terça-feira, agosto 11, 2020

    Tag: Cidinha da Siva

    blank

    Lançamento: Exuzilhar, Pra começar e Kuami, de Cidinha da Silva, dia 19/04 no Aparelha Luzia

    Passados 13 anos ininterruptos de publicações e 8 livros de crônicas espalhados pelo mundo, um olhar retrospectivo permite mapear temas e contextos muito presentes na obra da autora. Por Cidinha da Silva enviado para o Portal Geledés Capa do livro "Exuzilhar: melhores cronicas de Cidinha da Silva. Vol. 1" Exuzilhar é o livro de abertura da Série. Africanidades, orixalidade, tensões e diálogos entre tradição e contemporaneidade são os motores deste Exuzilhar, verbo-neologismo que Cidinha da Silva criou em 2010, depois de compreender que o verbo “encruzilhar” poderia ser ainda mais complexo. Pra começar é o segundo livro da Série. Este volume destaca crônicas próximas ao universo de crianças e adolescentes e outros em que pessoas dessas faixas etárias são protagonistas ou narradoras. São textos que pretendem despertar o gosto pela leitura. Capa do livro "Pra começar: Melhores Crônicas de Cidinha da Silva. ...

    Leia mais
    Escritora Cidinha da Silva (Foto: Elaine Campos)

    O dia que o livro foi traje de gala

    Cerimoniosas, escolhemos na estante nossa melhor roupa. Aquela túnica-palavra que mais emprestasse sentidos para a vida. Palavras de amar, de desaguar, de comover, de temperar, movimentar, fazer vibrar, acordar, transcender, trovejar, de ventar fundo e causar tremor em todas as camadas das águas. Por Cidinha Da Silva Do Medium Foto: Elaine Campos Nos vestimos belas e fomos para as ruas com nossas crianças que também escolheram as palavras que queriam vestir. Nossos livros ouviam e falavam pelo caminho até chegar ao lugar da grande escolha. Eram vistos, tocados, fotografados, inquiridos. Recebiam olhares de alegria, curiosidade, cumplicidade, consternação, aprovação. A caneta e o lápis, companheiros fiéis dos livros, entraram em ação, e umas pessoas anotavam os títulos das outras para pesquisar depois, para ler. Naquele dia o sonho da leitura como direito humano aconteceu. O sonho de sermos a agência da transformação pelo conhecimento, que antes de modelar ...

    Leia mais
    Fundação-Cultural-Palmares

    Fundação Cultural Palmares: Convite para participar de Consulta Pública

    A Fundação Cultural Palmares está elaborando uma publicação sobre O RECORTE RACIAL E DE AFRICANIDADES NAS POLÍTICAS PÚBLICAS DO LIVRO, LEITURA, LITERATURA E BIBLIOTECAS, a partir de diálogo institucional com a DLLLB (Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas) que objetiva referenciar políticas públicas para o setor pelos próximos dez anos. A publicação está sendo construída com as contribuições de escritoras e escritores negros e periféricos, críticos e agentes do mundo editorial (editoras e livrarias negras, comunitárias e periféricas), leitoras e leitores, pessoas interessadas no mundo do livro, de um modo geral. Esta breve consulta pública por meio de sete questões estruturadas também integra o processo constitutivo da publicação. Podemos nos perguntar por que que incluir a literatura periférica em uma abordagem da literatura negra? Porque é nossa vocação alcançar a população negra onde quer que ela esteja e existe um número significativo de autoras e autores negros dentre os ...

    Leia mais
    blank

    A menina linda

    por Cidinha da Silva* Era daquelas meninas bonitas até no berçário de recém-nascidos. À medida em que foi crescendo tornou-se uma bebê linda, menina linda, mulher linda. Todo mundo pasmava, reconhecia e elogiava. Pode-se dizer que ela se acostumara a ser bonita desde pequena e acolhia os elogios com naturalidade e simpatia. Um dia formou-se professora de artes e foi estagiar em escola pública. No primeiro dia de aulas não cabia em si de alegria. Teria uma professora negra muito boa de diálogo como orientadora e um montão de crianças negras e mestiças, mais umas tantas crianças brancas, sorriam para as atividades desenvolvidas pela nova professora nova. Ao final do turno, as mais afetivas foram beijá-la e ela retribuía o carinho pensando consigo que se empenharia para que todos os dias fossem únicos e mágicos como aquele. A última criança da fila, uma menina vivaz, penteada como bailarina russa, perguntou baixinho: ...

    Leia mais
    blank

    Letramento Racial – Pílula 1

    "Aquela palavra macaco não foi racista, foi no embalo do jogo" Por Cidinha da Silva Olha, Patrícia Moreira, funciona assim: se você está dirigindo um carro pelas ruas de Porto Alegre, atende o celular, desconcentra-se das funções de motorista, freia em cima da faixa de pedestres e quase mata de susto um pai que atravessa a rua tranquilamente, de mãos grudadas no filho de 4 anos, é justo que ele te diga: "tu és uma imbecil, guria, uma irresponsável! Tu podias ter matado meu filho, não vês? Mas, se ao invés disso, igualmente tomado pelo calor da hora, pela ira, ele te disser: "mulherzinha ordinária, onde compraste tua carteira? Tu devias estar em casa, dirigindo fogão e lavando as cuecas do teu marido, isso, se tu tiveres marido, guria vagabunda, que homem nenhum deve querer uma idiota como tu." Se ele fizer isso, PM, não há sangue quente que o ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist