Reaplicação do Enem 2021: tema da redação é ‘Reconhecimento da contribuição das mulheres nas ciências da saúde no Brasil’

Enviado por / FonteG1

Na edição regular, aplicada em novembro de 2021, os inscritos dissertaram sobre 'invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil'.

O tema da redação da reaplicação do Enem 2021, realizada neste domingo (9), foi “Reconhecimento da contribuição das mulheres nas ciências da saúde no Brasil”.

Estão fazendo a prova os alunos que perderam as provas regulares, quem teve isenção na edição de 2020 mas não conseguiu comparecer e pessoas privadas de liberdade (PPL). Também fazem o exame estudantes do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio, que não conseguiram fazer a prova por causa de uma operação policial no dia do exame, que terminou com nove mortes.

Na edição regular, aplicada em novembro de 2021, os inscritos dissertaram sobre “invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”, tema considerado “bastante importante” por professores ouvidos pelo g1 na ocasião.

Para Lennon Medeiros, professor de redação do Descomplica, os temas da prova regular e da reaplicação não tiveram proximidade temática tão clara para os candidatos. Ainda assim, há um elo: invisibilidade social.

“Na prova original, tivemos o tópico da invisibilidade social, que volta a aparecer na reaplicação, focado na representatividade das mulheres cientistas. Não é tão intuitivo a quem não tiver atento, mas é essa similaridade que liga as propostas”. O professor pondera, por outro lado, que não se pode dizer que um dos temas foi mais complexo que o outro.

“É sempre complicado comparar a dificuldade dos temas, mas acredito que ambos são equivalentes em termos de complexidade. As duas propostas cobravam conhecimentos e capacidades semelhantes dos alunos. Ainda que, claro, ao falarmos de ciências da saúde, durante a pandemia, seja estabelecida mais facilmente uma proximidade com o candidato, a discussão — representatividade na ciência — está distante.”

Essa proximidade também é apontada por Vinicius Beltrão, coordenador de Ensino e Inovações do SAS Plataforma de Educação. Mas, para ele, este fator faz do tema da reaplicação menos complexo do que o da original. “Falar da representatividade das mulheres na sociedade está mais presente nas discussões diárias de um candidato do Enem. Se pensarmos também que o tema falava em ‘saúde’, a proximidade é ainda maior, por conta da pandemia. Ainda que seja um aluno com pouco repertório, alguma coisa ele vai conseguir dissertar sobre.”

Ainda assim, Beltrão ressalta que o exame cobrou dos candidatos dois vieses de argumentação, o que aumenta o grau de dificuldade da redação. “O aluno precisa dissertar sobre o social e sobre o científico, focado na saúde. É preciso estabelecer dois argumentos que conversem entre si. No contexto em que vivemos, por razões óbvias, é muito intuitivo ao aluno que foque a argumentação na questão da pandemia, falando sobre a atuação das mulheres na pandemia. Mas a proposta vai além e cobra discussões sociais que extrapolam esse primeiro aspecto. É menos simples do que parece e exige atenção redrobada dos candidatos. Quem se limitar a só uma das partes vai ter prejuízos na nota final.”

Para Milton Costa, professor de redação da Oficina do Estudante de Campinas (SP), o tema demanda que os candidatos proponham intervenções à questão da invisibilidade, como aconteceu na primeira aplicação. Os alunos devem evitar soluções simplistas, como “a mera publicização dos nomes [de cientistas mulheres brasileiras] ou homenagens palacianas, mas sim o investimento financeiro maciço no caminho aberto por essas cientistas”.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 6.986 candidatos se inscreveram para a reaplicação. Também fizeram a prova 280.145 participantes que tiveram isenção na taxa de inscrição de 2020, mas não compareceram à prova naquele ano. Esse grupo conseguiu na Justiça o direito de se inscrever na reaplicação. E ainda tiveram outros 54.227 candidatos, que fizeram a versão PPL do exame, voltado para pessoas privadas de liberdade.

Temas da redação dos últimos 5 anos

  • 2020: “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”
  • 2019: “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”
  • 2018: “Manipulação do comportamento de usuário pelo controle de dados na internet”
  • 2017: “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”
  • Reaplicação 2016: “Caminhos para combater o racismo no Brasil”
  • 2016: “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”

Enem PPL (para Pessoas Privadas de Liberdade):

  • PPL 2020: “A falta de empatia nas relações sociais no Brasil”
  • PPL 2019: “Combate ao uso indiscriminado das tecnologias digitais de informação por crianças”
  • PPL 2018: “Formas de organização da sociedade para o enfrentamento de problemas econômicos no Brasil”
  • PPL 2017: “Consequências da busca por padrões de beleza idealizados”
  • PPL 2016: “Alternativas para a diminuição do desperdício de alimentos no Brasil”

+ sobre o tema

Professores indígenas ocupam Secretaria de Educação da Bahia

  Um grupo de 60 professores, alunos e pais indígenas...

Antonio Candido indica 10 livros para conhecer o Brasil

  Quando nos pedem para indicar um número muito limitado...

Resultado da segunda chamada do ProUni sai nesta segunda-feira

Brasília – Os estudantes que se inscreveram no Programa...

Em São Paulo, 46% dos alunos admitem ter passado de ano sem aprender a matéria

Camila Maciel - Repórter da Agência Brasil Quase metade (46%)...

para lembrar

Gato por lebre

Metade das escolas particulares têm desempenho igual ao das...

No AC, jovem viaja 10h e dorme quatro dias em barco para fazer Enem

Esta é a 1ª vez que Francisco, de 16...

Além de longos, Enem teve enunciados ‘mal-estruturados’, opinam estudantes

Foram aplicados exames de ciências humanas e da natureza. G1...

Aluno de escola pública de PE consegue nota máxima na redação do Enem 2016

Um estudante da rede pública estadual está entre os...
spot_imgspot_img

Como vai funcionar o auxílio “Pé-de-Meia” para estudantes

Anunciado pelo governo federal como uma poupança para estudantes de baixa renda, o programa Pé-de-Meia foi detalhado em uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira (26/01). Tendo como...

Inscrições para o Sisu começam dia 22 e vão até 25 de janeiro

Sonhos, expectativas e escolhas. Tudo isso deve vir à tona, entre 22 e 25 de janeiro, para quem deseja ingressar em uma universidade pública...

Fuvest 2024: confira as notas de corte da 1ª fase do vestibular

As notas de corte da 1ª fase do Vestibular 2024 da Fuvest foram disponibilizadas hoje (29). Provas da primeira etapa foram realizadas no último dia 19 de novembro....
-+=