel, do Conectas; e José Luiz Cunha, da Associação Brasileira de Varejo Têxtil, foram indicados.

A data de 28 de janeiro como o Dia Nacional de Luta Contra o Trabalho Escravo refere-se ao mesmo dia de 2004, quando foram assassinados os auditores fiscais do trabalho Erastóstenes de Almeida Gonçalves, João Batista Soares Lage e Nelson José da Silva, e o motorista Ailton Pereira de Oliveira, quando apuravam denúncia de trabalho escravo na zona rural de Unaí (MG).

 

 

Lei Áurea, 125 anos: a ‘reinvenção’ do trabalho escravo no Brasil – Por: Leonardo Sakamoto

Roseana Sarney veta lei de combate ao trabalho escravo

O que fazer com um médico que afirma ser vítima de “trabalho escravo”? Por: Leonardo Sakamoto

 

Fonte: Spressosp

 

+ sobre o tema

Mais de mil pessoas vivem como escravos em cidade do Amazonas

Por Agência Brasil Ministério Público do Trabalho estima em centenas...

Romário cobra de Veja multa de R$ 75 milhões

O senador Romário (PSB-RJ) anunciou que a revista Veja...

Don Filó fala do Encontro de Mídia Negra em Brasília

Por: Asfilófio de Oliveira Filho   A Secretaria de Políticas de...

para lembrar

Após denúncia do 247, vídeo do UOL para no MP

Filme pornô publicado no portal de notícias que pertence...

Mundo do trabalho tem mais negros, mulheres, maiores de 50 e mais escolarizados

Nas seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo IBGE, ainda predominam...

Estados vão receber mais de 2 milhões de preservativos femininos

Por: Akemi Nitahara   Brasília – Até o...
spot_imgspot_img

Marcelo Paixão, economista e painelista de Geledés, é entrevistado pelo Valor

Nesta segunda-feira, 10, o jornal Valor Econômico, em seu caderno especial G-20, publicou entrevista com Marcelo Paixão, economista e professor doutor da Universidade do...

Impacto do clima nas religiões de matriz africana é tema de evento de Geledés em Bonn  

Um importante debate foi instaurado no evento “Comunidades afrodescendentes: caminhos possíveis para enfrentar a crise climática”, promovido por Geledés -Instituto da Mulher Negra em...

Comissão da Saúde aprova PL de garantia de direitos à pacientes falciformes

A Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (5), o Projeto de Lei nº 1.301/2023, que reconhece a doença falciforme como...
-+=