Travesti gaúcha consegue inédita mudança de nome na certidão de nascimento

A travesti Marcelly Malta Schwarzbold, 60 anos, presidenta do Conselho Municipal de Direitos Humanos da Prefeitura de Porto Alegre e Presidenta da Igualdade – Associação de Travestis e Transexuais do Rio Grande do Sul conseguiu um feito inédito para as travestis brasileiras, a alteração do nome de batismo pelo nome social na certidão de nascimento.

A retificação foi autorizada pelo Juíz Antônio Carlos Nascimento e Silva da Vara de Registros Públicos de Porto Alegre, após um pedido dos advogados Gustavo Bernardes e Bernardo Dall´Olmo de Amorim, do Grupo Somos. “Neste caso a Marcelly demonstra que é possível ser reconhecida legalmente como uma pessoa do gênero feminino, mesmo que se mantenha como sexo masculino na certidão de nascimento”, afirmou Dall´Olmo de Amorim.

Feliz com a conquista, Marcelly afirmou: “parece que nasci novamente. Fico muito orgulhosa de poder saber que daqui pra frente outras travestis poderão evitar constrangimentos e humilhações e conseguirão o mesmo direito de alterar seus prenomes nas identidades”, comemorou.

 

Fonte: Revistaladoa

+ sobre o tema

Um ato pra se sentir mulher

Encontro de Mulheres em Defesa da Democracia hoje (7),...

Em dois anos, mais de 78 mil mulheres foram agredidas em MT

Mais de 78 mil mulheres agredidas em apenas oito...

para lembrar

Agressor de mulher terá que pagar gastos do INSS

Medida começará por Espírito Santo e Brasília, mas deve...

O massacre em Orlando, o estupro no Rio e a individualização da violência

Orlando, madrugada de 12 de junho, 50 pessoas são...

23 cientistas negras que mudaram o mundo

Mulheres que merecem toda nossa admiração. Por Anjali Patel Do Buzzfeed 1. Alice...
spot_imgspot_img

Pesquisadora aponta falta de políticas para diminuir mortalidade materna de mulheres negras no DF

"O Brasil é um país muito difícil para uma mulher negra ser mãe, por diversos fatores, dentre eles as dificuldades de acesso a saúde pública,...

Documentário sobre Lélia Gonzales reverencia legado da ativista

Uma das vozes mais importantes do movimento negro e feminista no país, Lélia Gonzales é tema do Projeto Memória Lélia Gonzalez: Caminhos e Reflexões Antirracistas e Antissexistas,...

Aborto legal: ‘80% dos estupros são contra meninas que muitas vezes nem sabem o que é gravidez’, diz obstetra

Em 2020, o ginecologista Olímpio Moraes, diretor médico da Universidade de Pernambuco, chegou ao hospital sob gritos de “assassino” porque ia interromper a gestação...
-+=