40% das servidoras e magistradas brasileiras já sofreram violência doméstica

Levantamento da USP de Ribeirão Preto e da FGV indica ainda que o maior tipo de violência sofrida pelas mulheres que atuam no Poder Judiciário é o psicológico

Um estudo revelou que 40% das servidoras e magistradas que atuam no sistema de Justiça brasileiro já sofreram algum tipo de violência doméstica. Dentre aquelas que responderam já ter passado por esse trauma, 81% revelam que o(s) incidente(s) ocorreram há mais de um ano, 13% afirmam que sofreram esse tipo de violência nos últimos 12 meses e 6% contam que enfrentam atualmente essa situação.

Ao todo, 300 respostas foram contabilizadas pelas pesquisadoras da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP) e pela Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV).

De longe, o tipo mais frequente de violência sofrido pelas mulheres que responderam ao estudo, é o psicológico, assinalado por 92% das respondentes. Quase metade das participantes – em torno de 47% – já passaram por situações de violência moral. Em seguida aparecem violência patrimonial (32%), física ou ameaça (31%) e sexual (16%).

“Ambiente ainda hostil às mulheres”

Os casos que envolvem violência praticada pelo companheiro são os mais frequentes, sendo citados por 83% das servidoras e magistradas. Depois aparecem as agressões cometidas por pais (14%), irmãos (7%), tios/sobrinhos (6%) e filhos (1%).

“Esses dados reforçam o entendimento de que as respostas do sistema de Justiça não têm dado conta de enfrentar a violência doméstica e familiar, inclusive no caso de mulheres que ocupam uma posição de elite na sociedade. O indicativo de que as duas categorias têm receios ou vergonha de pré-julgamentos feitos por colegas de trabalho, que atuam no sistema de Justiça, sinaliza para a persistência da Justiça como um ambiente ainda hostil às mulheres e perpetrador de violências de gênero”, cita trecho da publicação da pesquisa.

+ sobre o tema

Eles não estão doentes, e nós não estamos loucas

Ontem, uma menina foi estuprada por 30 homens no...

Bolsonaro vira réu por falar que Maria do Rosário não merece ser estuprada

Deputado disse que ela é 'feia'; ele responderá por...

Nota de repúdio: Basta de violencia contra a mulher

Nós do Centro de Defesa e Convivência da Mulher...

Tribunal de Justiça de SP lança programa para homens envolvidos em violência doméstica

Reflexivo e educativo, grupo pretende fazer com que homens...

para lembrar

Mulher vítima de violência será atendida pela Central Ligue 180

A Câmara dos Deputados aprovou nessa segunda-feira (3), em...

Violência doméstica atinge mais mulheres de 31 à 40 anos, com filhos

Um levantamento feito a partir da análise de 111...

Número de medidas protetivas a mulheres sobe 13% em um mês na PB

O número de medidas protetivas expedidas pelo Poder Judiciário...

Atleta medalhista de bronze do Quênia é encontrada morta em casa

Agnes Jebet Tirop, atleta do Quênia recordista mundial dos 10 mil...
spot_imgspot_img

ES está acima da média nacional de mulheres vítimas de violências por parceiros ou ex; veja ranking dos estados

O Espírito Santo é o 5° estado do país com a maior proporção de mulheres com 18 anos ou mais vítimas de violência psicológica,...

A cada 24 horas, ao menos oito mulheres são vítimas de violência

No ano de 2023, ao menos oito mulheres foram vítimas de violência doméstica a cada 24 horas. Os dados referem-se a oito dos nove...

Brasil registra 10,6 mil feminicídios em oito anos

De 2015 até 2023, foram vítimas de feminicídio no Brasil 10,6 mil mulheres, segundo levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). No ano...
-+=