Guest Post »

Repita comigo: Você não precisa odiar vaginas pra ser gay

É batata: em qualquer roda de conversa envolvendo homens gays quando, ocasionalmente, alguém fala em vaginas, começa um festival de revirar de olhos e de caras de nojo. Para muitos (a maioria?) dos homens gays, você não precisa apenas gostar de outros homens para ser gay, mas você precisa odiar vaginas e, consequentemente, mulheres. E precisa expor isso, aos gritos, pra todo mundo saber que você é bicha. E é bem bicha mesmo.

Por William De Lucca Do Medium

Acho que um conceito básico precisa ser estabelecido aqui. Orientação sexual tem a ver com quem você se interessa para relacionamentos sexuais e/ou românticos. Não tem muito mistério: se você se interessa por pessoas do mesmo gênero, você é homossexual; se for por pessoas de um gênero diferente do seu, você é heterossexual; se for por ambos os gêneros, você é bissexual. Se você se interessar por pessoas independente de gênero, você é pansexual, e se não tiver nenhuma atração sexual, você é assexual. Ainda há outras orientações românticas (que você pode ler sobre aqui), mas acho que já está claro o que alguém homossexual é.

Pronto. Agora você já sabe que para ser gay você precisa ser um homem e atrair-se sexualmente e/ou afetivamente por outros homens. Só. Mais nada. Você não precisa odiar mulheres. Você não precisa odiar vaginas. Você não precisa sentir nojo de nenhuma das duas. Porque isso não vai te tornar ‘mais gay’, mas vai te tornar apenas misógino (e transfóbico, em alguns casos).

Misoginia é a aversão a tudo que é ligado ao feminino e às mulheres. É uma prática comum entre homens gays fazer de tudo pra que a gente acredite piamente que eles são realmente gays. Por conta disso, todo o tipo de ataque ao feminino e às mulheres parece ser necessário. Criticam gays afeminados, como se ser afeminado fosse algo ruim ou inferir a ser masculinizado. Dizem a torto e a direito que destestam mulheres. Não tem pudores em dizer que tem nojo de vaginas, mesmo em frente a pessoas que tem vaginas. Uma lástima.

Por vezes, a misoginia não afeta só mulheres, como também homens transexuais. Eles, que tem vaginas, são usualmente discriminados (inclusive afetivamente) por outros homens cisgêneros exatamente por não possuir um pênis. Em demonstrações cotidianas de transfobia, homens gays cis repetem ad nauseaum que homem tem de ter rola, como se homens gays trans fossem ‘menos homens’ por não ter um pinto, e fossem inferiores por terem uma vagina. É um combo de opressões, que passa mistura falocentrismo, misoginia e transfobia.

Você não precisa odiar vaginas pra ser gay, colega. Você não precisa odiar mulheres. Você não precisa ter nojo da genitália de outra pessoa para reafirmar sua orientação sexual. Porque isso ataca a dignidade de outras pessoas, sejam mulheres cis ou homens trans. Vaginas e pênis são órgãos genitais, e não há hierarquia entre eles. Não tem melhor ou pior. Eles são apenas diferentes.

Você não ganhará mais estrelinhas no cartão de fidelidade do clube das bichas ao dizer esse tipo de merda misógina (e machista e transfóbica). Você não está reforçando sua identidade gay ao atacar o corpo alheio. Você está apenas reforçando o estereótipo (cada vez mais acurado) de que homens gays cisgêneros não tem empatia com o outro, oprimem outras minorias e se importam apenas com a sua dor, o seu sofrimento e os seus dramas pessoais.

Então pare. Tá feio. E já faz tempo.

Related posts