sexta-feira, janeiro 14, 2022
InícioEducaçãoVestibular Unesp 2022: veja gabarito oficial da prova da segunda fase e...

Vestibular Unesp 2022: veja gabarito oficial da prova da segunda fase e comentários de professores

Para professores, a prova foi criativa e abrangente. Foram convocados 33.096 candidatos. O resultado final do vestibular será divulgado em 27 de janeiro de 2022.

Fonte: Do G1

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) divulgou na noite deste domingo (19) o gabarito oficial da prova da segunda fase do vestibular 2022.

A organização alerta que o exame tem várias versões do caderno de provas e, abaixo, é apresentado o gabarito para divulgação geral. O candidato precisa consultar no site da Vunesp (www.vunesp.com.br) a versão da prova que realizou.

Confira o gabarito:

blank
Gabarito da 2ª fase da prova da Unesp (Foto: Reprodução)

A prova foi composta por uma redação dissertativa e 60 questões de múltipla escolha, sendo 20 de Linguagens e Códigos (elementos de Língua Portuguesa e Literatura, Língua Inglesa, Educação Física e Arte), 20 de Ciências Humanas (História, Geografia, Filosofia e Sociologia) e 20 de Ciências da Natureza e Matemática (Biologia, Física, Matemática e Química).

Para Lúcia da Costa Antunes, coordenadora Pedagógica do Curso e Colégio Objetivo, a prova foi “criativa e inteligente”

“Uma prova realmente que faz com que o aluno discuta, interprete, chegue a uma resposta a partir de raciocínio, a partir de conhecimento, uma prova que apesar de ser simples, alguns bem tradicionais, mas que exigiram formação um conteúdo deste aluno, conhecimento deste candidato”, disse.

Daniel Cecílio, diretor pedagógico do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP) disse que foi um teste abrangente em todas as áreas do conhecimento.

“Notamos que não houve questões polêmicas ou relacionadas a pandemia, vacina e saúde. A Unesp deixou esses temas de lado. As provas de Física e Matemática chamaram a atenção da nossa banca, com graus de dificuldade de médio para alto”, comentou.

“Na prova de matemática, percebemos um problema com a questão 57 (prova 003), que deve ser anulada, pois o candidato não tinha todas as informações necessárias para resolver a questão”.

Comentários sobre a prova

Redação 


Vanessa Bottasso, professora de Redação do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP)
:

“A prova de redação do vestibular Unesp 2022 apresentou um tema extremamente relevante, solicitando ao candidato que dissertasse em torno de uma frase que ficou associada à atleta Naomi Osaka, reformulada em forma de questionamento: “Tudo bem não estar bem?”. Essa frase-tema segue o padrão das últimas provas Unesp e se consolida como o 4º ano consecutivo em que se propõe questões atuais que despertem uma reflexão filosófica.”

Maria Aparecida Custódio, professora de Redação do Curso e Colégio Objetivo:

“A felicidade compulsória já é algo que vem preocupando bastante os especialistas em comportamentos, os sociólogos… Porque parece que a tristeza não tem mais espaço, sobretudo com o surgimento e a disseminação das redes sociais, as pessoas precisam não apenas estar felizes mas também parecer felizes. E a tristeza parece que saiu de moda de modo que hoje as pessoas estão recorrendo a medicamentos como nunca antes e a indústria farmacêutica tem criado sucessivamente aqueles remédios milagrosos que deixam as pessoas felizes sem que, na verdade, isso seja espontâneo, isso seja legítimo. Então bastante oportuno esse tema porque traduz exatamente o sentimento contemporâneo. É inconveniente ficar triste. E o candidato teve a oportunidade de se posicionar em relação a isso. Por que que não se pode sofrer? O sofrimento não faz sentido? O sofrimento não é algo que faz parte da vida, do crescimento, do amadurecimento? Então eu acredito que os candidatos tenham se sentido à vontade até pra poder falar transformar a experiência particular numa experiência coletiva que é sentimento mesmo da sociedade moderna, pós-moderna.”

Química 


Tathiana Guizellini, professora de Química do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP)


“A prova teve um nível semelhante ao do ano passado, com questões envolvendo pouca contextualização e que trouxe novamente alguns assuntos que apareceram em 2021, como ligações químicas e radioatividade. Apenas uma das questões exigiu cálculo, sendo essa a mais trabalhosa da prova. Os assuntos abordados e o nível das questões foram dentro do esperado para essa prova.”

Física 


Arnaldo Bohn Nobre, professor de Física do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP)

“
O nível de dificuldade da prova foi médio para alto, com duas das cinco questões de nível médio e as três restantes de nível alto. Comparando com o ano anterior (prova de 2021), podemos dizer que o nível de exigência foi ligeiramente mais alto, mas nada fora da realidade comum. Nenhuma questão foi polêmica ou sobre vacinação, pandemia ou/ou saúde (temas atuais). A prova foi contextualizada dentro do que se espera da banca. Houve uma questão de cinemática, uma de termodinâmica, uma de óptica, outra de ondas e uma de eletromagnetismo. Prova clara, precisa, até certo ponto abrangente, e com nível alto de exigência de conhecimento.”

História 

Rodrigo Miranda, professor de História do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP)


“A prova apresenta um nível de dificuldade de médio, pois mesmo as questões que não oferecem nenhum subsídio para a resposta, trazem alternativas bem claras. Em relação ao ano anterior, a prova foi um pouco mais exigente, especialmente por explorar tópicos que não são tão frequentes, como a Revolução dos Cravos, em Portugal, e pré-história. Por outro lado, algumas questões dialogam diretamente com o contexto que o aluno tem vivido nos últimos anos, com perguntas sobre autoritarismo, liberdade de imprensa e significado de monumentos históricos. Destaca-se o equilíbrio entre as várias frentes da história, com um leve predomínio de História Geral.”

Gramática


Fabio Blanc, professor de Gramática do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP)


“Esta segunda fase da Unesp manteve-se fiel à forma e ao conteúdo das provas anteriores. Leitura e interpretação de textos de diversos gêneros, perguntas sobre figuras de linguagem e transposição de discurso direto para o indireto. No geral, a prova estava num nível médio para fácil.”

Geografia 


Sebastian Alvarado Fuentes, professor de Geografia do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP)


“A prova de geografia da segunda fase da Unesp 2022 apresentou questões de dificuldade média, se assemelhando a prova do ano passado. Questões bem contextualizadas e com bastante auxilio de tabelas, gráficos e mapas colaboraram para que o candidato tivesse um apoio de textos verbais e não verbais na hora da resolução. A prova, embora apenas com 6 questões de geografia, foi capaz de contemplar vários tópicos da geografia, tal como geografia econômica, física, política e ambiental. Vale ressaltar que questões ligadas à geografia da saúde não apareceram nas questões de geografia.”

Biologia


Fábio Vilar de Menezes, professor de Biologia do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP):

“
A prova de Biologia deste ano estava contextualizada com os temas da área e um pouco mais difícil do que a do ano passado. Não identifiquei nenhuma questão polêmica. Acerca da distribuição dos assuntos, com boa abrangência. Destaca-se a falta do tema vacina. Considerei uma excelente prova, com questões muito bem elaboradas que irão premiar os melhores alunos.”

Guilherme Francisco, professor de Biologia do Curso e Colégio Objetivo:

“A prova de biologia [teve] somente cinco questões. Assuntos variáveis. Caiu sobre botânica, sobre microbiologia, genética, sobre evolução. Assuntos diversos, mas prova com nível de dificuldade grande. O aluno teria que tomar muito cuidado com o enunciado, muito cuidado com alternativas que pareciam corretas, mas eram pegadinhas. Então, uma prova de nível um pouco mais elevado, né? Típica pra selecionar o bom aluno.”

Inglês 


Alexandre Torres, professor de Inglês do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP)
:

“A prova de inglês da Unesp do ano de 2022 teve praticamente todas as questões de nível médio. Como sempre, as questões de inglês sempre estão bem contextualizadas com perguntas, atendendo de forma clara a todos os textos que se dão em vários gêneros textuais. Podemos encontrar perguntas de compreensão de texto, assim como de vocabulário específico e também de referenciais. Não houve nenhuma questão sobre pandemia ou vacinação. Essa prova acabou cumprindo o mesmo estilo das avaliações dos últimos anos, trazendo dessa vez temas importantes voltados a linguagem artística literária que podem trazer um bom desafio para o vestibulando.”

Cláudio Marques, professor de inglês do Colégio e Curso Objetivo:

“Em relação a prova de inglês da UNESP segunda fase, a prova apresentou um texto que falava sobre o livro Memórias Próximas de Brás Cubas, do consagrado autor Machado de Assis. O texto apresentou um vocabulário difícil, que exigia do candidato conhecimento de vocabulário bem, eu diria, elevado, né? De nível avançado. Havia uma tirinha que facilmente o aluno leria e também acertaria a tentativa correta. E no finalzinho um quadrinho também muito interessante, fácil.”

Matemática 


Giuseppe Nobilioni , coordenador de Matemática do Curso e Colégio Objetivo

“A prova de matemática foi difícil. Foram as últimas 5 questões da prova. A 56, a 60 foram até relativamente fáceis, mas as outras três foram difíceis. Foram cinco questões diferentes, de analítica, de trigonometria, de geometria, duas de álgebra. Principalmente a 57, que deixou muito a desejar, não ficou nada claro esse mecanismo que ele apresentou. Achei que essa questão 57 pudesse ter um enunciado melhor”.

Mário Eduardo Fernandes, professor de Matemática do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP)


“A prova da segunda fase da Unesp em matemática este ano foi uma prova de nível alto, mais difícil que a de anos anteriores. Não tivemos nenhuma questão polêmica ou com tema ligado à pandemia, porém todas as questões foram contextualizadas. Os assuntos tratados foram bem abrangentes, com questões que possuíam mais de um conceito matemático para sua resolução. De modo geral, a prova foi mais exigente do que a Unesp costuma ser, diversificando conceitos e contextos em suas questões.

Literatura 


Milton Costa, professor de Literatura do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP)
:

“Prova de nível médio, bastante semelhante à anterior, equilibrada nas exigências em relação à Literatura, Gramática e Interpretação de textos. Na prova de Linguagens, não houve nada relacionado à pandemia, mas sim à indiferença da sociedade em relação a mortos numa tragédia como ela, sobretudo no cenário brasileiro. A prova de Redação manteve a excelência e a verve dos últimos três exames: tema abrangente, universal, polêmico e focado no comportamento humano. Ótima coletânea: provocadora e informativa, na medida para candidatos bem-informados. Uma prova dentro das expectativas, sem nenhuma surpresa.”

Serginho Henrique, professor de Português do Curso e Colégio Objetivo:

O que chama mais atenção é apesar de o número reduzido de questões, uma variedade bastante grande de gêneros textuais. Tem tirinha, tem texto filosófico, tem poesia, tem crônica e tem texto crítico argumentativo. A poesia é uma poesia do Camões, uma poesia clássica e o texto do Alfredo Bosi também chama atenção pelo fato de que soa como homenagem dado que ele morreu esse ano. Ele também já tinha aparecido na FUVEST. Como conteúdo a gente tem figuras de linguagem, tipos de discurso e vocativo. Questões mais da área de linguagens e a questão literária no Camões, de novo, o amor e a e a submissão num texto dele sobre amor platônico e o Alfredo Bosi fazendo uma reflexão sobre a miséria, e a exploração que o capital e o capitalismo provocam. Aí ele tem como referência o Graciliano Ramos com Vidas Secas. A crônica do Drummond, a importância dos alunos entenderem o quanto crônica é um gênero que dialoga com o tempo, o momento presente do autor. É uma crônica do Drummond sobre o dia de finados em que ele faz uma reflexão sobre a morte, também a morte da natureza, ele expande sentido de finados. Uma boa prova, uma prova de nível médio, uma prova em que o aluno vai vai ter bastante segurança pra realizar.

Humanidades 


Silvio Ricardo Wiltenburg Sawaya, professor de Humanidades do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP)

“
A prova de humanidades deste ano segue o nível médio padrão do ano anterior, predominando a filosofia em relação à sociologia. Apresenta questões muito bem elaboradas, sem questões polêmicas e abordando temas clássicos, como: a filosofia kantiana, a relação entre mito e filosofia, a discussão entre a revolução científica e a filosofia da ciência, além de questões com temas atuais: ecologia e manifestações de 2013, sendo a últimas uma questão que foge aos padrões por abordar um acontecimento político recente. Todas elas fazendo um uso preciso e bem pensado do texto do enunciado, porém um conhecimento prévio ajudava o vestibulando a respondê-las.”

José Maurício Mazzucco, professor de Filosofia e Sociologia do Curso e Colégio Objetivo

“A prova de filosofia foram quatro questões relativamente tranquilas, sem surpresas, sem dificuldades. O tema central foi a quebra de paradigmas. Por exemplo, caiu sobre racionalismo, fazendo oposição ao dogmatismo. Quer dizer, típico do pensamento do século 18. Uma outra questão fez também a distinção entre a filosofia que quebrou, digamos assim, o paradigma anterior da mitologia. Então também a questão do uso da razão. Caiu uma questão do Kant sobre os limites da razão, que é o significado da conceito de crítica do Kant. E um exercício de ecologia profunda que também é uma quebra de paradigmas entre o homem e a natureza. É interessante porque foi uma temática contínua sobre a questão da razão e os paradigmas. Uma prova bem simples, mas bem bonitinha, bem honesta. Tranquila e bons textos.”

Vagas de 2022

No total, estão em disputa 7.690 vagas nos cursos da instituição oferecidos em 24 cidades de todas as regiões do estado (veja a lista completa abaixo). O resultado final será divulgado em 27 de janeiro de 2022.

Cursos da Unesp

Os cursos da Unesp são oferecidos nas seguintes cidades: Araçatuba (140 vagas), Araraquara (855), Assis (405), Bauru (1.085), Botucatu (600), Dracena (80), Franca (410), Guaratinguetá (310), Ilha Solteira (470), Itapeva (80), Jaboticabal (280), Marília (475), Ourinhos (90), Presidente Prudente (640), Registro (80), Rio Claro (485), Rosana (80), São João da Boa Vista (80), São José do Rio Preto (460), São José dos Campos (120), São Paulo (185), São Vicente (80), Sorocaba (80) e Tupã (120).

Reserva de vagas

O Sistema de Reserva de Vagas para Educação Básica Pública (SRVEBP) destina 50% das vagas de cada curso de graduação da Unesp para alunos que tenham cursado integralmente o ensino médio em escola pública, sendo que 35% das vagas desse sistema são destinadas aos candidatos que se autodeclararem pretos, pardos ou indígenas.

RELATED ARTICLES