quarta-feira, setembro 16, 2020

    Tag: Vênus Negra

    Em outubro de 1810, Sarah Baartman foi levada da África do Sul à Grã-Bretanha para aparecer em espetáculos. (Foto SPL)

    Sarah Baartman: a chocante história da africana que virou atração de circo

    Há dois séculos, Sarah Baartman morreu após passar anos sendo exibida em feiras europeias de "fenômenos bizarros humanos". Agora, rumores de que sua vida poderia ser transformada em um filme de Hollywood estão causando polêmica. Por Justin Parkinson, do BBC Sarah Baartman morreu em 29 de dezembro de 1815, mas o show, sob uma perspectiva ainda mais macabra, continuou. Seu cérebro, esqueleto e órgãos sexuais continuaram sendo exibidos em um museu de Paris até 1974. Seus restos mortais só retornaram à África em 2002, após a França concordar com um pedido feito por Nelson Mandela. Ela foi levada para a Europa, aparentemente, sob promessas falsas por um médico britânico. Recebeu o nome artístico de "A Vênus Hotentote" e foi transformada em uma atração de circo em Londres e Paris, onde multidões observavam seu traseiro. Hoje em dia, ela é considerada por muitos como símbolo da exploração e do racismo colonial, bem ...

    Leia mais
    blank

    As Vênus negras

    Em livro, pesquisadora da Universidade Federal da Paraíba disseca o discurso que envolve a beleza negra por Ana Ferraz no Carta Capital Saartjie, “pequena Sara”, nasceu na África do Sul em 1789. Nunca se soube seu nome de batismo. Com 1,35 de altura e pertencente à etnia Khoisan, considerada a mais antiga estabelecida na parte meridional da África, aos 10 anos ela foi adotada por uma família de agricultores holandeses, os Baartman, de quem herdou o sobrenome e uma vida de servidão e crueldade. Saartjie pertencia ao povo Hotentote, cujas características físicas tornaram-na objeto de exibição em circos, feiras, teatros ou onde houvesse um bando de curiosos ávidos por conhecer uma “selvagem”. Como outros representantes de seu povo, Saartjie tinha lábios vaginais hipertrofiados e acúmulo de gordura nas nádegas. A Vênus Hotentote, como passou à posteridade, era exibida nua numa jaula, acorrentada para acentuar seu suposto caráter animalesco. No recém-lançado História da Beleza Negra no ...

    Leia mais
    blank

    Racismo à moda da casa

    Vocês sabiam que já houve campo de concentração no Brasil? Surpresa, não? E não foi um só, não. Foram 31. Recebiam alemães, italianos e japoneses, copiando o modelo norte-americano. Nos Estados Unidos, retiraram todas as famílias de japoneses da costa oeste e os prenderam no que foi chamado de "campos de internamento". A justificativa era a de que japoneses, ainda que nascidos nos Estados Unidos, cidadãos norte-americanos, se aliariam a eventuais invasores japoneses quando estes atacassem a costa oeste norte-americana. Vocês sabem, porque japonês é tudo igual. Então assim foi feito também no Brasil. Mas existia uma diferença entre os campos onde se internaram os japoneses e os de outras nacionalidades. O pesquisador Claudio Seto entrevistou uma senhora que foi presa na Granja do Canguiri, entrevista transcrita no livro Ayumi – Caminhos da Imigração, escrito em conjunto com Maria Helena Uyeda. Copio alguns pontos do seu relato: "Os adultos foram ...

    Leia mais
    Venus Negra

    ‘Vênus negra’ aborda colonialismo e racismo na Europa

    Filme conta história real de sul-africana explorada como atração de circo. Atuação da atriz cubana Yahima Torres é o destaque do longa-metragem. Sem nenhuma pretensão a ser didático, "Vênus negra", o contundente novo drama do tunisiano radicado na França Abdellatif Kechiche ("O segredo do grão") atravessa uma série de temas — o colonialismo, o racismo e o machismo, os mais evidentes. Que a história, apesar de ambientada no início do século 19, tenha tanta ressonância numa Europa que ergue barreiras crescentes aos imigrantes, não é mera coincidência. Ao centro do filme, roteirizado pelo próprio Kechiche e Ghalia Lacroix, há uma personagem real cuja biografia é repleta de pontos obscuros. Pelas próprias características de sua vida curta e oprimida, nunca se saberá tudo sobre a sul-africana Saartje Baartman (a impressionante estreante cubana Yahima Torres). Suas formas mais do que generosas, que lhe valeram o apelido de "Vênus hotentote", falaram mais alto ...

    Leia mais

    Últimas Postagens

    blank
    blank

    Artigos mais vistos (7dias)

    Twitter

    Welcome Back!

    Login to your account below

    Create New Account!

    Fill the forms bellow to register

    Retrieve your password

    Please enter your username or email address to reset your password.

    Add New Playlist