Yale homenageia menina negra denunciada à polícia por pulverizar insetos invasores

Enviado por / FontePor Zoe Sottile, da CNN

Escola de Saúde Pública de Yale realizou uma cerimônia para celebrar os esforços de Bobbi para erradicar a espécie de mosca invasora em janeiro

A Universidade de Yale homenageou Bobbi Wilson, uma menina negra de 9 anos que foi denunciada à polícia após pulverizar moscas-lanternas, uma espécie de inseto invasor nos Estados Unidos.

A Escola de Saúde Pública de Yale realizou uma cerimônia para celebrar os esforços de Bobbi para erradicar a espécie invasora em 20 de janeiro, de acordo com um comunicado da universidade à imprensa.

A cerimônia também serviu como uma oportunidade para reconhecer a doação de Bobbi de sua coleção pessoal de moscas-lanternas para o museu Peabody de Yale.

“Yale normalmente não faz nada assim… isso é algo exclusivo para Bobbi”, disse a professora-assistente da Escola de Saúde Pública de Yale, Ijeoma Opara, que organizou o evento, no comunicado da universidade. “Queríamos mostrar sua bravura e como ela é inspiradora, e só queremos ter certeza de que ela continua a se sentir honrada e amada pela comunidade de Yale”.

Em outubro, Bobbi estava testando um repelente caseiro para borrifar moscas-lanternas em sua cidade natal, Caldwell, Nova Jersey. Os departamentos agrícolas estaduais de todo o país instaram os americanos a matar os insetos invasores, que representam uma ameaça para as árvores e plantas nativas.

Mas a busca de Bobbi para ajudar a remover as espécies invasoras foi interrompida quando um vizinho chamou a polícia relatando “uma pequena mulher negra andando, borrifando coisas nas calçadas e árvores em Elizabeth e Florence”.

A mãe de Bobbi, Monique Joseph, disse anteriormente à CNN que o incidente confundiu e afligiu sua filha.

O incidente chamou a atenção para a “adultização” de meninas negras, que, segundo especialistas, são tratadas com mais severidade pela polícia do que suas contrapartes brancas.

A cerimônia foi a segunda visita de Bobbi a Yale. Ela foi convidada a visitar a universidade logo por Opara após o incidente policial.

Na cerimônia, Monique elogiou Opara, que dirige um programa de orientação para adolescentes negras, por acolher e apoiar sua filha Bobbi, bem como sua filha Hayden, de 13 anos.

“Dra. Opara, você tem sido uma bênção”, disse ela, de acordo com o comunicado à imprensa. “Você faz parte do nosso testemunho e do que significa ter uma comunidade de cientistas e médicos incríveis, bonitos, negros e inteligentes, e mais importante do que isso é o seu coração e a sua paixão pelo trabalho que você faz”.

“Você nos ajudou a mudar a trajetória daquele dia”, acrescentou ela.

Para Monique, o incidente se tornou uma oportunidade de se manifestar contra o racismo em sua cidade e em todo o país.

“Estou ciente de que isso aconteceu para nós, não a nós”, disse ela na cerimônia, de acordo com o comunicado. “A razão pela qual Bobbi está aqui, e não estamos de luto, é porque alguém acima queria que fizéssemos parte da mudança contra o racismo em nossa cidade … É porque temos Bobbi que somos capazes de ficar aqui e fazer algo sobre isso, para falar por nós mesmos”.

“Eu não falo apenas por Bobbi. Não falo apenas por minhas filhas. Eu falo pelas crianças”, continuou Monique. “Falo por qualquer um que marque aquela ‘outra’ caixa, que tenha racismo contra eles, preconceitos contra eles”.

A coleção de moscas-lanternas de Bobbi já foi habilmente montada e está em exibição pública no Peabody Museum, de acordo com o comunicado.

+ sobre o tema

Da proteção à criação: os pós-docs negros da USP nas fronteiras da inovação

Desenvolvimento de produtos, novas tecnologias para a geração de...

Programa Erasmus oferece bolsas integrais na Europa

O Erasmus, programa promovido pela União Europeia para fomento a...

Projeto SETA tem novo financiador e amplia trabalho aprofundando olhar interseccional

O Projeto SETA (Sistema de Educação por uma Transformação Antirracista),...

para lembrar

Secretaria vai cortar ponto de professores da greve na Bahia

Profissionais decretaram greve por tempo indeterminado no dia 11...

Unicamp registra maior nº de mulheres aprovadas desde 2014 e calouros fora de SP sobem 65%

Universidade contabilizou alta de matriculados com renda familiar de...

Sem funcionários, escola de Guarulhos (SP) usa alunos na faxina

Alunos e funcionários --que antes trabalhavam apenas com...
spot_imgspot_img

Provas do Enem 2024 serão em 3 e 10 de novembro; confira o cronograma

O cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2024 foi divulgado nesta segunda-feira (13). As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10...

Da proteção à criação: os pós-docs negros da USP nas fronteiras da inovação

Desenvolvimento de produtos, novas tecnologias para a geração de energia, manejo ecologicamente correto na agricultura e prevenção à violência entre jovens nativos digitais. Essas...

Inscrições para ingresso de pessoas acima de 60 anos na UnB segue até 15 de maio; saiba como participar

Estão abertas as inscrições do Processo Seletivo para Pessoas Idosas que desejam ingressar nos cursos de graduação da Universidade de Brasília (UnB) no período...
-+=