A sexta edição do Ciclo Nacional de Conversas Negras acontecerá em Brasília

Quinta-feira, 27/08, tem  “Agosto Negro”, em Brasília.  

Enviado por  Arísia Barros para o Portal Geledés  

Marcada para os dias 27 e 28 de agosto, a sexta edição do  Ciclo Nacional de Conversas Negras: “Agosto Negro ou o que a História Oficial Ainda Não Conta: O Silêncio Plural Sobre o Racismo no Brasil,acontece no  auditório Antonio Carlos Magalhães Edifício do Interlegis, Via N2, Anexo E, Senado Federal.

Idealizado pelo Instituto Raízes de Áfricas, uma das representações do movimento negro alagoano, o VI Ciclo tem como um dos objetivos aprofundar o diálogo social que contemple e problematize temas relacionados a questão estrutural do racismo.

A realização conta com apoio logístico do Governo do Estado de Alagoas, através da Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos, Secretaria de Estado da Comunicação, Secretaria de Estado da Educação, Secretaria de Estado do Gabinete Civil, do Governo de Brasília, através da Secretaria da Mulher, Igualdade e Direitos Humanos do Distrito Federal e Governo Federal, através do Ministério  de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Fundação Cultural Palmares, Senado Federal e  SMTT/Maceió.

Com  programação diversificada, todos os  temas incorporam o debate sobre o enfrentamento ao racismo e terá a participação  de jovens militantes e pesquisadoras da questão racial, de Alagoas e Brasília.

“Uma das palestrantes, Thânisia Marcella, da Universidade de Brasília afirma que:” Não estamos preparados para pensar de que forma o racismo afeta a realidade e o cotidiano da população negra. O silêncio impera.  Acredito que participar desse ciclo de debates é ter a oportunidade de contribuir na quebra desse silêncio”.

 

Arianne Barros, 18 anos, aluna do Curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Tiradentes/AL,blogueira,  web-design ( SENAC/AL), voluntária do Instituto Raízes de Áfricas e mestra de cerimônia do IV Ciclo diz que: “Experiência é algo que a gente só adquire ocupando espaços e o Ciclo Nacional , nos permite isso. Essa é minha segunda experiência, participei também da 5ª edição aconteceu  na sede da OAB, do Rio de Janeiro, em 2004.”

Para a coordenadora do Instituto Raízes de Áfricas, Arísia Barros:“Construir  Conversas Negras é criar possibilidades de reflexão e o redimensionamento da questão estrutural do racismo, não só nos  currículos das escolas brasileiras, mas em todos os espaços formativos na busca de  criar um processo de diálogo social que  contemple e problematize  temas relacionados com a descriminação, desigualdades e promoção de políticas para a  igualdade racial.

E, sobretudo discutir o racismo como violência de caráter endêmico, implantada em um sistema de relações assimétricas, fruto da continuidade de  uma longa tradição de práticas institucionalizadas.”

 

Com certificação de 20 horas, o  Ciclo é aberto para participação de todos os segmentos, entretanto as vagas são limitadíssimas, devido a capacidade do auditório.

Para inscrever-se basta enviar um e-mail com nome, instituição e telefone [email protected], com cópia para [email protected]

Mais informações: (61) 3403-4979 (61) 9698-7979 e ou (82) 98827-3656/3231-4201

Dias: 27 e 28 de agosto de 2015

Entrada franca

No facebook: https://www.facebook.com/events/941786205868123/

 

Confira a programação:

 Dia 27 de agosto

14h: Abertura Oficial:

Mestra de Cerimônia: Arianne Barros, aluna do Curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Tiradentes/AL,blogueira,  web-design (SENAC/AL) exercitando   criação de logomarcas, Locução em Rádios na web, voluntária do Instituto Raízes de Áfricas.

Execução do Hino Nacional.

Execução do Hino da Negritude- Autoria professor e poeta Eduardo de Oliveira.

Apresentação Afro-Cultural- Grupo de Percussão ASCABUM

14h15: Composição da mesa:

14h40- Conferência Maior

A Construção e Desconstrução do Silêncio: Reflexões sobre o Racismo e o Antirracismo na Sociedade Brasileira.

Conferencistas:

Mário Lisboa Theodoro–  Graduado em  Ciências Econômicas pela Universidade de Brasília, Mestre em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco (CME/PIMES),Doutor em economia pela Université Paris I – Sorbonne,  pesquisador associado ligado ao Mestrado em Política Social da UnB desde 1999. É consultor legislativo para assuntos raciais no Senado Federal.

Vera Lúcia Santana Araújo-Secretária-Adjunta de Políticas para Igualdade Racial,DF

Juliana Cezar Nunes- Feminista negra do Pretas Candangas.É hoje uma das principais jornalistas especializadas na cobertura da temática étnico racial, na Capital Federal. É quadro da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) e faz parte da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial do Distrito Federal. Prêmio Vladimir Herzog de Jornalismo, pelo webdocumentário Nação Palmares ( Agência Brasil-2008), dentre outros.

Coordenação da Mesa: Lucélia Aguiar, advogada e Militante Negra. Estuda Gestão de Políticas Públicas em Gênero e Raça em UnB – Universidade de Brasília. Assessora Especial na Secretaria de Políticas para Igualdade Racial/DF

15h40– Debate

16h20– O Papo Jovem das Conversas Pretas

O Silêncio em torno do Racismo dentro da Escola.com.br

Com as pretas:

Carliene Sena da Cunha -Psicóloga -Movimento Afrodescendente de Brasília -Conselho de Juventude do Gama -Coletivo negras e negros da UCB

Laiane Silva, alagoana, estudante de Ciências Sociais na Universidade Federal de Alagoas. É bolsista de Iniciação Científica do CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Thânisia Marcella Alves Cruz- Graduanda em Letras Francês. Experiência em Estudos Literários e Estudos em Ciências Sociais com ênfase na interface gênero, raça e violência doméstica e com experiência em Práticas e Estudos sobre Educação Popular.(Universidade de Brasília).

Coordenação da Mesa: Fernanda Monteiro- Coordenadora do Grupo Juventude Negra Independente de Alagoas. Mobilizadora, Educadora Social. Arte Educadora, Articuladora e Facilitadora no Pro Jovem trabalhador(2009), Formação em Projetos Sociais:Cooperativismo, teatro, Educação ambiental e coleta seletiva (CEASB/COOPVILA/AL).

17h05- Debate

Mojubá Aiê:

Homenagem a Personalidades Negras, que se destacam na luta pela igualdade racial, em Brasília.

Apresentação Afro- Artística- Poetisa Bebeth Cris

18h- Coffe breack

2º Dia – 28 de agosto

10h- Grupo de HIP HOP Art’vida

10h10– Palestra Final:

O Desafio de ser Jovem Negr@   no Brasil e a Redução da Maior Idade Penal.

 Fernanda Monteiro- Coordenadora do Grupo Juventude Negra Independente de Alagoas. Mobilizadora, Educadora Social. Arte Educadora, Integrantedo  projeto Rede de Adolescentes por uma Cidade Mais Justa e Sustentável. Representante na Comissão da Rede no Conselho de Economia Solidária Formação em Projetos Sociais.

Neemias-MC- Ex-morador de rua. Hoje é compositor e Rapper em ascensão. Ativista da causa da  Juventude Negra, ministra   oficinas sobre Literatura Marginal ( RAP )  e palestras sobre música política, igualdade social, e racial, nas escolas do DF.

11h- Debate

12h-Almoço Livre

14h– Oficina de Construção Coletiva: Carta de Brasília

18h-  Coffe break

+ sobre o tema

Morre em Salvador a artista plástica Yeda Maria aos 84 anos

A artista plástica baiana Yeda Maria Correira de Oliveira,...

A importância da democracia direta

A Suíça vive nos últimos tempos um novo...

Primeira Caminhada pela Diversidade Religiosa da Baixada Fluminens

Nossa amiga; irmã Adriana Odara Martins Convida a todos vcs para Primeira...

para lembrar

Vice-presidente da Câmara dos Comuns detido por estuprar outro homem

O vice-presidente da Câmara dos Comuns no Parlamento...

Rosa Parks

O marco inicial deste movimento se deu no sul...

Rap politizado mantém raízes e ecoa nos saraus

O rapper Crônica Mendes destaca a importância dos...

“Defrontamo-nos com a feroz urgência do agora” – Luther King é bom para a Humanidade

Na última terça-feira, 4 de abril, celebrou-se e problematizou-se...
spot_imgspot_img

Majestosa, Lauryn Hill entrega show intenso e coroa história da Chic Show

"Não é só um baile black", gritou Criolo durante o terceiro show do festival Chic Show 50 Anos, no sábado (12). O rapper do...

Livro sobre Luiz Gama o consagra como o maior advogado negro da abolição

Impossível não ficar mexido, ou sair a mesma pessoa, com a mesma consciência dos fatos narrados, depois da leitura de "Luiz Gama Contra o Império",...

Gilberto Gil afirma que não se aposentará totalmente dos palcos: “continuo querendo eventualmente cantar”

No fim de junho, saiu a notícia de que Gilberto Gil estava planejando sua aposentadoria dos palcos. Segundo o Estadão, como confirmado pela assessoria do...
-+=