Março por Marielle e Anderson

Enviado por / FontePor Anielle Franco, do ECOA

Estamos no primeiro dia deste mês onde revivemos com profundidade uma das datas mais tristes para minha família, e também, para a democracia deste país. Março, que para mim sempre foi marcado pela luta das mulheres em todo o mundo, a resistência e o reconhecimento de que nossos corpos são nossos e que nossa vida vale, desde o dia 14 de março de 2018 ganhou conotações também de luta por justiça. Marielle e Anderson foram retirados de nós brutalmente naquela noite trágica, e até hoje lutamos para que a justiça nos dê respostas sobre quem mandou matar e por quê.

Não há um dia sequer nestes mais de 1000 sem a Mari que eu não pense em onde ela estaria hoje, o que teria conquistado em sua vida política, o quanto ela estaria do meu lado no nascimento de minha filha mais nova, Eloah, como estaria dando mais orgulho para os meus pais e Luyara e seguiria com aquele sorriso largo e jeito de marrenta enfrentando todas as adversidades por todes nós. Ela era uma força da natureza, e continua sendo gigante. Desde aquele fatídico dia em 2018, nós, a família dela e de Anderson, ressignificamos nossos objetivos e prioridades de vida, a cada discurso, entrevista, ida aos órgãos públicos, a cada ato, homenagem e foto antiga, a cada semente plantada e inspirada pela trajetória dela sentíamos a presença e a necessidade de levar esse legado para frente.

E é isto que este março representa para nós: legado, memória, justiça e sementes. Neste mês teremos mais oportunidades de lutar e pedir justiça para Marielle e Anderson, de multiplicar e espalhar o legado, de defender sua memória e de regar milhares de sementes que multiplicam sua luta por todo o mundo. Teremos mais uma oportunidade de nos organizarmos em torno do símbolo que minha irmã se tornou: esperança e luta.

Diante da pandemia que tirou milhares de vidas nesse país, da desigualdade que cresce e nos assola, do projeto genocida em curso pelo governo federal, é disso que precisamos para tentar seguir, precisamos da esperança e luta que Mari tanto pregava. E é por isso que nosso Instituto, fundado pela família em 2018 e que desde o ano passado vem produzindo ações no Brasil em defesa da população negra, LGBTQIA+ e favelada, pretende fazer neste março de 2021.

Sabendo das limitações de circulação por conta da covid-19, iremos produzir uma agenda de ações colaborativa #MarçoPorMarielleEAnderson. Serão ações nas redes, lives, vídeos, as pessoas poderão colorir sua rua ou colocar a placa da Mari na sua janela, divulgaremos as homenagens e qualquer um pode cadastrar sua ação no site: institutomariellefranco.org/3-anos. Além disso, continuaremos pressionando as autoridades públicas sobre as investigações, pediremos justiça por ela e por Anderson, e também seguiremos avançando no enfrentamento a violência política no país, para que ninguém mais tenha que passar o que minha família vem vivendo desde 2018.

Vamos juntes transformar esse mês em um março por Marielle e Anderson!

Divulgação
Por Anielle Franco, do ECOA

+ sobre o tema

Meu problema é pequeno comparado à atrocidade com Marielle, diz Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) qualificou...

Ato relembra hoje em João Pessoa vida e morte de Marielle e Anderson

Na tarde de hoje (13), acontece o ato inter-religioso...

VII Seminário Agosto Para a Igualdade Racial : Homenagem à Marielle Franco e Wangari Maathai

  Programação na Universidade  Estadual da Paraíba  e Universidade Federal...

Marielle Franco é nome de uma rua na cidade alemã de Colónia

A ativista dos direitos humanos brasileira e vereadora do...

para lembrar

Em defesa da democracia e de saúde para todos

Na última semana, escrevi nesta coluna sobre a campanha...

Francia Márquez diz acreditar que Brasil terá presidente negra no futuro

Em encontro com parlamentares e pré-candidatas negras, na manhã...

Brasil vai lançar programa de combate ao racismo no esporte por episódio de Vini Jr., diz Anielle Franco

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, disse neste...

Liberdade, liberdade… Racismo algorítmico no Brasil

"Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós, e que...
spot_imgspot_img

Diferenças não podem significar desigualdade de direitos, diz Anielle

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, defendeu a igualdade de direitos e oportunidades para o povo negro, bem como seu acesso à educação,...

Anielle defende punição mais rígida para crimes de racismo

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, disse, nesta quarta-feira (1º), que é preciso fazer com que os brasileiros passem a ter consciência racial....

Anielle Franco defende igualdade racial na lista dos objetivos da ONU para o desenvolvimento sustentável no Brasil

A ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, defendeu nesta segunda-feira (18) que seja estabelecida uma meta de busca pela igualdade racial no âmbito das...
-+=