quinta-feira, maio 28, 2020

    Tag: Dia da Mulher Negra Latina e Caribenha

    blank

    Negra Soy: Conheça cinco mulheres artistas negras e latino-americanas

    Black power, raízes latinas e o poder feminino são temas constantes nas letras dessas cantoras que começam a ganhar o mundo com seus hits. No mês em que se celebra a mulher afro-latino-americana selecionamos cinco vozes da cena musical que não vão sair dos seus ouvidos Por Silvana Martins| Luciana Paulino, Da Marie Claire Cantoras - Koffee (Foto: Ilustração Silvana Martins) Nome: Mikayla “Koffee” Simpson, 19 anos Estilo: Reggae e Dancehall Discografia: EP Rapture (2019) Trajetória: A relação de Koffee com a música começou cedo, quando, ainda criança, começou a cantar no coral da igreja. A carreira profissional teve início depois de vencer um show de talentos em sua escola – que era, na verdade, uma audição que a levou a estudos mais profundos de teoria musical e técnica vocal. Koffee estourou globalmente quando lançou “Burning”, uma música em homenagem ao atleta Usain Bolt, que o ...

    Leia mais
    blank

    25 de julho: A visibilidade da mulher negra e a luta para romper o silêncio

    A data oportuniza a discussão sobre os meios para superar a opressão histórica sobre as mulheres negras Por Fabiana Reinholz, Do Brasil de Fato 25 de julho: Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha (Foto: Imagem retirada do site Brasil de Fato) Mesmo pertencendo a maior parcela da população, uma vez que vivemos em um país no qual temos uma maioria de negros e mulheres, as mulheres negras permanecem sendo as mais exploradas e negligenciadas socialmente. Realidade que pode ser constatada nos dados que tratam do mercado de trabalho, no mapa da violência ou na representatividade política. A frente e por trás disso, o racismo e preconceito, cada vez mais arraigados. O dia 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Afro-Latina, Americana e Caribenha e também Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, é uma boa oportunidade para a reflexão sobre essa ...

    Leia mais
    blank

    Mulheres negras marcham pela democracia e pelo futuro

    No Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-americana e Caribenha – 25 de julho – nesta quinta-feira, as mulheres negras, cerca de 25% da população brasileira, tomam as ruas para denunciar a violência a que são submetidas diariamente no país e na América Latina. Por Marcos Aurélio Ruy, Do Vermelho (Foto: Imagem retirada do site Vermelho) Levantamento feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) aponta as dificuldades enfrentadas pelas mulheres no Brasil. Somente em 2018, foram registrados 4.254 assassinatos de mulheres no Brasil, 1.173 dos quais como feminicídio, assassinato motivado por ódio pela condição de ser mulher. Para Mônica Custódio, secretária da Consciência Negra da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) “ser mulher, ainda hoje, é saber e ter a consciência da luta pelo respeito e dignidade como uma pílula diária. Ser mulher negra, é um tanto mais intenso, porque a dose desse remédio ...

    Leia mais
    blank

    Confira atividades que celebram o Dia da Mulher Negra

    Entre os destaques estão duas apresentações da cantora Nãnan Matos Por Devana Babu, Do Correio Braziliense  Nãnan Matos se apresenta hoje, na Casa Akotirene, em Ceilândia e amanhã, na Caixa Cultural (foto: Bruno Pinheiro) Hoje é o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. A data é comemorada desde 1992, a partir do I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-caribenhas, na República Dominicana, e foi instituída por lei, no Brasil, em 2 de junho de 2014. Tereza de Benguela foi uma líder quilombola do século 18, cuja história de resistência e conquistas é lembrada na data. O Diversão & Arte selecionou algumas atividades da semana que continuam esse legado. Nãnan canta África A cantora Nanãn Matos, artista de destaque no DF, encerra amanhã, na Caixa Cultural, a temporada do espetáculo Nãnan canta África. Calcado na trajetória e na produção autoral da cantora, o ...

    Leia mais
    blank

    Pesquisadoras da UFBA e ativistas participam de debate sobre Feminismo Negro

    Evento acontece na quarta-feira (24), no Museu de Arte da Bahia, e faz parte do projeto Reflexões de Feminismos Negros Combativos, promovido pelo coletivo Coletivo Criôla Criô Do G1 BA Museu de Arte da Bahia MAB Bahia (Foto: Imagem retirada do site G1 BA) Com objetivo reunir pesquisadoras da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e ativistas do feminismo negro, para refletir estratégias para enfrentamento do racismo na sociedade brasileira, o Coletivo Criôla Criô promove o projeto Feminismo Negro Combativo. A mesa, 'Reflexões Feminismos Negros' será realizada no Museu de Arte da Bahia (MAB), nesta quarta-feira (24). A proposta é discutir temáticas como: Saúde Mental da Mulher Negra, Encarceramento Feminino, Violência Obstétrica, Violência Doméstica e Assédios. O projeto, que celebra o Dia da Mulher Negra Latina e Caribenha – o 25 de Julho - continuará no Mês da Consciência Negra (novembro), com formações em escolas, comunidades, centros ...

    Leia mais
    blank

    Na véspera do Dia Internacional da Mulher Negra, mulheres da Baixada narram histórias de luta

    Na contramão das estatísticas do país, onde mulheres negras são 50% mais suscetíveis ao desemprego do que as mulheres e homens brancos e com renda média menor do que a metade da renda média dos homens brancos e 35% do que a de mulheres brancas — segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) de 2018 —, três mulheres negras da Baixada Fluminense celebram suas histórias de vida. Na véspera do Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, Dani Macedo, Vera Lúcia Santana e King ressaltam a importância de reverter as estatísticas. Por Cíntia Cruz, Do Extra Vera Lúcia: da seção de limpeza para o plenário Foto: Cléber Júnior / Agência O Globo — As mulheres negras são maioria em tudo que é depreciativo. Somos obrigadas a provar que nosso corpo não é só para rebolar, mas que temos cabeça pensante — ressalta Vera ...

    Leia mais
    blank

    Mulheres negras se engajam no combate à intolerância religiosa

    Debate reuniu representantes de diversas crenças Por  Camila Maciel, Da Agência Brasil (Foto: Reprodução/ Facebook) Mulheres negras evangélicas, católicas e candomblecistas apresentaram hoje (23) durante a 12ª edição do Latinidades – Festival da Mulher Afro Latino Americana e Caribenha – suas experiências de resistência ao racismo a partir da prática religiosa. Ao participar de debate que discutiu as “Ancestralidades como pertencimento”, as mulheres reafirmaram a necessidade de combater a intolerância religiosa que, no Brasil, se expressa, sobretudo, no ódio às crenças de matriz africana. A advogada Juliana Maia, da Comunidade Batista de São Gonçalo e pesquisadora do movimento pentecostal no Brasil, destacou, a partir da historiografia mundial, exemplos de levantes e atos de resistência negra que partiram da espiritualidade. Entre eles, ela citou o vudu no Haiti, no contexto de independência e libertação dos escravos; o islamismo na Revolta dos Malês, na Bahia, no século 19; ...

    Leia mais
    blank

    8 projetos de meninas que estão combatendo o racismo na escola

    Meninas negras de várias regiões do país mostram como fortaleceram a identidade negras em suas escolas e comunidades Do Criativos da Escola  Criativos da Escola/Divulgação Embora seja a maioria no país (54%), como mostra o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),  a população negra ainda luta para eliminar desigualdades e discriminações até hoje. No próximo dia 25 de julho, quinta-feira, é celebrado o Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. A data foi criada em 1992, durante o 1º Encontro de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-caribenhas e é considerada um marco na luta das mulheres negras em todo o mundo. No Brasil, o dia foi oficialmente reconhecido em 2014, por meio da Lei nº 12.987/2014 e, desde então, o país celebra o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Tereza foi líder do Quilombo de Quariterê, no Mato Grosso, no século 18. Diante da importância da data, o programa Criativos da ...

    Leia mais
    blank

    Uylê das Pretas acontece neste sábado, às 16h, na Casa da Pólvora

    Evento faz parte do 25J, mês da mulher negra, e contará com roda de diálogo, música, poesia, performance e feira preta Do Brasil de Fato Neste sábado (20) acontece mais um evento da programação do 25 de Julho: o Uylê das Pretas. Na sua segunda edição, o evento terá início às 14h, no complexo Casa da Pólvora, e tratá roda de diálogo, música, poesia, performance e feira preta. Segundo a organização, o Uylê das Pretas é uma ação político-cultural organizada pelos diferentes movimentos e  coletivos que pautam a questão de gênero, raça, classe e sexualidade, e que se juntam neste mês alusivo ao 25 de Julho para fomentar, estimular e produzir a visibilidade da arte e da cultura da mulher negra no estado. A atividade é uma produção da Coletiva Abayomi -  Mulheres Negras da Paraíba, Slam Parahyba e GMLB Maria Quitéria/Pb. Com o tema: “Mulheres Negras pelo Bem Viver: ...

    Leia mais
    blank

    Aula aberta e gratuita de dança afro, em São Paulo, celebra a riqueza ancestral no Dia da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha

    No Dia da Mulher Negra, Latino-americana e Caribenha dance a riqueza de ter as tecnologias ancestrais a seu favor, na aula aberta de dança afro contemporânea que acontecerá dia 25 de julho, na Vila Itororó, em São Paulo. Por Isadora Santos, enviado para o Portal Geledés  O evento tem como tema: Kolapo. #ifeelrich. O significado da palavra Kolapo, em Yoruba, quer dizer: Toda riqueza deve unir. E daí partiu a ideia da bailarina, jornalista e astróloga, Leandra Silva, de unir a riqueza e poder ancestral para dançar com liberdade e sensibilidade essa data tão importante para a pauta feminina negra. Leandra comanda a aula aberta ao som dos tambores dos percussionistas, Edvan Mota e Guilherme Ribeiro. Vamos celebrar a grandeza de tomar posse do que é nosso por direito, nosso corpo, nossa história, nossa estética e porque não dizer, nossos bens. A dança foi o caminho escolhido para isso. Você ...

    Leia mais
    Reprodução/Facebook

    Com protagonismo de mulheres negras, Festival Latinidades chega pela primeira vez a São Paulo

    Programação do evento tem como objetivo dar visibilidade para a criação artística e intelectual de mulheres negras Do Rede Brasil Atual A cidade de São Paulo receberá, pela primeira vez, o Festival Latinidades, que este ano chega à sua 12ª  edição. O evento será realizado entre os próximos dias 23 e 27, no Centro Cultural São Paulo, na região central. Criado em Brasília, o festival surgiu para fortalecer a identidade e dar visibilidade para a criação artística e intelectual de mulheres negras do Distrito Federal, onde 57% da população é negra. “É uma população invisível para dentro e para fora”, explica Jaqueline Fernandes, coordenadora-geral do Latinidades, o maior festival do gênero na América Latina. A programação do evento inclui desfiles, shows, debates, feiras, oficinas, performances e vivências. “É uma amostra do que nós, mulheres negras, produzimos nos diferentes campos de conhecimento.” Por conta de seu protagonismo, Jaqueline diz que o festival se ...

    Leia mais
    blank

    Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha conta com eventos especiais nas Fábricas de Cultura

    Representatividade feminina negra, assim como o racismo e machismo enfrentado por essas mulheres, são algumas das abordagens da série de atividades realizadas pelas Fábricas Jardim São Luís e Diadema Por  JARIZA RUGIANO,  para o  Portal Geledés  Imagem enviada para o Portal Geledés, por  JARIZA RUGIANO Grupos femininos negros da América Latina e Caribe se reuniram no 1º Encontro de Mulheres Negras Latinas e Caribenhas em 1992, quando destacaram os efeitos opressores do machismo e racismo, se organizando para combatê-los. Essa rede de mulheres lutou para que a ONU reconhecesse o dia 25 de julho como Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. E, desde 2014, no Brasil a data também marca o Dia Nacional de Tereza de Benguela, líder quilombola do século 18 que ajudou comunidades negras e indígenas na resistência à escravidão.   As consequências dos preconceitos e as condições da vida das mulheres ...

    Leia mais
    Janaina Medina Domingos, de 35 anos, usou turbante pela primeira vez. (Foto: Danielle Valentim)

    Julho das Pretas dá tom estratégico para valorização da mulher negra

    Na Comunidade Quilombola Chácara Buriti, a campanha foi recebida como um presente pela moradoras Danielle Valentim, do Campo Grande News Janaina Medina Domingos, de 35 anos, usou turbante pela primeira vez. (Foto: Danielle Valentim) Pertencimento, identidade, valorização e empoderamento. Com um nome para chamar a atenção, mesmo, o lançamento da campanha “Julho das Pretas” na Comunidade Quilombola Chácara Buriti foi recebida como um presente pelas moradoras. A tarde de conversa e troca de experiências emocionou e encorajou mulheres a se autoconhecerem para suportar a discriminação sofrida fora da comunidade. Na Chácara, o Julho das Pretas mal foi lançado e já levantou um diálogo e reflexão sobre as desigualdades que dão invisibilidade às mulheres negras. Se trata de um mês inteiro para se debater políticas públicas de enfrentamento ao racismo e ao sexcismo reafirmando o protagonismo e que o lugar da mulher negra “é onde ela quiser”. ...

    Leia mais
    blank

    PCR promove atividades para marcar Dia da Mulher Negra

    Para marcar o Dia da Mulher Negra Latinoamericana e Caribenha, comemorado no próximo dia 25, a Prefeitura do Recife vai promover uma série de atividades voltadas à mulher negra. As Secretarias municipais de Saúde, da Mulher e de Assistência Social e Direitos Humanos prepararam uma programação para todo este mês de julho. Do  Revista algomais A programação culmina na 7ª Conferência da Mulher do Recife e se encerra no 16º Fórum Perinatal. (Fotos: Andréa Rêgo Barros/Arquivo PCR) Disponível no site da PCR, a programação culmina na 7ª Conferência da Mulher do Recife, que será realizada entre os dias 25 e 27, no Centro de Convenções, e se encerra no 16º Fórum Perinatal, no dia 31, quando serão abordados temas como racismo institucional e assistência perinatal. O fórum será voltado a profissionais de saúde, gestores, estudantes e sociedade civil. Oficinas de saúde da mulher negra estão sendo ...

    Leia mais
    Imagem retirada do sire Correio 24 Horas

    Seis mil acarajés serão distribuídos de graça em Salvador; saiba onde

    Ação acontecerá no dia 28 de julho Do Correio 24 Horas Imagem retirada do sire Correio 24 Horas O Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha, celebrado dia 25 de julho, esse ano, será comemorado no dia 28 de julho (domingo), com a distribuição, gratuita de 6 mil acarajés em Salvador. O evento, que é aberto ao público,  acontecerá das 10h as 19h, na praça da Cruz Caída, no Pelourinho.A ação  é uma realização do Ponto de Cultura da Associação Nacional das Baianas de Acarajé, Mingau, Receptivo e Similares (ABAM), entidade sem fins lucrativos, que tem como objetivo celebrar as conquistas das mulheres negras  além de promover e fortalecer o debate de enfrentamento ao racismo, sexismo e demais desigualdades raciais e sociais. Durante o evento, além de distribuir o acarajé a associaçaõ realizará no local, a partir das 10h, a “Feira da Mulher” com participação de empreendedoras ...

    Leia mais
    blank

    Marcha das Mulheres Negras de SP 2019

    Marcha das Mulheres Negras No dia 25 de Julho, a partir das 17h30, na Praça da República, terá início a concentração para a Marcha das Mulheres Negras de São Paulo. Após reunir cerca de 7 mil pessoas em 2018, voltamos às ruas num ato de enfrentamento às políticas de desmonte dos direitos sociais e em uma conjuntura de graves violações de direitos humanos, que afetam principalmente a nós, mulheres negras. Na data em que se celebra o Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha e Dia Nacional de Tereza de Benguela, estaremos unidas em todo o continente na luta contra as várias opressões que sofremos, com o objetivo de superá-las. Do Kickante Este ano, o mote escolhido é: “Sem violência, racismo, discriminação e fome! Com dignidade, educação, trabalho, aposentadoria e saúde!”. Os eixos são uma resposta à precarização dos serviços de assistência e previdência ...

    Leia mais
    blank

    Conheça dez mulheres negras que fizeram história na América Latina e no Caribe

    Neste 25 de julho, é celebrado o Dia da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha; Opera Mundi reuniu a história de algumas delas Por Alê Alves, Do Opera Mundi Opera Mundi reuniu a história de dez mulheres negras que marcaram a história da América Latina e no Caribe Em 25 de julho de 1992, Santo Domingo, capital da República Dominicana, acontecia o primeiro Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-caribenhas, criado em decorrência das dificuldades de mulheres negras se verem representadas no movimento feminista e no movimento negro. Além das discussões sobre o machismo e o racismo, o Encontro se tornou um marco ao instituir o dia 25 de julho como Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha. A oficialização da data, reconhecida pela ONU ainda em 1992, busca dar visibilidade à história e às lutas de mulheres negras da região e pressionar o poder público para combater os problemas que atingem ...

    Leia mais
    blank

    Marcha das Mulheres Negras 2018: Uma mistura de emoção e militância

    Uma mistura de emoção e militância, ocorreu durante a marcha das Mulheres Negras 2018. Mulheres negras demonstraram sua força política enquanto marchavam contra o racismo, a violência e pelo bem viver. A marcha aconteceu ao som do grupo Ilú Oba de Min que resgata e valoriza a cultura africana. Flashes de vários momentos, olhos marejados com cada detalhe registrado e compartilhado nas redes sociais... O coração acelera e ainda sinto a forte energia de cada abraço trocado e cada beijo dado nesse grande reencontro de mulheres de várias partes de São Paulo. Por Lu Santana para o Portal Geledés  Marcha das Mulheres  Negras 2018 (Foto: Natália Sena /Geledés Instituto da Mulher Negra) Sim, fiquei tão impactada emocionalmente com o nosso feito, que desde o dia do evento, tento expressar de maneira fiel o que foi participar desse ato histórico e deveras importante para a comunidade negra brasileira, mas me faltam palavras. ...

    Leia mais
    Roda de Conversa / Foto: Naldinho Lourenço

    Terceira edição do “Julho Negro” debate racismo e resistência no Rio de Janeiro

    O Dia Internacional da Mulher Negra, Latina e Caribenha foi lembrado com uma roda de conversa no Museu da Maré Por Jaqueline Deister, do Brasil de Fato  Roda de Conversa / Foto: Naldinho Lourenço  Ao longo desta semana, defensores de direitos humanos e integrantes de movimentos populares do Brasil e de mais 15 países estão reunidos na terceira edição do "Julho Negro" para compartilhar experiências e debater sobre o racismo, a criminalização da pobreza e a militarização do Estado.Durante a programação do evento, que acontece até sexta-feira (27), o dia 25 de julho que marca a data Internacional da Mulher Negra, Latina e Caribenha foi lembrado com uma roda de conversa no Museu da Maré, localizado no Conjunto de Favelas da Maré, no Rio de Janeiro. A mesa contou com a presença de mulheres que atuam na área dos direitos humanos no Brasil, no México, no Chile e na Colômbia. Anielle Franco, professora e irmã da vereadora Marielle Franco, assassinada há mais de quatro meses no Rio de Janeiro, destacou que o "Julho Negro" é um espaço de união para fortalecer ...

    Leia mais
    @THEOPTIMISTDREAMER

    Debates sobre racismo e violência marcam Dia da Mulher Negra

    Coordenadora de rede afrolatina diz que ainda há muito a fazer Por r Juliana Cézar Nunes, DoEBC Foto: @THEOPTIMISTDREAMER/Nappy Mulheres negras da América Latina e do Caribe realizam nesta quarta-feira (25) debates e atos públicos em diversas cidades da região para marcar o Dia da Mulher Negra Latina e Caribenha. Em vários países, inclusive no Brasil, elas reivindicam o combate ao racismo e à violência, além do direito ao bem viver. A data de luta das mulheres negras foi criada há 26 anos por uma rede de mulheres afrolatinas, durante reunião na República Dominicana. A coordenadora geral da rede, Dorotea Wilson, da Nicarágua, acredita que os governos da região precisam intensificar a implementação de políticas públicas voltadas para as mulheres negras. “As mulheres têm avançado muito em alguns aspectos, na América Latina e no Caribe. Mas ainda falta muito o que fazer. Concretamente, em meu país, estamos dizendo ...

    Leia mais
    Página 1 de 4 1 2 4

    Últimas Postagens

    Artigos mais vistos (7dias)

    Instagram

    Twitter

    Facebook

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist