Morre em Salvador Dr. Ubiratan Castro de Araújo

Prof. Dr. Ubiratan Castro de Araujo, diretor-geral da Fundação Pedro Calmon, unidade da Secretaria de Cultura do Governo da Bahia.

A Fundação Pedro Calmon / SecultBA informa o falecimento nesta manhã, 03 de janeiro, do historiador e professor da Universidade Federal da Bahia, Ubiratan Castro de Araújo, que estava internado, há dois meses, no Hospital Espanhol, em Salvador, em decorrência de uma infecção que se agravou nos últimos dias. Ubiratan Castro de Araújo tinha 64 anos, era renal crônico, e deixa a viúva Maria da Glória, dois filhos (Felipe e Bárbara) e dois netos.

O velório será hoje (quinta-feira, 03) às 14h no Palácio da Aclamação (Campo Grande), o corpo será cremado amanhã (sexta-feira, 04) às 10h no Cemitério Jardim da Saudade.

Breve biografia: Nascido em Salvador, em 22 de dezembro de 1948, Professor Doutor Ubiratan Castro de Araújo exercia, desde 2007, o cargo de diretor-geral da Fundação Pedro Calmon, unidade da Secretaria de Cultura do Governo da Bahia.

Doutor em História pela Université Paris IV-Sorbonne, Mestre em História pela Université Paris X-Nanterre, Licenciado em história pela Universidade Católica do Salvador e Bacharel em Direito pela Universidade Federal da Bahia. É membro da Academia de Letras da Bahia, onde ocupa a cadeira 33, cujo patrono é o poeta abolicionista Castro Alves.

É professor da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Ufba. Foi diretor do Centro de Estudos Afro-Orientais da Ufba (CEAO), presidente do Conselho para o Desenvolvimento das Comunidades Negras de Salvador (CDCN) e é Irmão Professo da Venerada Ordem do Rosário de Nossa Senhora dos Homens Pretos a Portas do Carmo, localizada na Igreja do Rosário dos Pretos no Largo do Pelourinho.

No primeiro mandato do presidente Luís Inácio Lula da Silva (entre 2003 e 2006), Ubiratan Castro de Araújo trabalhou com o ministro da Cultura, Gilberto Gil, presidindo a Fundação Cultural Palmares. Desde 2007, integra o Governo Jaques Wagner, sendo diretor-geral da Fundação Pedro Calmon, unidade da Secretaria Estadual de Cultura.

Entre os prêmios e títulos que recebeu, destacam-se: a Medalha do Bicentenário da Restauração Portuguesa da Academia Portuguesa de História, o Troféu Clementina de Jesus da União dos Negros pela Igualdade (Unegro), a Medalha Zumbi dos Palmares da Câmara Municipal de Salvador e, a mais recente, a Comenda da Ordem Rio Branco, condecoração oferecida pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil. É autor dos livros: A Guerra da Bahia, Salvador Era Assim – Memórias da Cidade, Sete Histórias de Negro, o primeiro trabalho ficcional do autor e Histórias de Negro (versão ampliada).

+ sobre o tema

Uma aula de inclusão racial com um menino de 10 anos

"É importante mostrar a realidade a partir do ponto...

Livro infantil sobre a criação do mundo a partir da jornada do orixás entra em pré-venda

O livro infan6l “Òrun Àiyé: A Criação do Mundo”,...

Revelações de ‘Olhos D’água’

Doutor em letras analisa a obra de Conceição Evaristo,...

Publicitário cria super-heróis contra problemas da África

Os problemas enfrentados pelo continente africano são tão graves...

para lembrar

17° Festa do Divino Espírito Santo

Evento, que ocorre ao longo do mês de maio,...

Chris Paul recebe diploma de graduação em universidade historicamente negra

O astro Chris Paul vai colocar mais um troféu...

“Feio”, da Cia Os Crespos, encerra apresentações na Biblioteca Mário de Andrade

O Recital poético performático “Feio”, que narra fragmentos da...

Beyoncé arrasa em apresentação no colégio da Blue Ivy

Imagine que a escola do seu filho vai fazer...
spot_imgspot_img

Segundo documentário sobre Luiz Melodia disseca com precisão o coração indomado, rebelde e livre do artista

Resenha de documentário musical da 16ª edição do festival In-Edit Brasil Título: Luiz Melodia – No coração do Brasil Direção: Alessandra Dorgan Roteiro: Alessandra Dorgan, Patricia Palumbo e Joaquim Castro (com colaboração de Raul Perez) a partir...

Sambista ligada ao rap, Leci Brandão rebate críticas de Ed Motta: ‘Elitista’

Leci Brandão, 79, rebateu com estilo as recentes declarações de Ed Motta, que chamou de "burros" os fãs de hip hop, "sem exceção". Sem citar...

Rihanna já tem atriz favorita para possível cinebiografia

Rihanna está se antecipando em relação a como quer ser vista, caso sua história venha a ser uma cinebiografia em algum momento do futuro. A cantora...
-+=