“Um negão desse tamanho ser gay?!” Uma conversa sobre racismo e homofobia

Fórum conversou com Hebert Vinícius Miranda, o Jump, poeta do subúrbio do Rio de Janeiro viralizou nas redes sociais com um vídeo em que fala sobre racismo e homofobia. Assista a entrevista

Por Felipe Martins, da Revista Fórum 

Foto:  Julio Campagnolo

No auge da polêmica provocada pela liminar judicial que autorizou a famigerada “cura gay”, o vídeo de um poeta do subúrbio do Rio de Janeiro viralizou nas redes sociais com mais de 500 mil visualizações. Hebert Vinícius Miranda ou Jump, apelido que ganhou no tempo de atleta do salto em distância, retratou nas poderosas rimas a hipocrisia da sociedade brasileira que prega contra o respeito às identidades de gênero durante o dia e “acessa escondido o pornô transex”.

Morador de Vigário Geral, um dos bairros mais pobres da cidade, Jump abordou na entrevista em vídeo que acompanha esta matéria a realidade de ser negro, LGBT e periférico no Brasil: O enfrentamento do racismo, da homofobia e da objetificação do corpo negro.

Ele reflete sobre como o racismo e a homofobia quando atuam juntos sobre o mesmo corpo negro provocam uma combustão de preconceito sobre a vítima do discurso preconceituoso “Há uma expectativa sobre o homem negro de que ele seja másculo, o pegador. Então você ouve coisas do tipo ‘Um negão desses ser viado’. As pessoas são muito mais agressivas com um LGBT negro”.

São reflexões que ele, aos 25 anos, transborda em projetos culturais que promove na periferia da Região Metropolitana do Rio. Em Vigário Geral, promove o Slam da Praça, batalha de poesias que reúne vozes periféricas da cidade. Coordena um coletivo de poetas que promove o Slam Favela Tem Voz. Os artistas se apresentam em bairros da zonas Norte, Oeste e na Baixada Fluminense.

É a contribuição transformadora para quem tem a oportunidade de receber o impacto da arte de Jump.

“Tem muita coisa boa dentro da favela. Tem muito talento perdido. ‘Pra’ arte, ‘pro’ esporte, ‘pra’ ciência. Se eles olharem para dentro da favela vão descobrir muito mais coisas boas do que já tem”.

Assista.

+ sobre o tema

Garoto vítima de homofobia se suicida em Vitória; pais culpam escola do filho

No último dia 17 de fevereiro um garoto se...

“Nosso objetivo é a extinção da Justiça Militar”, diz ex-sargento homossexual discriminado

Fernando Alcântara e Laci Araújo, sargentos assumidamente gays, denunciaram...

STF julgará se Marco Feliciano será processado por homofobia

Procuradoria da União também acusa deputado de racismo A Procuradoria...

Casais homoafetivos viram ‘pães’ no Dia dos Pais

De acordo com o IBGE, 16% das famílias brasileiras...

para lembrar

Marlye Cantora e o sonho de ser professora e artista são destaque do mês no Museu da Pessoa

Criada por sua mãe, Marlye cresceu com dois sonhos:...

Sônia Nascimento – Vice Presidenta

[email protected] Sônia Nascimento é advogada, fundadora, de Geledés- Instituto da...

Suelaine Carneiro – Coordenadora de Educação e Pesquisa

Suelaine Carneiro [email protected] A área de Educação e Pesquisa de Geledés...

Sueli Carneiro – Coordenadora de Difusão e Gestão da Memória Institucional

Sueli Carneiro - Coordenação Executiva [email protected] Filósofa, doutora em Educação pela Universidade...
spot_imgspot_img

Brancos, vamos falar de cotas no serviço público?

Em junho expira o prazo da lei de cotas nos concursos públicos. A proposta de renovação apresentada pelo governo Lula e elaborada de forma interministerial tem sofrido...

Em junho, Djavan fará sua estreia na Praia de Copacabana em show gratuito

O projeto TIM Music Rio, um dos mais conhecidos festivais de música no país, terá como uma de suas atrações, no dia 2 de...

O precário e o próspero nas políticas sociais que alcançam a população negra

Começo a escrever enquanto espero o início do quarto e último painel da terceira sessão do Fórum Permanente de Pessoas Afrodescendentes, nesta semana na...
-+=