Travesti é torturada e morta por 5 homens em Fortaleza

Imagens mostram Dandara, de 42 anos, sendo espancada.

Do Huff post Brasil

A travesti Dandara, de 42 anos, foi espancada, torturada e morta por cinco homens em 15 de fevereiro, no bairro Bom Jardim, em Fortaleza (CE), de acordo com o jornal O Povo.

No vídeo com pouco mais de um minuto, aparecem imagens da vítima sendo recebendo chutes e tapas e sendo agredida com um pedaço de madeira. Ela sangra e tenta subir no carrinho de mão enferrujado.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que as investigações sobre o crime estão a cargo do 32º Distrito Policial e “estão bem adiantadas”.

Três dias antes de Dandara ser morta, a travesti Hérika Izidoro, de 24 anos, foi espancada na avenida José Bastos, na volta de uma festa de pré-Carnaval, também na capital cearense.

A vítima foi encaminhada para o Instituto Doutor José Frota (IJF), onde foi diagnosticada com traumatismo craniano. Segundo o hospital, Hérika continua internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Sobre o caso de Hérika, a SSPDS informou o inquérito está em andamento pelo 3º Distrito Policial.

Com 600 mortes em seis anos — um dado divulgado em 2015 —, o Brasil é o país que mais mata travestis e transexuais.

+ sobre o tema

Angolana lança livro de poemas no recôncavo

É com sorriso no rosto que Isabel Ferreira, 56...

Mulheres negras ainda são prejudicadas no desenvolvimento profissional

Dados do IBGE indicam que a parcela de mulheres...

A urgência do pensamento feminista negro para a democracia

O feminismo é um movimento político e de transformação...

Testemunha acusa réu do caso Trayvon Martin de abuso sexual

MIAMI, 16 Jul 2012 (AFP) - Uma mulher declarou...

para lembrar

Você sabe o que é feminicídio?

Por Alessandra Petraglia Do Catraca Livre Feminicídio é o assassinato...

Cármen Lúcia será primeira mulher a comandar eleições brasileiras

Ministra assume presidência do TSE em abril. Disputa municipal...
spot_imgspot_img

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...

Lançamento do livro “A importância de uma lei integral de proteção às mulheres em situação de violência de gênero”

O caminho para a criação de uma lei geral que reconheça e responda a todas as formas de violência de gênero contra as mulheres...

O que está em jogo com projeto que torna homicídio aborto após 22 semanas de gestação

Um projeto de lei assinado por 32 deputados pretende equiparar qualquer aborto realizado no Brasil após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio. A regra valeria inclusive para os...
-+=