Morre a travesti Luana Muniz, símbolo da Lapa

Ela ficou famosa pelo bordão ‘Travesti não é bagunça’ e por acolher travestis, prostitutas e pessoas em situação de rua em um casarão no bairro

Do O Dia 

Rio – Morreu, na madrugada deste sábado, a travesti Luana Muniz, 59 anos, um dos símbolos da Lapa. De acordo com as primeiras informações, Muniz faleceu por conta de complicações e uma forte pneumonia. Luana ficou famosa pelo bordão ‘Travesti não é bagunça’, que figurou em humorísticos da TV, e por acolher travestis, transexuais, portadores de HIV, prostitutas e pessoas em situação de rua em um casarão na Rua Mem de Sá.

Luana era uma das fundadoras do projeto Damas da Prefeitura, que capacita travestis e transexuais para o mercado de trabalho. Ela também presidia a Associação dos Profissionais do Sexo do Gênero Travesti, Transexuais e Transformistas do Rio de Janeiro.

Sua amizade com o padre Fábio de Melo se deu pelo trabalho social desenvolvido na Lapa. Em um vídeo no Youtube, o sacerdote relembra o companheirismo de Luana e se emociona.

Pelo Facebook, diversos amigos fizeram homenagens. “Descanse em paz, minha amiga. Você merece por todo o trabalho que fez”, escreveu uma amiga. “Morre a dama do Rio, a rainha da Lapa”, escreveu outra. O velório de Luana vai acontecer neste domingo, às 13h, no Cemitério de Irajá.

+ sobre o tema

Iriny Lopes na SPM

 Queridas companheiras, Na noite de ontem recebi um telefonema da...

Estudante de 17 anos desbanca a maioria de meninos e fica em primeiro lugar no IME

Bruna Alves também se destacou nos concursos da Academia...

Beyoncé e o feminismo machista

Feminismo soa, ainda hoje, como algo moderno. Sociedade igualitária,...

‘Queria ler uma história com a qual eu me identificasse, diz a escritora N.K. Jemisin

Premiada por sua trilogia 'A Terra Partida', autora trouxe...

para lembrar

Eu sou comunista!

Há 50 anos me tornei comunista! Foi em maio...

‘Eu, mulher negra, não posso frequentar certos espaços’

Foi numa mesa de um boteco, ali no bairro...

Marcha das Mulheres Negras 2018: Uma mistura de emoção e militância

Uma mistura de emoção e militância, ocorreu durante a...

“Cada vez mais o racismo brasileiro sai do armário”, diz Conceição Evaristo”

Ela é uma das grandes vozes da literatura afro-brasileira...
spot_imgspot_img

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...

Justiça brasileira não contabiliza casos de homotransfobia, cinco anos após criminalização

O STF (Supremo Tribunal Federal) criminalizou a homotransfobia há cinco anos, enquadrando o delito na lei do racismo —com pena de 2 a 5 anos de reclusão— até que...

Maria da Conceição Tavares: quem foi a economista e professora que morreu aos 94 anos

Uma das mais importantes economistas do Brasil, Maria da Conceição Tavares morreu aos 94 anos, neste sábado (8), em Nova Friburgo, na região serrana do Rio...
-+=