Nova Zelândia oferece bolsas de estudo para brasileiros; veja como participar

Quem sempre teve o sonho de estudar no exterior, aqui vai mais uma chance: a agência de educação da Nova Zelândia anunciou 14 bolsas de estudos para estudantes da América Latina, inclusive para os brasileiros. As vagas são para pós-graduação, mestrado e doutorado para temporadas que variam de seis meses a quatro anos.

Por Luiza Belloni, do HuffPost Brasil

As bolsas de estudos cobrem a viagem, seguro saúde, mensalidades e um subsídio mensal para o custeio de vida. Elas são direcionadas para estudantes de até 39 anos, que já trabalharam por ao menos um ano na área em que pretende estudar. O candidato também precisa comprovar proficiência no inglês e se comprometer a retornar ao Brasil por, pelo menos, dois anos para colocar em prática o que aprendeu.

Getty images

A lista de instituições que oferecem as bolsas inclui oito universidades espalhadas no país e institutos politécnicos. “Nossas bolsas de estudo fomentam e constroem líderes, aproximam instituições de ensino do Brasil e da Nova Zelândia e, sobretudo, estimulam habilidades que serão valiosas aqui, no retorno dos bolsistas”, diz Caroline Bilkey, Embaixadora da Nova Zelândia no Brasil.

Inscrições

Para participar da seleção, o candidato precisa fazer sua inscrição online entre os dias 16 de fevereiro e 30 de março no site do governo neozelandês. Para saber mais sobre as instituições que vão oferecer as bolsas, clique aqui.

No dia 8 de abril deste ano, a Education New Zealand, agência do governo, vai realizar uma feira de intercâmbio com representantes das instituições de ensino do país. A Expo Estude na Nova Zelândia é destinada para brasileiros que queiram aprender inglês, fazer uma graduação ou pós-graduação.

+ sobre o tema

Rotina de professoras negras será retratada em documentário sobre Diáspora Africana

Podemos construir uma escola que valorize a ancestralidade africana?...

UNEafro abre inscrições para cursinho

UNEafro abre inscrições para cursinho VAGAS ABERTAS 2017 Você quer ser...

Universitários brasileiros são brancos, moram com os pais e estudam pouco

Pesquisa traçou perfil do estudante que cursa os últimos...

Como a Academia se vale da pobreza, da opressão e da dor para sua masturbação intelectual

Texto originalmente publicado em RaceBaitR como “How Academia Uses...

para lembrar

13 Possíveis temas de Redação do Enem 2016

Os estudantes que desejam ingressar no ensino superior precisam...

Escola de elite, a R$ 8 mil por mês, será inaugurada em São Paulo

Alunos de 5 anos são fluentes em mandarim e...

Qual a nota de corte para cursos no Sisu, Prouni e Fies no Enem?

Uma das grandes dúvidas dos participantes do Enem2016 é...

A crítica de Marcien Towa às doutrinas de identidade africana

O presente trabalho propõe tematizar a crítica que o...
spot_imgspot_img

Faculdade de Educação da UFRJ tem primeira mulher negra como diretora

Neste ano, a Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) tem a primeira mulher negra como diretora. A professora Ana...

O que a proibição de livros nos diz sobre o futuro que nos aguarda

Reportagem da Agência Pública mostrou que existe um movimento coordenado para barrar a entrada de determinados livros no sistema prisional de Minas Gerais. Apenas títulos...

Encontro anual do SETA definiu ações e estratégias para uma educação antirracistae emancipatória.

Geledés - Instituto da Mulher Negra participou do planejamento anual Projeto SETA  (Sistema de Educação Por Uma Transformação Antirracista) em Paraty, Rio de Janeiro....
-+=