quarta-feira, dezembro 2, 2020

    Tag: Afro-franceses e suas lutas

    Alexandra e Damien Loras

    Alexandra e Damien Loras deixam a vida diplomática para continuar em SP

    O cônsul da França em São Paulo, Damien Loras, e sua mulher, Alexandra, gostaram tanto de viver em São Paulo que vão dar um tempo da carreira diplomática – pela qual já teriam que abandonar a cidade – para ficarem por aqui. O cargo já foi deixado há algumas semanas e eles já planejam a nova vida. “Vamos nos afastar do mundo diplomático por algum tempo, resolvemos deixar de lado essa parte mais burocrática. Até brincamos que o Damien vai deixar a carreira dele e seguir com a minha”, comentou Alexandra para o Glamurama nesta sexta-feira diretamente do Rio de Janeiro, onde está para a abertura dos Jogos Olímpicos. Da Glamurama Alexandra e Damien Loras O casal seria transferido para o Canadá ou Nova York, onde faria parte de uma missão francesa na cidade. “Nosso trabalho no Brasil não acabou. Construímos laços por aqui, temos amigos, minha ...

    Leia mais

    Com Omar Sy, longa conta história do primeiro palhaço negro da França

    Quando a grande estrela de Paris do início do século 20 foi presa por falta de documentos, os policiais escovaram suas costas até sair sangue para mostrar-lhe que jamais seria como os outros, querendo dizer que nunca seria branco, como eles. no Folha de São Paulo O filme "Chocolate", do ator e diretor francês filho de marroquinos Roschdy Zem, é baseado na história do primeiro palhaço negro da França, interpretado por Omar Sy ("Intocáveis"). O artista, que chegou à Europa após ser vendido como escravo aos oito anos, torna-se, com outro palhaço, Footit, a grande atração do principal circo da capital francesa. "O que me fascina é a trajetória extraordinária de Chocolate e o fato de ter completamente desaparecido da memória coletiva", diz Zem, em entrevista à Folha. Ele explica que o palhaço teve grande notoriedade, mas que depois de menos de 50 anos havia sido esquecido. "Chama a atenção que ...

    Leia mais
    (Foto: Imagem retirada do site Livreiro Nomade)

    Edmond Dantés existiu. Era pai de Dumas. E era negro

    É impossível não se emocionar com a história do Conde de Monte Cristo, ainda que pela adaptação cinematográfica. A obra clássica escrita por Alexandre Dumas, autor que, entre outras coisas, inventou a indústria do livro, vendeu cerca de 250 milhões de cópias em seus 170 anos de existência. É um dos maiores sucessos literários do ocidente, atrás apenas de O Peregrino e Dom Quixote. Porém um fato que há até pouco tempo era ignorado é que o personagem principal, Edmond Dantés, foi profundamente inspirado em uma pessoa que caminhou entre nós. E essa pessoa foi nada menos que o pai de Alexandre Dumas, um ex-escravo que se uniu às hostes de Napoleão Bonaparte e ascendeu à posição de general: Thomas-Alexandre Dumas, o Diabo Negro. A imponente figura também emprestou sua influência para Os Três Mosqueteiros, outro sucesso editorial. Thomas nasceu em Santo Domingo, então colônia francesa no Caribe, batizado como ...

    Leia mais
    Uma faixa contra o racismo durante um protesto em Paris, França, no ano de 2013 (Foto: Reuters)

    Harlem Désir Manifestação contra o racismo em França

    O racismo está a tornar-se descomplexado na França. Para alertar contra este perigo, alguns milhares de manifestantes saíram às ruas de várias cidades. Mas a mobilização foi menor do que a esperada. Em , os organizadores da marcha falam em 25 mil participantes, enquanto a polícia afirma que eram apenas quatro milhares. O primeiro-secretário do partido socialista e fundador da ONG SOS Racismo, Harlem Désir: “há uma palavra racista descomplexada que se está a espalhar e que se tornou banal nas últimas semanas. Ouvimos coisas que não podemos tolelar. Vimos manchetes em jornais de extrema-direita que comparam a ministra da Justiça a um macaco, vimos crianças manipuladas a lançarem-lhe bananas.” A ministra francesa da Justiça, Christiane Taubira, é natural da Guiana. Os insultos de que foi alvo suscitaram uma reação indignada mas que muitos consideram insuficiente. Há trinta anos, a 3 de dezembro de 1983, cerca de 10 mil pessoas participaram em Paris na Marcha pela Igualdade e Contra ...

    Leia mais
    (Foto: Imagem retirada do site Balisto Bleu)

    L’incroyable destin de Severiano de Heredia

    Ce mulâtre d’origine cubaine et naturalisé français fut président du Conseil municipal de Paris, député puis ministre des Travaux publics sous la IIIe République. A l’heure des débats récurrents sur la diversité et l’immigration, l’histoire de Severiano de Heredia est particulièrement intéressante. Tout comme son occultation par la mémoire collective nationale. A cet égard, c’est tout à l’honneur de l’historien Paul Estrade, professeur émérite de l’université de Paris VIII – Saint-Denis, d’exhumer de l’oubli, volontaire ou pas, le parcours de cet homme politique français. Severiano de Heredia est né en novembre 1836 à La Havane (Cuba) dans une famille de « mulâtres libres ». En 1845, il arrive à Paris en compagnie de sa mère adoptive, Madeleine Godefroy, épouse française de son « parrain » Ignacio Heredia y Campuzano, dont tout semble indiquer qu’il est en fait son père biologique. Le jeune Severiano termine brillamment ses études de rhétorique dans ...

    Leia mais
    Severiano de Hérédia

    Paul Estrade, Severiano de Heredia. Ce mulâtre cubain que Paris fit ‘maire’ et la République, ministre

    Paris, Les Indes Savantes, 2011, 166 p. Natacha VAISSET Référence(s) : Paul ESTRADE, Severiano de Heredia. Ce mulâtre cubain que Paris fit « maire » et la République, ministre, Paris, Les Indes Savantes, 2011, 166 p. Paris, Les Indes Savantes, 2011, 166 p. 1  Au sein de l’historiographie française, les études consacrées aux personnes de couleur originaires du continent latino-américain et ayant exercé une influence sur la vie politique et la société française sont encore rares, pour ne pas dire inexistantes. C’est en partant de ce constat et de sa connaissance profonde de Cuba que Paul Estrade, professeur émérite de l’Université de Paris 8 et spécialiste de l’Histoire de l’Amérique Latine contemporaine, a entrepris de mettre en lumière le parcours du Cubano-Français Severiano de Heredia (1836-1901). 2  Né à La Havane, Severiano de Heredia est alors déclaré fils légitime d’un couple de mulâtres libres, mais également filleul du propriétaire terrien cubain Ignacio José de Heredia (proche parent des ...

    Leia mais
    Severiano de Hérédia

    Un maire noir de Paris en 1879, effaçé des archives et de l’Hisoire

    Severiano de Hérédia, Un maire noir de Paris Un Caribéen noir, Severiano de Heredia, a été ministre des Travaux publics et président du conseil de Paris sous la 3e République. Ce mulâtre cubain, cousin des deux poètes José-Maria de Heredia, a été dénigré de son vivant et effacé des mémoires dès son trépas. Un cas emblématique proposé par les éditions Les Indes savantes, collection Boutique de l'histoire. Paul Strade, professeur émérite de l'université de Paris VIII, a présenté vendredi dernier à l'Assemblée Nationale son livre, « Sévériano de Hérédia : ce mulâtre cubain que Paris fit maire et la République ministre », préfacé par la 1re députée noire de la capitale, Georges Pau-Langevin. L'auteur a épluché les archives de la police de Paris, de la Bibliothèque nationale, du Grand orient de France, ainsi que les archives cubaines afin de rétablir l'histoire. « En France, seul l'archiviste du Grand orient de France ...

    Leia mais
    Harlem Désir (Foto: Nadezda Buran, TUT.BY)

    Partido Socialista francês terá primeiro líder mestiço da história do país

    O eurodeputado Harlem Désir, ex-líder da associação SOS Racismo, foi indicado nesta quarta-feira como o novo secretário-geral do Partido Socialista francês, depois de semanas de suspense na França. O anúncio foi feito pela atual líder do partido, Martine Aubry, e o primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault. Este é o primeiro líder mestiço da história dos partidos na França Em um comunicado divulgado à imprensa nesta quarta-feira, Harlem Désir, que deverá ter sua designação confirmada em outubro pelos militantes socialistas, disse que se sentia "orgulhoso e honrado" pela indicação. Esta é primeira vez que um partido francês será chefiado por um mestiço, disse à RFI o cientista político da Sorbonne de Paris, Stéphane Monclaire. "Isso faz parte da evolução da sociedade francesa", declarou. Harlem Désir, eurodeputado desde 1999, ficou conhecido como militante nos anos 80 pela sua atuação na associação SOS Racismo. "Com o crescimento do partido Frente Nacional, de extrema-direta, a associação ...

    Leia mais
    Harry Roslemack (Foto: Imagem retirada do site World)

    O primeiro âncora negro de um jornal televiviso na Europa

    Quando Harry Roslemack começou a ler o noticiário para um grande canal de televisão na França, pareceu que o rosto da Europa estava mudando.  Harry Roslemack é o primeiro âncora negro de um jornal televiviso na Europa Porém, desde a vitória de Obama, a Europa negra ainda se vê às voltas com seu progresso no decorrer dos anos.  Embora os âncoras negros do noticiário televisivo sejam um signo visível desse progresso, algumas histórias dos primeiros âncoras negros demonstram que a mudança não ocorre facilmente. (Foto: Reprodução/ ANP) Eugenie Herlaar é oficialmente a primeira noticiarista negra do rádio, na Holanda.  Herlaar foi repórter de 1965 a 1969.   Em 1975 ela se tornou a primeira âncora negra a apresentar o noticiário da noite, na Holanda.  Foi também a primeira mulher a exercer tal função.  Por ocasião de uma entrevista, Herlaar declarou que jamais teve consciência do fato de que ...

    Leia mais
    La condition noire

    A emergência dos negros franceses – “Noirs”

    Negro britânico, zwart e afro-alemão é algo muito normal de se dizer quando não se é francês.  No entanto, até recentemente, dizer na França “noirs” ou “negros”  significava procurar encrenca.  Recentemente os negros na França se deram conta de que viviam numa condição em que o mantra da igualdade, um dos princípios fundadores da República, para eles não funcionava.  O historiador negro francês Pap Ndiaye escreveu um livro sobre o problema, intitulando-o “La condition noire”, “A condição negra”. . Ndiaye explica, numa entrevista, o que significa esta condição: “A condição negra, na França, é uma maneira de sentir-se francês, ao mesmo tempo em que se é considerado como não francês.  Se você for negro, a maioria das pessoas, em Paris, lhe perguntará de onde é que você vem.  É um jeito de lhe dizer: você deve ser de um outro lugar.  Você não deve ser francês”. Veja outros vídeos como ...

    Leia mais
    Harlem Désir (Foto: Nadezda Buran, TUT.BY)

    Harlem Désir

    Harlem Désir é um político francês, nascido em 25 de novembro de 1959 em Paris, filho de pai da Martinica e de mãe francesa. Harlem Désir fundou a instituição SOS Racisme em 1984, presidindo-a até 1992. Foi uma experiência que se espalhou por vários países da Europa. O SOS Racismo de Geledés foi lançado em 1991 com a presença de Harlem Désir. SOS Racismo Fenômeno da moda, fogo de palha, construção da mídia.O que não se ouviu falar sobre o SOS Racismo após sua criação, em 1984, os fatos, porém, aí estão: SOS Racisme tem 20 anos e desmentiu os comentários de quem queria – ou esperava – ver nele apenas uma realidade passageira. Decorridos vinte anos de seu nascimento, poucas associações podem reivindicar o estar sempre no âmago da atualidade e dos debates. SOS Racisme, com seus altos e baixos, durante todos esses anos, jamais deixou de angariar adeptos, interpelar, propor, ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist