A melhor atriz coadjuvante do Spirit Awards 2016 é Mya Taylor, transgênera e tem um recado importante

A atriz transgênera Mya Taylor, 24 anos, fez história ao vencer o Independent Spirit Awards na categoria Melhor Atriz Coadjuvante, pelo filme Tangerine.

no HuffPost Brasil

O Independent Spirit premia filmes independentes e de baixo orçamento, e aponta tendências para o Oscar. Nenhum outro ator ou atriz trans havia ganho um prestigiado prêmio de cinema antes.

Ela disputava o prêmio com Robin Bartlett (H), Marin Ireland (Glass Chin), Jennifer Jason Leigh (Anomalisa) e Cynthia Nixon (James White).

A cerimônia foi marcada pelo reconhecimento de minorias. Além de Taylor, uma transgênera, dois atores negros venceram nas categorias de atuação (melhor ator e coadjuvante). Spotlight, um filme que ataca a pedofilia na Igreja Católica, venceu em todas as categorias a que foi indicado.

De acordo com o site Deadline, o prêmio marca uma superação pessoal e profissional para Taylor, que concorreu a 186 vagas de trabalho e fez 26 entrevistas em dois anos, em Los Angeles. O nome e o gênero eram sempre um problema, já que ela não conseguia alterá-los na ficha cadastral.

“Quando apareceu a oportunidade de trabalhar em Tangerine, senti que foi um presente de Deus, fazendo valer a pena toda a luta de antes”, comentou Taylor durante uma coletiva nos bastidores.

Questionada sobre a maior abertura que a sociedade e a mídia têm dado aos transgêneros, ela respondeu que houve uma mudança. “Mais pessoas estão abrindo a cabeça quanto a diferentes gêneros e raças. Anos atrás, evitávamos falar disso… era uma época de sexismo.”

Ao receber o prêmio, ela destacou que “há talentos transgêneros”, e se dirigiu ao público, que incluía vários produtores: “É melhor você incluir um desses talentos no seu próximo filme”.

Tangerine foi totalmente gravado com iPhones e não há previsão de estreia no Brasil.

veja também:  Trailer de “Tangerine”, filme estrelado por atrizes trans e gravado inteiro no iPhone

+ sobre o tema

O partido feminista de Márcia Tiburi

A filósofa Márcia Tiburi é foda. Simplesmente porque ela...

Brasil recebe 3 milhões de dólares do Fundo para a Igualdade de Gênero

Projeto "Mais Direitos e Mais Poder para as Mulheres...

para lembrar

“Preciosas, bonitas e guerreiras” – empoderamento feminista das Pearls Negras

Antes que se fale a respeito do fenômeno Pearls...

Ex-empregada doméstica relata caso de preconceito na Bahia

Mirian de Almeida é atualmente líder quilombola em Antônio...

Alemanha recomenda não punir mais sexo entre irmãos

O Conselho de Ética da Alemanha propõs abolir a proibição legal...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Moraes libera denúncia do caso Marielle para julgamento no STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou nesta terça-feira (11) para julgamento a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...
-+=