Mongaguá: Dia da Consciência Negra será feriado

A partir deste ano, Mongaguá deve instituir o feriado do Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro. A notícia foi dada hoje (30) pelo prefeito Paulo Wiazowski Filho, o Paulinho, durante cerimônia de posse do Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra.
“Nosso corpo jurídico já está elaborando projeto de Lei que será encaminhado para a Câmara”, ressaltou Paulinho. A Lei cria o feriado em âmbito municipal, ficando a cargo dos vereadores a aprovação em sessão.

 

Lembrando que a formação de vários conselhos é uma marca da atual administração, o prefeito falou aos conselheiros sobre a importância da participação da comunidade. “Recentemente demos posse ao Conselho da Juventude. Ainda como parte do programa de governo participativo estamos formando conselhos nos 13 bairros da Cidade. A comunidade negra não poderia faltar”, disse.

 

Formado por representantes do poder público, da sociedade civil e da comunidade negra do Município, o conselho conta com 20 participantes, sendo 10 titulares e 10 suplentes.

 

A cerimônia de posse também marcou a primeira reunião do conselho, que elegeu a mesa diretora ficando assim composta: Danilo Pena – presidente; Andréia Paulino Marques – vice-presidente; Marcelo Dias de Oliveira – 1° secretário – e Pedro Henrique Saletti Júnior – 2° secretário.

 

O presidente do conselho elogiou a atitude do chefe do Executivo. “Morava em Praia Grande e lutei por cinco anos para a criação do conselho. Aqui, com seis meses pude ver a criação. Mongaguá é exemplo exímio da parte governamental.”

 

Composição – Pelo poder público participam do conselho: Edina Lúcia Esteves, Ailton de Abreu, Catarino dos Santos, Maria Aparecida dos Santos, Andreia Paulino Marques, Marco Antonio Crispim, Pedro Henrique Saletti Júnior e Elcio Novaes Pereira.

 

Danilo Pena, Denise Terezinha Palhares, Ivan Marcos Neto, Deise Terezinha Ferreira Kawagoe, Marcelo Dias de Oliveira, Domício Silva de Abreu, Sérgio Vicente Domênico e Cleide Sudré Simone, representando a sociedade civil organizada.

 

Como representantes da comunidade negra Regina Maciel Celestino, Rosa Maria de Souza Andrade, Aparecida Flor de Liz Camargo e Julio Cesar Greto também tomaram posse nesta quinta (30).

Dia da Consciência Negra – No Brasil, o Dia 20 de Novembro é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira.

A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. O Dia da Consciência Negra é uma data para se lembrar a resistência do negro à escravidão de forma geral, desde o primeiro transporte forçado de africanos para o solo brasileiro, em 1594.

 

Fonte: Cidades Paulistas

+ sobre o tema

Provas do Enem 2024 serão em 3 e 10 de novembro; confira o cronograma

O cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)...

Da proteção à criação: os pós-docs negros da USP nas fronteiras da inovação

Desenvolvimento de produtos, novas tecnologias para a geração de...

Programa Erasmus oferece bolsas integrais na Europa

O Erasmus, programa promovido pela União Europeia para fomento a...

para lembrar

Iniciativa LIFT abre inscrições para nova turma

São 30 bolsas de estudos integral para curso de...

Enem 2011 acontece dias 22 e 23

Marcado para os dias 22 e 23 de outubro,...

Apeoesp: Bancada evangélica quer incluir criacionismo e excluir religiões de matriz africanas do currículo escolar

Propostas serão apresentadas na proxima reunião da Comissão de Educação Da...

Jovens traduzem conteúdo acadêmico para a linguagem periférica

O estudante Thiago Torres, o “Chavoso da USP”, mostra...
spot_imgspot_img

Taxa de alfabetização chega a 93% da população brasileira, revela IBGE

No Brasil, das 163 milhões de pessoas com idade igual ou superior a 15 anos, 151,5 milhões sabem ler e escrever ao menos um...

Provas do Enem 2024 serão em 3 e 10 de novembro; confira o cronograma

O cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 foi divulgado nesta segunda-feira (13). As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10...

Da proteção à criação: os pós-docs negros da USP nas fronteiras da inovação

Desenvolvimento de produtos, novas tecnologias para a geração de energia, manejo ecologicamente correto na agricultura e prevenção à violência entre jovens nativos digitais. Essas...
-+=