Para a pessoa branca estudar é necessário. Para a pessoa negra é fundamental. Não se faz revolução sem um livro na mão

Preta, arquiteta e urbanista, servidora da Câmara Municipal de São Paulo, colunista, Joice Berth escreve sobre negritude, educação e revolução.

Por Joice Berth, no Cada Minuto 

Thomas Barwick via Getty Images
Vai lendo…

“Para a pessoa branca estudar é necessário. Para a pessoa negra é fundamental. É questão de sobrevivência também, ler e refletir sobre o pensamento branco e sobre o pensamento negro. E refletir muito. Mas muito mesmo. Até a exaustão. Essa é a única possibilidade de libertação que temos, nós pessoas negras, em um mundo construído sob a idéia de que nossa alienação é facilitadora do nosso aprisionamento. Estudar também é um ato de rebeldia, também é uma luta. O Brasil está em um processo avassalador que é conseqüência de séculos de trabalho de alienação de mentes. O estudo, a informação, o aprendizado tem sido elitizado, acessível apenas para a parte que quer dominar, a parte privilegiada. Olha a diferença da qualidade e do preço de uma escola pública e de uma escola particular. Não é por acaso. Ao pobre, que não por acaso é preto, o pior ensino. Ao rico, que não por acaso é branco, as mais sofisticadas e caras escolas, além de curso de idiomas, cursinho universitário, etc.

A burrice da massa popular é um plano político. Não é brincadeira não minha gente.

E isso se mostra com força nesse momento do país. Não adianta vociferar bobagens… Não adianta lutar sem raciocínio bem alimentado. Vamos estudar minha gente… Informação é poder. Não por acaso, as cotas raciais estão é sempre estarão na mira dos poderosos. Negro burro é negro passível de ser escravizado de todas as formas possíveis e imagináveis. Pensam nisso. Não se faz revolução sem um livro na mão.”

 

Texto publicado originalmente no Facebook 

+ sobre o tema

para lembrar

Bolsa de mestrado para grupos sub-representados na Ciência

Diversidade e Inclusão na Ciência Do British Council Sob a linha...

Como a Academia se vale da pobreza, da opressão e da dor para sua masturbação intelectual

Texto originalmente publicado em RaceBaitR como “How Academia Uses...

Bullying virtual gera medo real na escola, mostra estudo

Um estudo  feito nos EUA mostra que o cyberbullying...
spot_imgspot_img

Geledés publica boletins sobre a Primeira Infância nos estados brasileiros

Geledés Instituto da Mulher Negra está realizando as ações da segunda etapa do projeto “Primeira Infância no Centro: garantindo o pleno desenvolvimento infantil, uma...

PL do novo PNE apresenta avanços em equidade e dá primeiro passo em financiamento, mas precisa de melhorias estruturais e traz também retrocessos

O Projeto de Lei (PL) nº 2.614/2024, que prevê um Plano Nacional de Educação (PNE) para o período de 2024-2034, apresenta avanços relacionados à...

Jovens cientistas receberão apoio de mais de R$ 21 milhões para pesquisas   

O Instituto Serrapilheira anunciou, nesta quarta-feira (26), os 33 pesquisadores selecionados em dois editais que vão injetar mais de R$ 21 milhões em ciência no Brasil. Uma...
-+=